Freaks Look : Alcatraz



Nem precisava dizer que Alcatraz era assinada por J.J Abrams, tem a marca dele em todo lugar. 

Isso é ruim? Não necessariamente, mas é inegável que mesmo só tendo assistido por inteiro duas séries dele (Felicity conta?) dá para perceber os plots, a forma de edição e características dos personagens reaproveitadas. 

A série gira em torno da prisão mais famosa dos EUA que continha os piores prisioneiros do país e foi desativada no ano de 1963, após iniciar uma investigação de assassinato a detetive Rebecca Madsen (Sarah Jones) se depara com as digitais de um antigo prisioneiro de Alcatraz que era dado como morto. Suspensa da investigação que foi assumida pelo FBI ela resolve continuar por conta própria e vai procurar ajuda com o Doc Diego Soto (Jorge Garcia), um especialista na história da prisão. 

Eles acabam de juntando, não por acaso, ao agente do FBI Emerson Hauser (Sam Neill) e sua assistente Lucy (Parminder Nagra) para a captura desse prisioneiro que misteriosamente não envelheceu um dia sequer desde que Alcatraz foi tirada de funcionamento. Rebecca descobre também que Hauser já esperava por isso e que ao todo são 302 pessoas intituladas "Os de 63" entre prisioneiros e funcionários que desapareceram misteriosamente da ilha. 

Se os demais episódios seguirem a mesma linha desses dois primeiros o prisioneiro da vez sempre vai aparecer com dois propósitos : a) alguma vingança sentimental ou até a continuação dos crimes que o fizeram ser preso no passado; b) matar alguém relacionado a prisão, como foi o caso do vice-diretor no piloto e no episódio 2 da Lucy que mais tarde descobrimos ter sido uma psiquiatra de Alcatraz. 

Além do mistério desse sumiço e retorno dos prisioneiros como se nada tivesse ocorrido temos o fato do avô da Madsen ter sido um dos condenados e responsável pela morte do parceiro dela no piloto (alguém citou Fringe aqui?) e ainda a 'nova Alcatraz' mantida pelo Hauser que tem mais dedo nessa história do que ainda sabemos. 

Eu gostei da série e acho válida qualquer ideia de trazer uma história central por trás de uma série procedural, único medo que sempre faz é ver explicações ridículas e muitas vezes sem sentido para os inúmeros mistérios que propõem mas isso só poderemos saber se acompanharmos o rumo que a história vai tomar.
Share on Google Plus

About Rebeca Barros

Sarah, we make a family, yes? (@bkbarros)
    Blogger Comment
    Facebook Comment