The Lying Game - Season One


E não é que eu fui pego nesse jogo de mentiras!

Não assisto e prometo a mim mesmo que nunca assistirei nenhuma série da ABC Family, por razões óbvias, exceto por The Lying Game. Comecei a série ainda na mid season 2011 apenas por não ter nada pra assistir, pois todo mundo sabe que mid season é aquela época de vacas magras das séries.

Minha pretensão era assistir somente ao piloto, mas a série acabou me pegando. A trama não é a das mais originais, na verdade é um plot muito repetido que foi feito até em produções mexicanas. A famosa história das irmãs gêmeas que trocam de lugar e fazem todo mundo de bobo até que tudo seja descoberto.

O interessante é que em The Lying Game isso ainda não foi revelado a todos. E esse segredo ainda promete movimentar muito a série.

A história gira em torno de Emma e Sutton (Alexandra Chando), irmãs gêmeas que foram separadas depois do nascimento. Emma foi parar em abrigos para crianças abandonadas, o que levou a menina a passar por vários lares adotivos. Já Sutton foi adotada por uma família rica e aparentemente perfeita, mas que logo de cara já descobrimos que não é nem um pouco.

Ted (Andy Buckley), pai adotivo de Sutton, junto com Alec (Adrian Pasdar – Hereos), seu amigo desde o colegial escondem um grande segredo sobre a adoção de Sutton no passado, segredo que nem Kristin (Helen Slater), esposa de Ted, sabe.

 A história começa quando Sutton sugere a Emma que assuma sua identidade para que ela possa correr atrás do paradeiro de sua mãe biológica. As duas tiveram conhecimento uma da outra pela internet, mas o bizarro é que a única pista para que Sutton corresse atrás do paradeiro da mãe era um perfil da mulher em um site de relacionamentos, mas como é ABC Family a gente perdoa.

Quando Emma assume a identidade de Sutton descobre que a irmã é uma verdadeira bicth e que vai ser muito mais difícil do que ela imaginava ficar em seu lugar. Apesar de ter sido criada em abrigos e lares adotivos, Emma tem uma personalidade mais doce, o que acaba causando estranheza nas pessoas em sua volta.

A trama de The Lying Game é uma mescla de mistério, investigação, drama e romance adolescente. Mas o que me pegou mesmo foi o carisma da protagonista. Alexandra Chando é linda e muito talentosa, conseguindo fazer percebemos a diferença das gêmeas apenas pelo olhar ou trejeitos. Mas o restante do elenco também não fica tão atrás. Digamos que pra uma série adolescente tudo está bem acertado.

A primeira metade da temporada não impressiona muito, tanto que até uma de nossas colaboradoras acabou desistindo por lá mesmo, não é Flávia?! A trama da investigação para descobrir quem é mãe das gêmeas e porque a mulher abandonou as duas segue num bom ritmo até que alguém tenta matar Sutton quando ela está prestes a tomar seu lugar de volta. A partir daí a série melhora e muito.


Se antes víamos uma Sutton comprometida e disposta a encontrar sua mãe biológica junto a Emma, a partir daí começamos a ver uma Sutton com um certo sentimento de vingança e mostrando toda sua maldade e acidez. Emma com toda essa história acabou se aproximando e ficando com o namorado da irmã, Ethan (Blair Redford), causando revolta em Sutton. E com a morte de Derek, um dos cúmplices de Alec em suas armações em cima de Sutton, a coisa começa a esquentar. A segunda metade da temporada é quase toda envolvendo esse mistério que chega ao final sem uma real explicação.

Outra grande trama é a que envolve Rebeca (Charisma Carpenter), a personagem chega à cidade do nada, mas prometendo saber de muita coisa sobre o grande segredo que envolve Ted e Alec.  Parecendo ser a boa moça disposta ajudar a todos, Rebeca termina a temporada revelando para o público um grande segredo que pode mudar o andamento da série a partir da segunda temporada.

Além das tramas mais relevantes, também temos os coadjuvantes que tentam se destacar no meio dessas histórias, ficando claro que uns conseguem e outros não. Mads (Alice Greczyn), uma das amigas de Sutton, por exemplo, começou a temporada numa trama sobre seu namoro com o professor de balé que eu particularmente não me importava, mas depois teve mais destaque quando foi envolvida no caso das gêmeas a partir do momento em que descobriu toda a verdade e por mais que a trama não tenha sido dela isso tornou a personagem mais querida pelo fato de apoiar Emma.

Já Theyer (Christian Alexander), irmão mais velho de Mads sempre ficou muito ligado nas investigações assim como também foi amante de Sutton por um tempo e agora se vê meio que apaixonado por Emma, mesmo que isso não esteja explícito. Detalhe importante é que Mads e Theyer são filhos de Alec e em certo momento da história eles são levados a investigar e a desconfiar do próprio pai depois de descobrir vários de seus segredos.

Lauren (Allie Gonino), irmã mais nova de Sutton e filha biológica de Ted e Kristin, também teve seu pequeno destaque quando namorou Justin (Randy Wayne), que no primeiro momento se aproximou da menina com o objetivo de se vingar de Ted, que foi o médico que operou sua mãe no dia em que ela morreu. Felizmente essa trama não rendeu muito depois de revelada, o que rendeu a Lauren uma pegada musical dentro da série, porque hoje em dia toda série tem que ter esse tipo de pegada. Lauren termina com Justin após conhecer Baz, integrante de uma banda que agora ela faz parte.

Sei que isso tudo não foi o suficiente pra te convencer a assistir The Lying Game, mas pra quem ainda curte série teen e está numa vibe igual a minha que é a “tá me entretendo, to assistindo”, vale apena dar uma chance.

PS: Pra quem não sabe, The Lying Game é baseada em uma série de livros de Sara Shepard, mesma autora de Pretty Little Liars, que por sinal eu não vejo.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário