Castle 4x14 - The Blue Butterfly / 4x15 - Pandora


De gangster, amores proibidos e década de 40 a plano maligno investigado pela CIA.

O tão divulgado episódio que traria nosso queridos personagens ambientados em meados de 1940 conseguiu ser mais interessante e legal do que eu esperava. Em vez de um sonho mirabolante de Castle tudo se passou em torno de um assassinato real que estava conectado com uma jóia e uma história antiga digna de filmes. Aqui a paixão do escritor por histórias levou ao entendimento de tudo, afinal, se ele não tivesse interesse no diário do detetive talvez todo o mistério não fosse solucionado.

E foi demais ver ele narrando tudo super empolgado ou correndo atrás de partes que ajudassem a descobrir o fim que aquilo tudo levou. Adorei que as cenas faziam parte da visão que o Castle tinha da história imaginando cada um dos personagens como uma das pessoas com quem ele convivia, assim a Lanie virou uma super cantora da noite, Marta a fiel assistente do bravo e charmoso detetive que obviamente seria interpretado por ele, Ryan e Esposito viraram capangas de gangsters e possuíam peculiaridades vindas de suas especificas nacionalidades, Alexis virou a vilã que se passava por inocente mas tramava coisas maiores e Beckett claro, a mocinha por quem o detetive acaba se apaixonando. Como não rir da tentativa dele fazer o Ryan verdadeiro soar como o da história? Ou então quando perde o controle da coisa toda e acaba chamando a personagem principal de Kate? Constrangimento e enrolação mode:on.

Falando em Kate, dá pra você parar de fazer essas caras quando o Castle fala uma frase ou no caso do episódio o nome da música (I can't give you anything but love) e você leva ao pé da letra e no fundo deseja mesmo que ele esteja dizendo isso pra você? Bom, pelo menos nesse episódio tivemos um beijo mesmo que tenha sido apenas na realidade criativa dele. Ah! sim, achei ótimo o fato do casal real ainda estar vivo e toda reviravolta da história inclusive com a descoberta da jóia ser falsa, muito fofo os dois e eu tal como a Beckett não iria ter coragem de acusá-los por um crime de amor cometido a 60 anos atrás.


Amo episódios com o "Part 1" no fim do título principalmente em Castle, isso indica história de qualidade que vai ter um tempo maior pra se desenvolver e a certeza que você vai ficar esperando ansiosamente pela tal parte 2. E essa semana não foi diferente, uma vítima assassinada de todas as maneiras que você possa imaginar leva a uma prisão aparentemente fácil do culpado que posteriormente se revela mais inteligente e esperto do que julgavam e consegue evaporar da delegacia, sem falar no sumiço do corpo da vítima do necrotério. 

Mais tarde quando Beckett e Castle são "gentilmente" recrutados a um dos CQ's da CIA descobrimos a real ameaça que o homem representa e ainda que Richard tem um passado com uma renovada agente da inteligência na qual ele baseou suas primeiras obras. Só eu acho difícil de engolir o Castle não ter tomado umas aulinhas de defesa, aprender a atirar e essas coisas? Eles sabiam que estavam lidando com um cara perigoso e vai lá os dois sozinhos investigar sendo que ele é completamente inútil na hora que as coisas ficam complicadas, sorte é que na primeira vez deram de cara com brutamonte da Cia e na segunda o bandido se "contentou" em deixar os dois presos no porta-malas surpreendentemente espaçoso de um carro antigo, cena essa que não iremos esquecer jamais.

E esse foi um episódio de ciúmes não é? Castle com ciúmes do fato da Alexis agora ser estagiária da Lanie (o que eu adorei, por sinal) e compartilhar de um ambiente que antes era só dele correndo o risco até de acabar com a sinergia de sua parceria com a Beckett, que por sua vez ficou com ciúme da Sophia (Jennifer Beals - The L World), a agente da CIA, com quem o Castle só conviveu o "curto período" de 1 ano e ainda os ciúmes de Ryan, Esposito e até da Capitã por não serem envolvidos na tal investigação confidencial e ficarem apenas com metade de toda a história.

Como tava na cara que nossa dupla não ia se contentar em só correr atrás do assassino eles decifram o código do jogo de xadrez, encontram o professor e me acham de terminar o episódio presos no carro no fundo do rio. Mal posso esperar pela próxima semana!

Share on Google Plus

About Rebeca Barros

Sarah, we make a family, yes? (@bkbarros)
    Blogger Comment
    Facebook Comment