Private Practice 5x17 - The Letting Go



“How does anyone know when to keep going and when to let go?”
 

É nessa frase super impactante que se baseia todo o episódio. E, sinceramente, a Tia Shonda me desidratando de tanto chorar nessa 5ª temporada.

Violet sofreu um susto ao saber que Scott havia sido gravemente ferido em uma chamada de trabalho. E o atendente que cuidou de seu caso no hospital foi ninguém mais, ninguém menos do que o Pete. Só na ficção mesmo, né gente. Aí o Pete não sabia se avisava a Vi, uma vez que Scott chamava por ela, ou não, já que o ciúme rolou solto por lá. Por fim, o pobre coitado do paramédico percebeu que era difícil competir com o ex-marido de Vi e acabou de vez com o lance casual dos dois.

E a filha do Jake também apareceu. Foi bom ela ter insistido com o pai na conversa sobre a primeira transa dela, pois deu a Jake uma confiança a mais para desabafar sobre sua tensão com a Addison. E já que ele ainda não acha uma boa ideia falar sobre ela com seus amigos do consultório, pelo menos assim podemos vê-lo admitindo que realmente gosta e quer a Addie. Gostei de conhecer mais esse lado família dele, me fez querer vê-lo com a Addie logo.

Amelia com essa situação toda da gravidez já estava ficando chata. Primeiro, a indecisão do destino do bebê. Depois, essa hesitação em contar à Addie. E o Shledon ali no meio dando seus ataques de amigo psicólogo que quer ajudar, mas não dispensa uma boa análise. Ainda bem que agora está tudo às claras e bem definido. Torço muito para que eles fiquem juntos, mas o Sheldon tem que deixar esse papo de psicólogo com ela de lado para a coisa poder fluir, .

E o Sam continua a me surpreender. Ele bem que tentou e deu o melhor de si para cuidar da irmã em casa, mas a situação já estava ficando insustentável. A situação da porta de vidro já deveria ter sido um alerta para ele. Quando vi a cena dele contando à irmã que a internaria tive a certeza de que o personagem realmente cresceu. E agora sim o antigo peso morto compõe um dos melhores enredos e núcleos da série.

A bomba do episódio, e, provavelmente, do restante da temporada, ficou por conta de Erica. Mesmo tendo feito uma cirurgia de sucesso para retirada do tumor no cérebro, infelizmente já era tarde demais. O tumor já havia sofrido metástase, comprometendo diversos órgãos vitais. O diagnóstico de aparecimento drástico dos sintomas em uma semana a fez decidir por não deixar Mason vê-la já debilitada. A despedida deles foi muito emocionante. Destaco novamente aqui a ótima atuação de KaDee Strickland como Charlotte (cadê o Emmy dessa mulher, gente?). A personagem que sempre foi um show à parte na série está arrasando mais uma vez, sendo o suporte para Cooper e Mason.

Quero muito ver como essa história da Erica vai acabar e a Char tentando segurar as pontas. Sinto mais drama e lágrimas vindo pela frente. Espero ansiosa pelo próximo episódio. PP entra em hiatus (sim, de novo) e retorna dia 17 de abril já no novo dia (às terças-feiras).
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment