Half Season Review - Bones 7x01-06




O final da sexta temporada de Bones nos deixou chocados. Chocados com a notícia da gravidez de Brennan (e Booth ser o pai) e, principalmente, com o fato de ela ter engravidado em uma cena na qual não houve sequer um beijo na bochecha. Mas, enfim, a tão esperada sétima temporada chegou, nos trazendo algumas situações normais, e por que não dizer engraçadas, do cotidiano do casal que demorou tempo demais para se juntar. Então nós, freaks, fizemos uma pequena review dos primeiros seis episódios para relembrar o que aconteceu antes desse loongo hiatus começar.

A temporada já começa com o problema dos dois: ela, grávida de cinco meses, e eles ainda sem a famosa “casa própria”. Brennan tem a casa dela, Booth tem a casa dele, e os dois ficam dividindo os dias da semana entre os dois lugares. Só que a casa dele estava ficando um tanto pequena para os três, e ele, muito orgulhoso, se recusava a se mudar para a casa de Brennan. Achei super fofo os dois lidando com a primeira briga. O momento em que Booth se declara a Brennan e, então, ouvimos a tão aguardada primeira troca de “eu te amo” do casal, foi simplesmente um sonho dos fãs sendo realizado. Vê-los carinhosos um com o outro e aos beijos (\o/) nos derreteu tanto que quase nos fez esquecer a gravidez miraculosa de Bones.





No segundo episódio fomos apresentados ao novo estagiário do Jeffersonian Institute, Finn, um ex- delinquente juvenil que se formou mais cedo no curso de medicina graças ao seu alto QI. Gostei muito da reação do Hodgins com relação à chegada de Finn. Sentia falta das caras e bocas dele de cientista brincalhão que se perderam ao longo das temporadas desde que Zack fora preso. Em compensação, achei muito sem noção a briga entre B&B. Não pelo fato de ela não tê-lo levado à ultrassonografia que mostrou o sexo do bebê, mas pelo fato de que mesmo uma pessoa tão racional como a Brennan saberia que é importante para um pai acompanhar os exames do pré-natal da filha, principalmente a ultrassom que descobre o sexo da criança.

Quando o pai de Booth morre e seu avô aparece para lhe entregar seus pertences e uma carta, vemos um Booth vulnerável e ainda extremamente magoado com algumas situações paternais do passado. A maneira com que Brennan o apoiou do início ao fim me surpreendeu. Já sou uma manteiga derretida por natureza, e não aguento ver homem chorando. E ver Booth derramando lágrimas sobre as antigas lembranças dele com seu pai e se confortando em Brennan, seu novo porto seguro, foi um dos momentos da série que mais me emocionou.

E ver Booth superprotetor com a Brennan, regulando o sódio da alimentação, a posição não confortável para examinar os restos humanos e fazendo-a usar chinelos em casa foi uma fofura à parte, né. Os dois estão se entendendo melhor a cada episódio (já encontraram até a casa dos sonhos), apesar de os spoilers preverem mais problemas para o casal até o fim da temporada. Temos um novo serial killer no pedaço, cujo M.O. é bem intrigante, by the way. Nesta segunda-feira, dia 02/04, Bones retorna desse quase eterno hiatus e, então, veremos nosso casal favorito dando mais um passo na relação. Enquanto a noite de segunda-feira não chega, aproveite para ler nosso post especial com muitos spoilers, promos e sneek peaks do próximo episódio, 7x07 – The Prisoner In The Pipe.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment