Chuck 5x12 - Chuck vs Sarah / Chuck 5x13 - Chuck vs The Goodbye



Um final muito triste e todos os fãs torcendo para que haja um filme sobre a série. Preparados para a última missão de Chuck?


Não sei como iniciarei esta última review da série, pois eu estou aqui chorando que nem louca e pensando se não sonhei com estes episódios que com certeza estão bem abaixo do que se espera de um series finalle.  Só sei que adorei todas as referências as temporadas passadas, como a história de Chuck aconteceu, pudemos ver muito bem o quanto o seriado evoluiu, o quanto os personagens amadureceram e conquistaram os nossos corações. Chuck não é apenas um seriado de espionagem, é mais do que isso e só quem acompanhou a série durante estas 5 temporadas sabe do que se tratava a série. Mas vamos começar pelo 5x12. 

Após Sarah perder a sua memória e aceitar ser a soldadinho de Quinn, conhecemos uma Sarah mais desumana, totalmente diferente daquela que conhecemos no episódio piloto. Esta Sarah não era a esposa de Chuck e nem a espiã da primeira temporada, parecia mais um robô. Ela fingiu ter matado Quinn e queria pegar o Intersect e matar Chuck, seu alvo. Nem irei condená-la, pois a moça tinha perdido a sua memória e estava sendo manipulada pelo vilão do momento, mas se Sarah prestasse bem a atenção, iria ver que Chuck era um cara do bem e não um bandidão como Quinn dizia.

Acontece que esta Sarah conseguiu enganar Chuck, mas não consegui matá-lo e nem a sua antiga equipe. Mas Quinn sim, bem, na verdade ele bem que tentou. A verdadeira Sarah Walker jamais iria sequestrar e usar Ellie como refém. Bom, pelo menos a Sarah que conhecemos. Ellie, esperta como só, decide proteger o seu irmão mais novo, mas Chuck queria salvar a sua esposa. Querido Chuck, a Sarah se foi e para sempre. Aquela moça por quem você se apaixonou foi embora então você tem duas opções: segue em frente ou lute por ela. O que o nosso nerd fez? Tentou convencê-la que os dois se amavam, tentando de tudo para que Sarah pudesse recuperar a memória. Infelizmente a moça não recuperou, entretanto percebeu que Chuck a amava de verdade, pois ele até se jogou na frente dela e levou um tiro pelo seu grande amor. Como foi lindo ele ainda tentando protegê-la, dizendo que jamais iria machucá-la. 

Casey continuou o mesmo cara que acompanhamos crescer na série. E num gesto nobre e digno de amizade, entregou um CD para Sarah, sua ex-parceira, dos relatos da missão "Chuck Bartowski" e, assim, vimo o quanto esta garota se apaixonou pelo nerd espião. Linda a cena e impossível de não chorar. No final do episódio vimos Chuck sozinho e Sarah se despedindo do moço, dizendo que precisava se encontrar e matar Quinn. Eu só chorava e gritava "Não!!! Não faça isso! Corra atrás dela, Chuck!". Mas ele não o fez e decidiu seguir em frente, sem o grande amor da vida dele. Sim gente, este é o Chuck que conhecemos, aquele que se arrisca pelos outros, aquele que acredita na magia das pessoas, que acredita que o bem sempre vence o mau. Mas em algum momento, este Chuck foi percebendo que ele não poderia mais fazer nada em relação à Sarah. A moça já conhecia toda a verdade e mesmo assim decidiu partir. Ele teve que aceitar isso, mesmo que sofresse, sabia que não poderia impedi-la. 


E exatamente foi isso que vimos no último episódio. Duas semanas se passaram da despedida dos dois, e Sarah foi atrás de Quinn. A espiã quase o matou, entretanto descobriu algo valioso: o grande vilão estava atrás de algumas chaves, chaves estas que estavam nas mãos de agentes da FULCRUM, AGÊNCIA e uma com alguém da CIA. Então vimos novamente Chuck e Sarah trabalhando juntos e finalmente matando o bandido da vez. É incrível como os dois são perfeitos trabalhando juntos. É como se eles tivessem uma química natural e mesmo sofrendo e estando magoado com tudo isso, nosso herói continuava seguindo em frente, quero dizer, tentava de todos os modos ajudar Sarah a recuperar a memória dela, sem força-la.

Isso mesmo, depois de seguir os conselhos da sua irmã, de Devon e de Morgan, Chuck decide dar um jeito na sua situação com Sarah, tentando fazê-la se apaixonar por ele novamente. Achei muito bonito isso da parte dele, mas tenho que dizer que preferiria que dessem um jeito na memória da Sarah voltar, mesmo que fosse por um milagre. Infelizmente isso não aconteceu e nós fomos surpreendidos com flashbacks do passado. Tudo ia perfeitamente bem: Casey parece que tinha voltado para a CIA; Morgan e Alex estavam felizes juntos; Ellie e Devon estavam se estavam se adaptando as mudanças e Chuck, bem Chuck continuava do mesmo jeito que há cinco anos atrás, isto é, trabalhando na Buy More e sem namorada.

Acontece que Chuck é o cara e se nós nos apaixonamos por ele, duvido que Sarah não pudesse se apaixonar novamente. Ele decidiu salvar o mundo ao invés de recuperar a memória da amada porque simplesmente era o certo a fazer. E é isso o que eu mais gosto nele: as suas escolhas são sempre para um bem maior. Então não achei certo deixar Sarah desmemoriada. Na minha opinião ela tinha que ter recuperado a memória, engravidado e ainda comprado a casinha com cerca branca. Poxa, os roteiristas insistiram tanto nisso e deixaram toda esta história no espaço, sem sabermos o que iria acontecer. Não gostei.

Tudo bem que a cena final, com ele pedindo que ela confiasse nele e que tudo daria certo, remetendo para o piloto, foi linda, mas faltou ela dizendo pelo menos: "Chuck, eu sei. Eu lembro de tudo". Até a mãe dele fez uma participação, tão pequena, que nem entendi até agora o que Mary Bartowski foi fazer na Califórnia. Mas, voltando. Chuck novamente se viu preso ao Intersect, mas o Intersect do bem. Se tudo começou por causa dele, nada mais justo terminar com o protagonista amadurecido, provando o quanto Sarah Walker e John Casey foram importantes para a vida dele. Ele precisava do Intersect para salvar o mundo, mas não dependia mais dele para ser um espião. E tenho certeza que Sarah também percebeu isso.


Jeff e Lester foram os mais sortudos. Os dois arrasaram no concerto, ajudaram a salvar a General e ganharam, ainda de quebra, um contrato com um produtor musical e com certeza irão vender muitos CD's pelo mundo. Casey decidiu ir atrás de seu amor, deixando a casa dele para Morgan e sua filha Alex, que decidiram morar juntos. Isso mesmo gente, John Casey é definitivamente o sogrão do Morgan. Ellie e Devon foram para Chicago, levando a Clarinha (menina linda demais) enquanto que a operação Bartowski finalmente terminou, mesmo que Chuck ainda tenha o Intersect na sua cabeça, ele amadureceu muito e tem outra missão para fazer agora: recuperar Sarah Walker como sua esposa. Missão esta que não iremos saber como terminará, já que a série terminou justamente com um beijo entre os dois, mas sem Sarah Walker recuperar sua memória. É, no fim, parece que Morgan estava errado, um beijo não é algo mágico que pode fazer milagres, é simplesmente um beijo. Ainda acredito que Sarah começou a se apaixonar pelo Chuck.  E assim, eu me despeço de vocês, chorando muito com este final triste e emocionante do nerd espião que todos amamos e que iremos sentir saudades. Queremos um filme logo, isso sim! Ouviram produtores? Bom, agradeço todos vocês de coração que acompanharam as reviews de Chuck e em breve iremos nos apaixonar por outra série. #GoodbyeChuck

Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment