One Tree Hill 9x07 - Last Known Surroundings


Welcome Home Lucas Scott!

Lucas Scott voltou à Tree Hill, mas engana-se quem pensou que ele seria o protagonista deste episódio. Talvez seja justamente isso o que tenha me desapontado na série. Confesso que queria vê-lo andando pela cidade, pegando os gêmeos da Brooke no colo, conversando com o Julian, indo até o Karen's Café e dado de cara com Chris Keller e, principalmente, amaria ver uma cena do Lucas com Dan. Porém nada disso aconteceu e ainda bem, porque se tivesse acontecido, a participação do Chad não seria especial, mas sim o retorno como protagonista. E foi justamente isso o que aconteceu: Lucas não retornou para recuperar seu posto de protagonista, mas sim para ajudar Haley (sua velha amiga) a cuidar de Jamie e Lydia, que agora ficarão uns dias com Lucas e Peyton, enquanto que Haley continua a sua busca por Nathan.

Por isso não me surpreendeu a forma como ele foi trazido de volta à série. Tudo bem que eu ia amar ver cenas dele com a Brooke, com Julian, com Dan e no Karen's Café e Rivercourt, mas gostei bastante dele não ser o destaque do episódio inteiro. Na verdade, acho que o cabelo dele apareceu mais na mídia do que o personagem neste episódio. No entanto dois personagens foram os protagonistas neste episódio: Brooke Davis e Nathan Scott.

Vou começar com a Brooke. A forma como Xavier foi trazido à série novamente me assustou, porém bastou ver Brooke abrindo aquele discurso sobre saber perdoar que eu vi aquela moça por quem nos apaixonamos. Sim meus caros, aquele Brooke com um coração maior que o Estado da Carolina do Norte ainda está lá, e a maternidade apenas a fez evoluir como pessoa. De todos os personagens que apareceram na série, Brooke Davis foi quem mais cresceu. Alguns podem dizer que Nathan modificou-se mais, mas ao meu ver a Brooke de hoje não é mais aquela menina mimada que vivia aprontando no colegial. Agora ela é mãe e esposa, mas continua tendo um coração de ouro. E foi exatamente isso que vi quando Brooke estava lá enfrentando seus medos e conversando com Xavier, para depois expor sua opinião sobre a soltura do rapaz. Era a mesma Brooke que brigou duas vezes com Peyton por causa do Lucas, mas depois a perdoou, era a mesma Brooke que conseguiu modificar a Victória, a mesma Brooke que permitiu que seu pai se reaproximasse mesmo sabendo que ele nunca esteve por perto. Esta é a Brooke por quem nos apaixonamos. E alguém duvida da tensão e das consequências disso irá acarretar à nossa diva?



Ainda bem que Julian estava ao seu lado e, finalmente, não estava mais se punindo por ter esquecido Davis no carro. O mais incrível do Julian neste episódio é que o rapaz estava lá apoiando sua esposa e ao mesmo tempo conseguiu ajudar Dan na investigação sobre o sumiço de Nathan. Aliás Dan parecia um integrante da CSI, investigando todas as provas possíveis e tentando desvendar tudo, como se ele fosse um mestre neste assunto. E eu estou adorando as cenas do Julian com o Dan. Há uma ótima química entre eles.

Agora o Nathan sim conseguiu roubar as cenas neste episódio. Ele foi o protagonista e, ao lado da Brooke, conseguiram deixar a gente agoniados, como há tempo isso não acontecia. Finalmente Nathan conseguiu escapar dos sequestradores, mas infelizmente ele contou com a ajuda da pessoa errada. O policial, aquele cujo o qual Chris Keller deu uma lição de moral, fazia parte deste grupinho. No momento em que ele apareceu e deu uma madeirada na cabeça do Nathan meu corpo gelou, parecia que o mundo fosse acabar. Eu, que nem estava chorando com o retorno do Lucas, comecei a xingar a tela do computador, gritar e me descabelar. Não! Nathan não pode morrer! Mas parece que tudo leva a crer que sim, Nathan está correndo risco de vida. A promo do próximo episódio prova isso e a cena final também. O desespero e angústia estão com a gente a todo vapor e é isso tudo pelo qual agradeço ao Mark e aos roteiristas, nos proporcionarem durante estes 9 anos esta aflição, como se ainda fosse a primeira temporada. Tenho esperanças de que no final Nathan esteja vivo, mas não tenho mais 100% de certeza.


Quanto ao Clay só tenho duas coisas para falar: cadê o Logan para salvar as cenas dele com o psicólogo? Sério as cenas do Clay foram totalmente dispensadas para o contexto do episódio. O Mark bem que poderia ter deixado o Clay descansando e ter investido em mais cenas do Lucas. Chase e Chris Keller só foram legais e interessantes no começo do episódio, no qual eu ri muito. Mas bastou Chuck aparecer para eu me dar conta que o menino estragou este clima leve entre os dois e trouxe mais dramas à série. Parece que veremos violência contra crianças também a ser tratada na série. E agora eu pergunto: faltando apenas 6 episódios para a série terminar, como Tio Mark irá resolver tantos dramas?

Enfim, mas um excelente episódio que será sempre relembrado por nós fãs da série. Amei a direção do Austin Nichols neste episódio e amei o retorno, mesmo que tenha sido pouco, do Chad. Agora é só torcermos para que tudo ocorra bem com o Nathan e que Dan consiga salvá-lo.

PS 1: Só eu senti que a cena em que Jamie, Lucas e Lydia vão embora parecia cena de series finalle?
PS 2: Quinn você me conquistou de vez perguntando sobre Peyton e Sawyer. 
PS 3: Como Lucas aguentou viajar tantas hora no avião e ainda voltar no mesmo dia? Não seria menos cansativo se ele dormisse uma noite na casa da Haley?
Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment