Freaks Watch On - O que eu assisto!

Finalmente, é a minha vez de mostrar um pouco do que eu assisto. Confesso que escolher as séries pra figurar nessa lista não foi nada fácil, mas espero que vocês se identifiquem um pouco e quem sabe, se interessem em assistir alguma. Let’s go!

Primeira série: Smalville. Acredite se quiser, o vício todo começou por conta de Clark Kent e companhia. Nos áureos tempos em que o SBT exibia algumas séries aos sábados a tarde e domingos de manhã, Smalville era uma das mais conhecidas e eu logo me encantei (mais pela beleza do Tom Welling do que pela história em si, mas enfim) e daí foi dado o pontapé na vontade de entrar no mundo das séries.


Melhor série: The Vampire Diaries. Eu já disse e repito: quem não assiste a série porque aparentemente acha que é um draminha vampiresco sem graça, não sabe o que está perdendo. A série é inteligente, envolvente e mesmo com um tema ‘ultrapassado’ consegue surpreender a cada episódio. Vi as duas primeiras temporadas em três semanas (é viciante, sério) e continuo acompanhando a terceira que provavelmente deve terminar em maio. Os atores são ótimos, o enredo é ótimo e pra quem se liga muito em trilhas sonoras, como eu, a série oferece um ótimo arsenal de músicos e bandas. Vale a pena cada minuto!


Série Preferida: One Tree Hill. Tão óbvio quanto um e um são dois. Pra mim, One Tree Hill entra facilmente nessa lista umas três vezes, mas decidi colocá-la aqui porque foi a série que mudou a minha vida. Ainda estou amargando o adeus, já que o último episódio foi ao ar na semana passada, mas muito feliz por ter feito parte dessa jornada. Conheci a série pelo SBT, mas como não conseguia acompanhar as mudanças na programação acabei desistindo. Foi só quando o mundo dos downloads começou a existir, que eu retomei desde o início e aí foi amor a “segunda vista” e pra sempre. One Tree Hill me ajudou a crescer como pessoa e tirei grandes lições que eu vou levar pra vida toda. RIP OTH <3


Pior Série: Teen Wolf. Se tem uma coisa que me irrita é gente que se mete a fazer série com pegada sobrenatural sem ter nenhuma ideia do que está fazendo. Tem que ser muito bom pra fazer algo do gênero sem cair na esculhambação e deixar a coisa se tornar sem nexo e cansativa. Assisti a apenas um episódio de Teen Wolf (por curiosidade) e já foi suficiente pra perceber que os produtores não conseguiram tornar o misticismo ali, algo interessante e que de fato, conseguisse prender os espectadores. Sem graça total.


Quero voltar a assistir: Grey’s Anatomy. Não é questão de querer, é questão de precisar. Descobri a magia de Grey’s Anatomy um pouco tarde e infelizmente num momento em que minha vida estava uma correria total, então, infelizmente a falta de tempo me impediu de continuar assistindo. Pretendo fazer uma maratona nas férias e ficar em dia com a série.


Poderia virar filme: Pretty Little Liars. Trama teen de suspense é sucesso de bilheteria na certa. Pretty Little Liars tem uma história muito boa mas que as vezes soa cansativa pra uma série. Com uma boa adaptação, com certeza as Liars renderiam um filme de sucesso. Seria ótimo pra quebrar um pouco desse eterno clima de suspense que enjoa as vezes, num quebra cabeça que parece nunca se resolver.




Não quero que acabe nunca: Smash. Há uma semana atrás eu teria respondido essa pergunta com “One Tree Hill”. Mas, como a minha veterana preferida acabou, eu escolho essa novata maravilhosa pra ter vida eterna. Smash tem todo o potencial pra ser grande, um elenco maravilhoso, um enredo sedutor e algo que dificilmente a gente encontra hoje em dia: personalidade A série é ÚNICA e está anos luz mais adiante de todos os musicais que eu já assisti. Adoro musical, adoro Marilyn e assim que li a sinopse corri pra baixar o pre air e não me arrependi. Que Deus abençoe as pessoas e a NBC e que Smash seja levada adiante nessa mesma perfeição por muito tempo.


Se minha vida fosse uma série seria: Hart of Dixie. A vida atrapalhada, interiorana e cheia de tradições que Zoe Hart vive em Bluebell se parece muito com a minha. Parece que ainda estou tentando encontrar meu lugar na cidade em que moro; tenho poucos, mas bons e fiéis amigos; e, pra completar, minha vida amorosa é um fracasso. Consigo me ver nessa Zoe que está procurando fazer o melhor possível com os artifícios que tem, sempre tentando ajudar. Será que tem um Wade por perto e eu não estou enxergando? Se a resposta for sim, espero que eu abra os olhos logo, hahahaha.



Por enquanto é isso, pessoal. Espero que tenham gostado e não deixem de comentar.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment