Fringe 4x20 - Worlds Apart


Fringe renovada! Os universos paralelos agradecem!

Fringe foi renovada pra uma 5ª e ultima temporada essa semana e não tinha melhor forma de começar essa review dizendo o quanto eu estou feliz com essa notícia e animado com os rumos da série. Principalmente por saber que teremos uma continuação e um desfecho que provavelmente será bem amarrado com tudo mostrado na série até agora. Agora que demonstrei minha satisfação, vamos ao episódio.

Terminei de assistir "Worlds Apart" sem realmente saber o que pensar. Foi fechado um ciclo que se encaminhou durante toda uma temporada. Lados A e B trabalhavam juntos, não existia mais rivalidade e um ajudava a curar o outro.

Infelizmente os planos de Jones fizeram com que essa ligação entre os universos fosse fechada. Me emocionei  de verdade com a cena em que os universos se separam de vez. Ao assistir essa cena minha memória foi transportada para o final da ultima e início desta temporada, onde os universos se juntaram e Peter desapareceu. Ainda fui capaz de me lembrar de todas as vezes que nos deparamos com Bolívia, Walternativo e companhia durante as ultimas duas temporadas. De algum modo senti que realmente estávamos nos despedindo desses personagens alternativos que aprendemos a amar e admirar por suas fortes personalidades. E é isso que me incomoda muito. Será que de agora em diante só veremos lado A? Será que Jones ainda conseguirá atingir o lado B mesmo depois da ligação entre os dois mundos ter sido encerrada?

Gostei muito da cena final entre Peter e Lee. A frase: “Seu lar está onde está seu coração” sempre fez muito sentido pra Peter e agora faz pra Lee que encontrou seu lar junto de Bolívia. Mesmo que não venhamos a ver o lado B novamente, fica claro de que Lee e Bolívia ficarão juntos. E essa despedida dos dois foi tão tocante, quanto a despedida das Olívias, onde uma diz pra outra o quanto elas se admiram.

John Nobel novamente deu show (eu repito isso toda semana). A cena entre os Walters foi maravilhosa. Ambos estavam preocupados com o desligamento da máquina, pois isso poderia fazer Peter desaparecer novamente e com isso era impossível não se emocionar, principalmente com as lágrimas de Walter.

Apesar da gente já saber as intenções de Jones, foi muito esclarecedor ouvir todas essas teorias da boca de Walter.  Jones quer criar um novo mundo, iniciado com um novo Big Bang ocasionado pela junção dos universos e povoá-lo com suas novas criaturas que estão escondidas numa espécie de arca.

Achei bem interessante o fato de terem trazido de volta as crianças (hoje adultos) que foram tradadas com cortexiphan. Jones conseguiu enganar cada um afirmando uma guerra entre os dois mundos. Uma coisa que me deixou curioso foi a cicatriz em forma de 2 que Nick Lane tem no lado da testa, talvez uma forma de identificação, mas que não havia nos outros.


O Glyph Code da semana passada foi bem identificado nesse. Os QUACKS aconteceram  e foram citados durante todo o episódio. Já o dessa semana trás a palavra ALIVE (VIVO) e pode estar relacionado a Willian Bell. Como vimos no episódio passado, ele está vivo e em breve deve fazer uma visitinha a Fringe Division.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment