The Voice 2x08 - Battle Rounds, Part 3


Agora só falta mais uma semana que então teremos os live shows. Vale lembrar que os lives acontecerão em duas noites, nas segundas-feiras e terças-feiras, mas enquanto a próxima fase não chega, nos deliciamos com a Battle Rounds. Nessa semana tivemos o brasileiro que todos os brasileiros odeiam, o backing vocal da Alicia Keys, entre muitos outros. Confira nossos comentários.



Armando: torci tanto pro Nathan. Ele me surpreendeu muito, jamais viraria minha cadeira para ele nas blind auditions, mas ele tem uma voz muito boa. Mas nada que supere o alcance vocal e experiência do guri das calças no meio do **. Espero ver o Pip saindo logo, não suporto ele.
Rebeca : Já eu curto bastante o Pip (haha) e esse episódio parece ter pegado todos os escolhidos que não tiverem destaque na edição da Blind Auditions. Não fazia ideia de quem era o Nathan mas também não tive nada contra, a apresentação e a música escolhida foram legais e minha escolha também seria pelo Pip.
Edu: A primeira pergunta que me veio a cabeça foi: "Quem é esse tal de Nathan?". Só depois que percebi que ele tinha passado rapidinho durante as blind auditions. Ele desenvolveu bastante ao longo do treinamento mas é muito introvertido e por isso achei que não mereceu ganhar. O Pip tem presença de palco, e a única coisa que não me agrada nele é o modelo de roupa infanto-juvenil.



Armando: eu adorei a escolha da música e achei o ego da Erin maior que aquela bola que ela faz na cabeça com seu cabelo. Porém, gostei quando ela falou: “Rock não é talento, só é barulho”, rolei de rir. O QUE O CEE-LO FEZ COM ESSA APRESENTAÇÃO? De tão estranho ficou tão bom. Eu escolheria a Erin também, pelo tom da voz. Acho os irmãos muito barulho para pouco talento.
Rebeca: Desculpa, mas o Cee Lo não cansa de fazer merda? Com a certeza que ele queria levar a Erin adiante ele podia ter um escolhido um par pior (que certeza tem) para enfrentá-la. Gosto da voz dela mas foi só os irmãos começarem a cantar que dominaram muito mais a apresentação e se realmente ele julgasse pela música a vitória merecida era a do The Shields Brothers.
Edu: Nas Blind Auditions quando ouvi a voz da Erin tinha pensado que ela podia ir longe, que a voz dela tinha um toque único e diferente. Mas nessa batalha, pelo menos nessa música a voz ficou simplesmente horrível. Acho que ela ficou apagada no show, os Irmãos Escudo foram muito, mas muito superiores. Cee Lo só escolheu ela por causa do manequim e pra contribuir com a fantasia sexual do Blake.



Armando: gostei da escolha da música, mas não gostei da escolha da Christina. Jonathas teria a chance de chegar mais longe pelo aspecto comercial que ele tem. Eu acho ele muito parecido com o Rob Kardashian, irmão da Kim K. Ashley não vai longe, mesmo ela ter me surpreendido.
Rebeca: Sim, eu sou uma das que odeia o brasileiro que pintou nosso país pior que a Faixa da Gaza e apesar disso estava dando como certo a vitória dele, afinal Ashley foi mais uma desprivilegiada na edição da Blind Auditions. Christina mostrou mais uma vez que é a melhor em escolher as duplas e principalmente as músicas (estou virando a casaca pro time dela) e pra mim essa foi a apresentação mais legal da noite. Juro que procurei assistir sem me influenciar pela antipatia que tenho pelo Jonathas e ainda assim achei a Ashley superior, vitória merecida.
Edu: A melhor batalha da noite, não pela música, mas pelo resultado. Como eu torci pra esse cara sair. Falou mal do Brasil, tava se achando, tentou "dar uns pegas" na Christina e conseguiu sair por unanimidade. A Ashley se saiu muito bem, conseguiu seguir as dicas dos ensaios e realmente mereceu a vitória.
PS: Esse cara me lembrou o Matheus, o anão brasileiro que participou de The Glee Project, a diferença foi que até virar estrelinha eu tava torcendo pro Matheus, do Jonathans eu não gostei logo de cara.


Armando: adorei a escolha da música nessa batalha também. Jermaine detonou essa música, colocou a Alyx no chão e pisou em cima, mas acho que ele não vai longe se a edição sempre colocar ele como backing vocal da Alicia Keys. Eles precisam trabalhar a imagem dele, senão ele não vai longe.
Rebeca: Até hoje não entendo porque o Jermaine escolheu o Blake ao invés do Cee Lo, se bem que com as dorgas que o sr. Green anda tomando a escolha do rapaz foi mais que acertada. Não fazia ideia de quem era essa Alyx e a achei insuportável, Jermaine dominou o palco, a música e ganhou minha torcida.
Edu: Nem tem muito o que falar dessa batalha. Se fosse resumir em uma palavra eu diria: Massacre. Achei o Jermaine meio convencido e falastrão nas Audições, mas ele se saiu muito bem, e a edição fez com que ele não falasse tanto nos ensaios, então eu até gostei do resultado.


Armando: eu já não havia me impressionado com a blind audition de nenhuma delas, então para mim era indiferente o resultado da batalha. Gostei do resultado, acho que Katrina pode chegar na semifinal, ela só precisa trabalhar para aumentar o alcance da voz dela.
Rebeca: Também não tinha preferência por nenhuma mas achei bem justa a escolha e a Katrina me lembra um pouco a Adele mesmo. Me surpreendi com a desenvoltura dela no palco e acredito que possa ir longe também.
Edu: Nos ensaios, eu achei que as duas estavam no mesmo patamar, que ia ser uma disputa complicada, apesar da desafinada da Angel. Mas na batalha a Katrina foi muito superior, a voz dela me chamou muito mais a atenção e acho que a Angel não teria chance mesmo se não tivesse desafinado. A voz da Katrina é muito mais agradável de ouvir, mas acho que foi muito pra ela ouvir que ela parece a Adele.



Armando: Blake está com tudo nas escolhas das músicas, hein? Bastante emocionante a apresentação, né? Só eu gostaria de ter assistido ela toda, não só partes como a edição mostrou. Achei a escolha do Blake bastante sábia. Ela poderá ir muito mais longe que a Gwen. Boa sorte para ela.
Rebeca: Gostei da escolha da música também, mas talvez por já conhecer outras versões achei que essa deixou um pouco a desejar e não ficou tão emocionante como a música pode ser, ou talvez tenha sido problema na edição do programa mesmo. Até curtia a voz da Gwen mas a Erin foi superior e mereceu a vitória, triste só o pai dela não tá vivo para ver.
Edu: Achei muito feio por parte do programa fazer sensacionalismo com a morte do pai da Erin. É legal colocar um drama quando alguém morre na ficção, mas quando é um reality show acho isso imbecil. Por mais que possa ter soado uma homenagem, pra mim eles colocaram muito sensacionalismo e realmente detestei. Fora isso, acho que a Erin mereceu a vitória, a música combinou com o momento, apesar da edição ter cortado boa parte da apresentação.
Share on Google Plus

About Armando Wunsch

Formando em Comércio Internacional, se apaixonou por séries depois de assistir o piloto de Ugly Betty na Sony. Desde então seu entusiasmo por seriados só aumentou. Fã convicto de Grey’s Anatomy, Modern Family e The Good Wife, acompanha mais de 20 seriados semanalmente (na Fall Season). Já deixou muitas vezes de estudar e trabalhar para assistir seriados. Apaixonado por música, chocolate, Big Mac e coca-cola, sonha em ganhar na mega-sena para não precisar mais trabalhar. (@_wunsch)
    Blogger Comment
    Facebook Comment