The Voice 2x03 - Blind Auditions, Part 3

Ai, como eu amo esse programa. O talento é bom, os mentores são bons e as briguinhas deles são melhores ainda. A verdade é que a TV está repleta de programas de talento e nós já estamos de “saco cheio” de ver gente cantando bonitinho as mesmas músicas, então quando um reality como The Voice aparece, tendo quatro nomes importantes da música e ainda brigam entre eles para ver quem leva a melhor voz, é bom demais.

Eu adoro quando não nos mostram o artista antes de alguém virar a cadeira, isso traz a nós telespectadores a mesma experiência que os mentores têm. E foi assim com Sarah Golden, cantando You and I. Sarah é cantora de música folk e tem uma boa potência vocal, uma voz boa para rádio. Ela tem um jeito Beverly da temporada 1 de ser né? Mas mesmo com Blake criticando o Cee Lo por dizer que a moça não passaria de um experimento no time dele, ela fez uma boa escolha e escolheu Cee Lo.

Daí veio Pip, com sua calça bem apertada naquele lugar e gravata borboleta. Não se engane pela aparência, a voz dele é ótima, tem uma boa consistência, segurando bem as notas. Mas quem se importa com ele? O que amamos é quando todos viram suas cadeiras e a briga começa, e Christina comparando o tempo de carreira dela com o do Adam foi sacanagem. Mas não adiantou, Christina e o Pip foi com o Adam mesmo.

Erin Willet, cantou I Want You Back e mandou muito bem. Não sei como todos os jurados não viraram suas cadeiras. Alias, viram o pulinho que o Carson deu quando a cadeira do Blake virou? A gente curte muito esses momentos espontâneos dele para rir. O que eu não entendo é como todos os mentores falam que ela tem uma voz incrível, mas não vira a cadeira. Ai, ai... mas a vida é assim, torço muito para ela.

A próxima foi Katrina Parker, a loira de 34 anos cantou One of Us, música muito bonitinha, voz bonitinha, mas poderia ter sido mais. Essa música é toda construída para criar um impacto emocional nas pessoas e quem a canta tem que estar realmente sentindo cada palavra que sai de sua boca, o que não aconteceu. Ela também teve vários erros de afinação durante a música, mas eu gostei da personalidade dela, boa sorte para ela, mesmo achando que não passará da Battle Rounds no time do Adam.

Eu já estava ficando nervoso com essa história de Christina não ter ninguém novo no time dela, mas daí veio Geoff McBride, cantando Higher Ground do Stevie Wonder. E eu adorei, ele empolgou geral com sua personalidade, energia e carisma, e canta otimamente bem. Gostei que ele escolheu a Christina, acho que vai dar certo essa parceria já que ela canta música soul também.

A modelo Erin Martin foi a próxima a se apresentar, cantando Hey There Delilah. Surpreendi-me positivamente por ela, que voz gostosa de ouvir, tem uma rispidez ótima, quero mais. Blake tentou jogar uma cantada falando do sorriso dela, mas não deu certo, ela foi para o time do Cee Lo, se tornando a melhor até agora no time dele, na minha opinião.

James Massone também me surpreendeu, mas pela escolha da música. Jamais pensei que ele cantaria um rap, transformando Find Your Love do Drake e cantando tão bem. Christina e Adam até brincaram que ele é branco e estavam esperando um afro-americano. Christina ta empenhada em fazer um time bem diverso, né? Ela ta tentando pegar todos os cantores de rap/R&B. Mas não teve chance, quando o Cee Lo virou a cadeira deu para ver a felicidade dele e a sua escolha não poderia ter sido outra. E assim ele entra para minha lista de favoritos, junto com a Lindsey Pavoa que está no time da Aguilera.

Chris Cauley mudou um pouco a velocidade de Granade do Bruno Mars e arrasou. Para mim foi a melhor apresentação técnica da noite, ele mandou muito bem do início ao fim, segurou bem as notas e teve boa consistência. Ele tem estilo e fez uma boa decisão ao escolher Adam, mas acho que Cee Lo seria uma melhor escolha para ele que canta blues e R&B.

Depois a edição deu uma acelerada e mostrou Adam escolhendo Nathan Parrett, que cantou The Joker de Steve Miller Band, Blake escolhendo o roqueiro Brian Fuente que cantou Paris e então mostrou a Christina escolhendo Moses Stone, que cantou o clássico do BEP, Let’s Get It Started. Dos três o escolhido pela Aguilera é o que mais me empolgou, quero muito ver o que ela fará com ele nas Battle Rounds.

E a última da noite foi Jordis Unga, cantando Maybe I’m Amazed do Sir Paul McCartney, conseguindo virar três cadeiras. Eu amei a apresentação dela, não somente pela ótima voz dela, mas também por ela sentir e transmitir cada palavra cantada como se fosse a última que ela estaria cantando. Sem dúvida nenhuma ela é a melhor do time do Blake, e com certeza ela irá longe na competição.

Por fim, o episódio teve concorrentes sólidos e que cantam muito. Incrível como o talento desse povo é enorme. Porém, teve aqueles que mesmo sendo bons, não entraram para nenhum time, desses a minha favorita desse episódio foi Elley Duhe que cantou Mercy. Tinha adorado ela, a personalidade e a história de vida, mas infelizmente não deu certo.



Audiência: o episódio teve em média 16 milhões de telespectadores, 1 milhão a menos que semana passada.

Os times estão assim, por enquanto.
Team Adam: Tony Lucca, Kim Yarbrough, Angel Taylor, Pip, Katrina Parker, Chris Cauley e Nathan Parrett.
Team Blake: RaeLynn, Gwen Sebastian, Jermaine Paul, Erin Willett, Brian Fuente e Jordis Unga.
Team Cee Lo: Juliet Simms, Angie Johnson, Jamar, Sarah Golden, Erin Martin e James Massone
Team Christina: Jesse Campbell, Chris Mann, The Line, Lindsey Pavao, Geoff McBride e Moses Stone.
Share on Google Plus

About Armando Wunsch

Formando em Comércio Internacional, se apaixonou por séries depois de assistir o piloto de Ugly Betty na Sony. Desde então seu entusiasmo por seriados só aumentou. Fã convicto de Grey’s Anatomy, Modern Family e The Good Wife, acompanha mais de 20 seriados semanalmente (na Fall Season). Já deixou muitas vezes de estudar e trabalhar para assistir seriados. Apaixonado por música, chocolate, Big Mac e coca-cola, sonha em ganhar na mega-sena para não precisar mais trabalhar. (@_wunsch)
    Blogger Comment
    Facebook Comment