Game of Thrones 2x02 - The Night Lands

"Cold winds are rising, and the dead rise with them"



Essa semana Game of Thrones apresentou mais um episódio sem muita ação, mas com muitos fatos importantes para o decorrer da temporada. Dessa vez, as histórias foram melhor desenvolvidas e até um pouco modificadas com relação ao livro.

Arya continua em sua viagem com destino a Winterfell, e em uma busca da Guarda Real por Gendry ela acaba "entregando" a ele o seu maior segredo. Dessa maneira eles acabaram se tornando amigos e agora lutarão juntos para sobreviverem. Jon Snow e o restante da patrulha da noite, continua alojada no acampamento de Craster, e sua busca por respostas poderá lhe custar mais caro do que ele imagina, conforme vimos no fim do episódio. A medida que a história vai avançando dá para perceber que as diferenças entre série e livro vão se tornando maiores. Personagens como Mindinho e Craster terão mais destaque, e consequentemente isso afeta os personagens com os quais eles convivem como Jon Snow e todos do conselho do Rei Joffrey.


A história de Daenerys também caminhou a passos curtos, mostrando basicamente que a sua jornada será mais difícil do que ela poderia prever, o que nos deixa um pouco frustrados pois a grande maioria queria ver seus dragões cuspindo fogo logo que nasceram. A história que teve mais destaque no episódio foi o plot de Theon Greyjoy, que retornou ao seu pai Balon Greyjoy e viu que a sua terra está totalmente mudada. Sua irmã possui total confiança de Balon, comprometendo seus ambiciosos planos de um dia virar rei. Confesso que achei essa história um tanto chata, e esperava mais da irmã de Theon, poderiam ter colocado pelo menos uma moça mais bonita para prender a atenção do público, tanto ela quanto a atriz que interpreta Shae, a amante do Tyrion, poderiam ser substituídas. Me apeguei bastante à personalidade delas nos livros, e infelizmente na série elas não conseguiram corresponder às minhas expectativas.


E por falar em Tyrion, o anão vai colocando suas asinhas de fora. É incrível como o Peter Dinklage consegue atuar com um ar prepotente que realmente dá vida ao personagem. As cenas dele assobiando e pondo em prática seus planos foram realmente excepcionais. Aqui tivemos outra pequena mudança com relação à história do livro, onde Bronn assume a Patrulha da Cidade, o que praticamente eliminou um personagem, não é algo que acho que iremos sentir falta, mas eu ri imaginando que a ausência de um personagem seria para cortar custos. Sem se preocupar com a honra como disse a Varys, Tyrion ainda irá irritar muito a sua irmã Cersei, como fez quando dispensou Janos Slynt, que era claramente um homem em quem não poderia confiar.


E por fim a parte que talvez seja mais interessante do episódio se diz respeito ao Rei Stannis. Em seus planos, ele vem utilizando da influência do Lorde Davos para conseguir o apoio dos contrabandistas nas batalhas pelo trono. Além disso, Melisandre se mostrou mais vadia que o seu vestido vermelho poderia condenar e conseguiu seduzir o rei Stannis prometendo-lhe um filho. A parte do sexo na mesa foi um tanto desnecessária, assim como as outras partes do episódio, mas eu entendo que isso mantém parte da audiência e portanto é até plausível. 

Como um segundo episódio, esse conseguiu render o suficiente sem mostrar nenhuma cena de ação, mas acredito que o próximo será um pouco mais movimentado. A história avançou bastante, e a parte chata que só se descreve fatos já se foi praticamente toda. Afinal quem não quer ver os dragões brigando com os leões, com os lobos e os veados (Baratheon?). É bom que a HBO comece a gastar seu estoque de ketchup por que o povo quer ver é sangue.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment