The Voice 2x04 - The Blind Auditions, Part 4

“Um homem jamais deveria pressionar o botão de outro” - Blake Sheldon. É com essa frase super profunda que começamos a review de outro ótimo episódio de The Voice. Vamos aos fatos?

Começamos com Jonathas, brasileiro que nasceu no Rio de Janeiro e se mudou da cidade maravilhosa para fugir da pobreza e violência que ela apresenta (achei meio forçado, mas ok). Cantando “U Got It Bad” do Usher (mesma música que revelou Justin Bieber, e sim eu tenho vergonha de ter essa informação na minha mente), o brasileiro mostrou que sabe usar os quadris e a voz, cativando o público com sua dança sensual. Christina também ficou cativada, tanto que seduziu o moço e ficou se sentindo como o Cee Lo. Adam, que não virou sua cadeira, aproveitou para dar um pitaco, mas levou uma patada linda de Christina. Mas Jonathas, mesmo sendo muito fã de Cee Lo, fez a escolha certa, indo para o time da Christina. Acho que ela pode ajudar bastante no desenvolvimento vocal dele. (Tá, isso também soou pornográfico)

A próxima a conseguir um mentor for Monique Benabou, cantando “Mr. Know It All” da Kelly Clarkson. A voz dela é bonita, tem poder, mas precisa ser desenvolvida. Deu para sentir que ela sentia cada palavra que cantava e isso foi muito bacana. Depois do incentivo do colega Blake, Christina foi a única a virar sua cadeira, arrematando Monique para seu time.

Naia Kete, com seus cabelos com dreadlock, se apresentou com “The Lazy Song” do Bruno Mars. Até hoje ela somente se apresentava na rua com seu namorado e toda aquela coisa hippie linda de se ver. Assim como Adam, essa foi a primeira vez que vi alguém flertar de volta para o Cee Lo, mas cada um com seu gosto, né? Mas Blake levou a melhor e a moça foi para o seu time.

E então foi a vez de Charlotte Sometimes, cantando “Apologize” do OneRepublic, com sua voz ríspida e super única, ela fez as quatro cadeiras rodarem. Charlotte começou dando patada na Christina (ouch!), mas logo Blake citou Xenia, comparando Charlotte com a ex integrante de seu time. Mas o destaque do teste foi Cee Lo oferecendo seu apartamento para Christina e Adam resolver seus problemas, se é que você me entende?! Finalmente alguém além de mim acha que esses dois tem uma química sexual muito grande, não seria bacana ver Adam e Christina namorando fora das câmeras? 

O roqueiro de olhar misterioso Tony Vincent foi o próximo a conseguir um mentor. Ele cantou “We Are The Champions” do Queen, mandando muito bem. Eu não sou a melhor pessoa para julgar cantores de rock, mas deu para ver que o cara manda bem e assim como Cee Lo fiquei surpreso que somente ele virou sua cadeira. Vamos ver o que acontecerá nas battle rounds, mas acredito que ele passará para os live show.

O filho de pastor e cantor de música gospel Anthony Evans, foi o próximo a entrar no time da Aguilera. Ele teve um início muito bom, atingindo bem as notas altas, mas depois o nervosismo tomou conta e ele ficou um pouco perdido durante boa parte da música, mas perto do final a Christina deu o valor a voz dele e “What’s Going On” de Marvin Gaye deu a ele uma chance de competir nas battle rounds.

Jamie Lono, fazedor de sanduíches, com sua voz áspera e potente, fez as cadeiras de Adam e Cee Lo virarem. Amei a voz dele. Aliás, a voz de muita gente nesta temporada está ótima, os produtores fizeram um bom trabalho escolhendo vozes com um tom único, super diferentes. A escolha de música dele também foi super bem pensado, “Folsom Prison Blues” de Johnny Cash foi a música perfeita para a voz dele. Mesmo com Adam tentando ganhar o moço, o fazedor de sanduíches foi para o time de comedor de sanduíches, combinação perfeita.

Assim como Angie Johnson, de alguns episódios atrás, Justin Hopkins também deve ter sido indicado pelo Carson, já que ele havia trabalhado no programa do apresentador do The Voice. Justin mandou bem, tem uma voz boa de ouvir, mas precisa de bastante trabalho para passar pelos battle rounds, ainda mais com o nível em que os outros participantes do time do Cee Lo se encontram.

Nicolle Galyon, que ser a primeira cantora country a tocar piano e não violão, cantou “You Save Me” do Kenny Chesney. Bem bonitinha a voz dela, né? Mas para falar a verdade, gostei mais da personalidade do irmão dela do que a dela. Fiquei surpreso que o Adam virou a cadeira e o Blake, não. Que lindo o Blake se declarando para o Adam, não?

Como cada episódio só tem 1h25min de duração, a edição acelera para mostrar os que passaram para a próxima fase, mas de lá não devem passar. Assim, Ashley De La Rosa, cantando “Shark In The Water” foi para o time da Aguilera. Jordan Rager, cantando “Chicken Fried” e ALyX, cantando “Just Like A Pill” foram para o time do Blake e Karla Davis, cantando “If I Die Young” foi selecionada pelo Adam. Eu gostaria de visto Jordan cantando Chicken Fried, pois Blake o chamou de verdadeiro artista country e eu adoro essa música. Mas quem se importa, né? Ele nem deve passar da próxima fase mesmo.

Mathai foi a segunda participante que encerrou o programa cantando uma música de Adele. Amei cada segundo da apresentação dela, a forma como ela começou bem introspectiva e depois se abriu foi bacana. Ela tem aquele tom único na voz dela, que se bem usado, como foi na apresentação dela, traz ótimos resultados. Acho que ela tem grandes chances de ser uma das finalistas desta temporada. A moça escolheu Adam para ser seu mentor, espero que ele não faça bobagem.

Vamos agora falar dos que não receberam um “I Want You” dos mentores. Ducky, que abriu o programa com seu bigodinho de mau gosto, Erick, que foi para os EUA para fugir do russos, Dylan, que cantou Valerie (não sei por quê, mas olho para ele e lembro do Pip) e Eric Tipton. Estou deixando os outros de fora, pois não ganharam destaque na edição do programa. Dentre esses, quem melhor cantou foi Eric Tipton, o gordinho branco que gosta de música de gordinho negro. Eu gostei a voz dele, tem potencial, mas assim como para os outros, não viraria minha cadeira, não.

Por fim, o episódio mostrou muita gente talentosa, mas não tão fortes como os já mostrados nos episódios passados. Esse episódio marcou mais por mostrar vozes ímpares do que poderosas, o que eu prefiro. Semana que vem teremos o último episódio das blind auditions e veremos como ficarão cada time. Na próxima semana também teremos a participação especial de Zac Efron e Betty White, até lá!

Audiência: 16 milhões de telespectadores foi o pico que o episódio mostrou, mas desceu um pouco na demo, atingindo um pico de 6.3.

Os times estão assim, por enquanto.
Team Adam: Tony Lucca, Kim Yarbrough, Angel Taylor, Pip, Katrina Parker, Chris Cauley, Nathan Parrett, Nicolle Galyon, Karla Davis e Mathai.
Team Blake: RaeLynn, Gwen Sebastian, Jermaine Paul, Erin Willett, Brian Fuente, Jordis Unga, Naia Kate, Charlotte Sometimes, Jordan Rager e ALyX.
Team Cee Lo: Juliet Simms, Angie Johnson, Jamar, Sarah Golden, Erin Martin, James Massone, Tony Vincent, Jamie Lono e Justin Hopkins.
Team Christina: Jesse Campbell, Chris Mann, The Line, Lindsey Pavao, Geoff McBride, Moses Stone, Jonathas, Monique Benabou, Anthony Evans e Ashley de la Rosa.
Share on Google Plus

About Armando Wunsch

Formando em Comércio Internacional, se apaixonou por séries depois de assistir o piloto de Ugly Betty na Sony. Desde então seu entusiasmo por seriados só aumentou. Fã convicto de Grey’s Anatomy, Modern Family e The Good Wife, acompanha mais de 20 seriados semanalmente (na Fall Season). Já deixou muitas vezes de estudar e trabalhar para assistir seriados. Apaixonado por música, chocolate, Big Mac e coca-cola, sonha em ganhar na mega-sena para não precisar mais trabalhar. (@_wunsch)
    Blogger Comment
    Facebook Comment