Fringe 4x14 - The End Of All Things

Depois de semanas com tantas dúvidas, finalmente Fringe consegue nos deixar com mais dúvidas ao nos entregar algumas respostas.

Ainda estou tentando processar o número de informações que foram jogadas em mim e fizeram o meu cérebro entrar em circuito absoluto. Ainda  nem sei como estou conseguindo escrever essa review, depois de ter minha massa cerebral danificada. A dose foi tão forte que estou pior que Olivia depois de fortes doses de cortexiphan. Brincadeiras a parte, digo que o episódio foi tão bom e complexo que acabou deixando muitas perguntas e muitas novas possibilidades.

A começar por September que revelou toda a origem dos Observadores.  Humanos do futuro super desenvolvidos que criaram uma maneira de viajar no tempo podendo observar grandes momentos da história do universo. September presenciou o Big Bang como deve ter presenciado outros grandes fatos da história humana. Com isso fico pensando como a série pode ter material pra desenvolver uma nova história daqui em diante.

Sobre a timeline, começo a achar com muita certeza de que estamos mesmo no lado A alterado. Pois se existisse mesmo outra timeline, Henry, filho de Peter com Bolívia ainda existiria em algum lugar, mas não foi o que September disse. O garoto foi apagado assim que Peter desapareceu. Creio que em algum momento, quando essa timeline voltar a ser como era, (se isso acontecer) Henry voltará a existir. Mas com Fringe não dá pra ter absoluta certeza de nada.

Exatamente como aconteceu com Nina. Se pensávamos que a Nina que falou com Lee e Walter na Massive Dynamic era uma Shappeshifter ou a AlterNina estávamos muito enganados. A AlterNina estava sendo usada por David Robert Jones como incentivo para que Olívia usasse seus poderes, mas isso não funcionou.  O que realmente mexeu com Olivia foi a presença de Peter.

Aliás, a ligação desses dois é muito maior do que já imaginávamos. Olivia e Peter estão destinados a ficar juntos, mesmo sendo um do lado A e o outro do lado B. E o que me preocupa agora é essa obsessão de Peter querer voltar pra sua timeline, coisa que talvez nunca aconteça pelo fato dele já estar no lugar certo, só que alterado. Ainda mais agora que Olívia está  querendo dar uma chance  aos dois.

Uma coisa que me deixou na dúvida e que espero que seja explicado é o que September queria que Peter fizesse pra ele. Isso ficou em aberto, quando September disse que “Eles” estavam chegando. Acredito que "Eles" se referia aos outros Observadores que o localizaram. Outra coisa que me intrigou é o porque Henry não poderia ter nascido, será ele no futuro o homem que matará Olivia? O que me leva também questionar; Quem será que atirou em September? Cogitei em um dos nossos podcasts que talvez September tenha se sacrificado tomando o tiro no lugar de Olívia em um desses possíveis futuros.

Resta também saber qual é o objetivo de David Robert Jones. Se ele consegue atravessar entre as linhas temporais, porque ele precisa de Olívia? Será que o Glyph Code dessa semana tem alguma coisa haver com isso. A palavra formada da vez foi UNITE que significa UNIR-SE, talvez o grande objetivo de Jones seje unir os dois universos e a força de Olívia possa colaborar pra que isso aconteça.

No final das contas, são tantas perguntas que eu nem me lembro mais de todas. E se você assim como eu também está cheio de dúvidas, deixe sua pergunta aí nos comentários pra que a gente possa discutir todas essas teorias malucas de Fringe.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment