Previously on Hart of Dixie



Como diria minha querida Rebeca Barros, a série mais fofurinha da fall season, finalmente volta amanhã. Depois de um longo hiatus, Zoe Hart & Cia estão de volta para o episódio que foi intitulado "Rise Again". E como ficamos um longo tempo sem 'mergulhar' na simplicidade de Bluebell, nada mais justo do que relembrar um pouco dos pontos principais da trama até aqui. 

Quando a série estreou a euforia foi geral, afinal, os fãs de "The O.C" e os admiradores do talento de Rachel Bilson, como eu, mal podiam esperar para ver a eterna Summer de volta ao mundo dos seriados, dessa vez no papel de uma moderna médica que vai se aventurar em uma pequena cidade cheia de tradições. E para a maioria daqueles que esperavam, foi amor a primeira vista: é quase impossível não se encantar com a simplicidade das tramas e com a química do elenco. 

O episódio piloto mostrou a ida de Zoe até Bluebell, após aceitar um convite de um senhor, até então desconhecido. Desiludida por conta de um relacionamento fracassado, a médica decide encarar o desafio de viver no Alabama para tentar mudar de vida. O que Zoe não sabia, era que faria descobertas que mudariam toda a sua vida: o senhor que insistia para que ela fosse trabalhar em Bluebell era seu pai e havia deixado para ela metade da sociedade em uma clínica; o dono da outra metade da sociedade era Dr. Brick, um velho  médico conhecido da população que desde então seria uma pedra no caminho de Zoe; para de fato conseguir sua metade na clínica, Zoe deveria ser responsável por pelo menos trinta porcento dos pacientes, o que não seria nada fácil, já que a nova yorkina cheia de pose, era desconhecida e não combinava em nada com os costumes dali.

E é movida por esse desafio, que a saga de Zoe Hart começa: a médica vai em busca da confiança dos pacientes com a ajuda de seu primeiro e grande amigo na cidade, o prefeito Lavon. O ex jogador de futebol foi um grande parceiro para Zoe desde o começo, tentando inseri-la nas tradições e apresentá-la a nova realidade que ela viveria dali em diante. Aliás, ao longo desses dez episódios fomos apresentados a uma infinidade de eventos, festas comemorativas e peculiaridades de Bluebell que serviram como cenário para os dramas da série. 

Além de Lavon, outro que ajudou Zoe no começo de sua estada em Bluebell foi George, o advogado da cidade e noivo da irritante Lemon, filha do Dr. Brick que viria a se tornar a principal 'inimiga' de Zoe. É claro que George se interessou por Zoe, já que o advogado havia vivido algum tempo em Nova York e a médica trazia a ele, lembranças de uma parte de sua vida que ele sentia falta. Apesar disso, ao longo dos episódios vimos que George gosta mesmo de Lemon e que sua atração por Zoe existe, mas não passa disso. 

Do outro lado da moeda está Wade, o lindo e caipira vizinho de Zoe. Logo em um dos primeiros episódios, ela e Wade tiveram um 'caso de uma noite' e desde então, sou apaixonada por eles. O problema é que os produtores resolveram nos torturar e as coisas entre eles estão demorando a acontecer. Wade é um cara despreocupado, mas que parece realmente ter gostado da médica, já que ele ficou triste quando a doutora arriscou sair com outro cara e vez ou outra, convida a doutora pra sair, recebendo 'nãos' na maioria delas. Em homenagem ao casal, o shipp "Zade" foi criado e agora está na boca de uma grande maioria de fãs da série, que torcem pelo casal. Eu já levantei minha bandeira e sou 'Team Zade', sem dúvidas.

Também descobrimos que Lemon e Lavon tiveram um caso há algum tempo. Pois é, a princesinha de Bluebell não é tão certinha como todos pensávamos. E posso dizer que gosto muito mais desse par do que o que ela forma com George. Lavon é um cara que honra as tradições da cidade, mas que sabe os limites para tudo e de certa forma, sabia mostrá-los pra Lemon. George não faz isso, e dá a noiva liberdade para que ela fique fissurada em ser perfeita e é isso que a torna tão irritante. Nos últimos episódios, vimos uma versão de Lemon mais humana, já que ela teve que lidar com a verdade sobre o sumiço de sua mãe, que construiu outra família, e começar a pensar em ser o exemplo para sua irmã mais nova, Magnólia, já que a mãe não está por perto. Ver esse outro lado de Lemon, que de certa forma explica a sua obsessão por perfeição, me fez gostar um pouquinho mais dela. Espero que nos próximos episódios a relação entre ela e Lavon se intensifique e que ela descubra de quem realmente gosta.

A audiência da série vem aumentando consideravelmente e por enquanto, passa longe do fantasma do cancelamento. Considerando que a CW é uma emissora pequena, podemos sim ter esperanças de uma renovação.

Enfim, se você ainda não assistiu Hart of Dixie, por favor faça isso. A história é uma fofura e consegue nos fazer suspirar do outro lado da tela. E ainda tem Rachel Bilson sendo dramática, engraçada e doce. Quer mais o quê? Wade! Wade sem camisa, Wade fofo, Wade sensível, Wade divertido. E, para aqueles que como eu, estão ansiosos, espero vocês aqui, toda a semana, para as reviews semanais. 

Até mais!



Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment