Bones 7x09 - The Don't in The Do / 7x10 - The Warrior in The Wuss



O episódio foi um misto de engraçado e romanticamente fofo.

Tudo já começa com o grande dilema de toda mulher pós-parto: roupas. Até mesmo Brennan sendo tão racional como é foi atingida pela insegurança de o corpo não estar do mesmo jeito que antes e nenhuma roupa antiga servir. Simplesmente adorei as esquivadas de Booth quando ela lhe pede opinião de qual roupa vestir. Melhor ainda foram as tentativas de fazer Cam elogiá-la em meio à cena do crime (e a cara da Brennan para o Booth quando ela percebe Cam tentando fazer um elogio forçado por ele… impagável!)

Já a relação de Booth e Sweets está cada vez melhor. Sweets, como todo psicólogo, fica sempre tentando saber dos problemas entre B&B, e Booth, sempre muito reservado, prefere não comentar nada. Quem não adorou vê-lo todo bravinho com Sweets no escritório e quase partindo para briga? A cena dos dois no carro foi engraçadinha. Mas o que foi aqueles dois na loja de lingerie!! (“-Are we talking apples or melons? –Mangos. –You’re looking at her fruit?”) Por um momento pensei que a lingerie o colocaria em mais problemas com Brennan, mas ao final os dois bem que estavam assanhadinhos para experimentá-la (com direito até a sorvete! aiaiai uiui).

A parte do Sr. Vaziri foi até interessante. Mostrar o quanto uma pessoa fica cega e convencida por um sucesso efêmero e incerto foi bem bacana. Fez com que o episódio fosse engraçado e, ao mesmo tempo, promovesse uma reflexão.

OBS1: Mais alguém se impressionou com Booth “voando” para pegar o suspeito? Meldelss!

OBS2: ÔÔ assassino mórbido esse, hein! Se não bastasse matar e escalpelar o cabeleireiro ele ainda deixou o coro cabeludo do cara exposto no salão…



E então Parker veio visitar a irmãzinha. Logo de cara deu para perceber que algo daria errado. Quem não ficou perturbado com as fotos rasgadas e cortadas daquela maneira? Ainda bem que tudo deu certo no final, por que seria uma pena vê-los lidando com uma criança problemática tão recente ao início do casal.

Hodgins e suas máquinas caras e aparentemente inúteis deram o que falar. Cam bem que tentou, mas o cientista maluco não queria devolver os equipamentos. Por um momento achei que ele estivesse agindo como uma criança mimada de família rica que acha que tem que ter tudo do mais caro, independente da ocasião. Mas ao longo do caso suas máquinas acabaram sendo cruciais para a descoberta do assassino e, também, para a comemoração dos funcionários, é claro! Achei o máximo Hodgins fabricando a cachaça e fazendo guacamole dentro do laboratório com os equipamentos dele.

Brennan também me surpreendeu muito. A preocupação que ela demonstrou com Parker ao encontrar as fotos mostra que ela já avançou e muito no plano emocional. Booth também foi muito maduro ao dizer a ela que os dois deveriam conversar com Parker juntos, pois são uma família. E Brennan foi mais emocionalmente madura ainda ao aceitar ajudá-lo.

Ri muito da Brennan conversando com Parker com linguagem científica. Mas a melhor parte foi, sem dúvidas, Booth e Sweets no carro. Booth mais uma vez se fecha com seus problemas e Sweets já se cansou de tentar ajudá-lo dessa maneira. Mas eu não imaginava que Sweets daria aquele piti super engraçado. Espero que deem mais espaço ainda aos diálogos tortos e hilários desses dois.


Stay tunned for scenes of our next episode:

[PROMO] 7x11 - The Family in The Feud



Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment