The Voice 2x10/2x11 - Live Perfomance, Week 1 / Live Eliminations


Finalmente começaram os programas ao vivo. Nesta primeira semana tivemos várias surpresas, principalmente nas escolhas das músicas. Os time de Blake e Christina mandaram ver e agora com uma edição muito melhor e as apresentações infinitamente melhor produzidas, tivemos um ótimo início das apresentações ao vivo. O que nos pegou de surpresa também nessa segunda temporada foram os episódios de eliminações, que deram aos concorrentes não escolhidos pelos americanos uma chance de se apresentar para os mentores e conseguir uma segunda chance. Nesta semana o Edu não comentará, pois está muito bêbado para assistir o programa viajando.

Jermaine Jones - Livin’ on a Prayer
Armando: Estou confuso produção, ele diz que quer se destacar como cantor soul, mas canta rock? Na verdade tanto faz, ele é ruim nos dois gêneros. Ele parecia que estava em trabalho de parto durante a apresentação toda, procurando fôlego aonde não tem.
Rebeca: Eu também fiquei confusa, não achei a apresentação ruim, mas esqueci dela assim que acabou. Precisam parar com isso de sempre lembrar que ele era backing vocal da Alicia Keys, que saco.

Chris Mann – Bridge Over Troubled Water
Armando: A única coisa que eu esperava dele, era uma apresentação sem desafinações por ele ser tão técnico e tal, mas a coisa que ele mais fez foi desafinar. Tá, não foi tão ruim assim e ele finalmente passou um pouco de emoção com a apresentação, mas ele precisa de muito mais na próxima rodada para ir até a final.
Rebeca: Gostei da escolha da música e da adaptação ao estilo dele, não é o meu favorito mas acho que dessa fase ele passa.

RaeLynn – Wake Up Call
Armando: Gostei da apresentação dela, ela tem um monte de energia dentro dela e soube usar na apresentação. Pena que ficou sem ar no final, mas ela usou bem o palco e adoro a personalidade dela.
Rebeca: Já eu odeio tudo em relação a ela (haha), sério mesmo, mas não posso negar que foi uma apresentação legal e que ela mandou bem na adaptação da música do Maroon 5. Ainda assim espero que saia, aliás não devia nem ter chegado a esse ponto.

Moses Stone – Stronger/Power
Armando: Eu devo ser a única pessoa no universo que gostou dele. Amo a energia que ele traz para a competição, só que no final o rap dele deixou de ser tão claro quanto no início. Acho que ele deve parar de cantar, mesmo que ele tem voz para isso e fazer mais rap, é o que ele faz melhor.
Rebeca: Sem dúvida foi a apresentação com mais energia e que presença ele tem, me divirto assistindo. Essa coisa de que ele tem que cantar mais e tal pode acabar atrapalhando-o como candidato e quanto ao estilo pessoal e vide os concorrentes não acho que passe dessa não.

Naia Kete – Turning Tables
Armando: Não faça isso com a Adele, Blake. Se tu vai fazer Adele, tu precisa mudar a música e fazê-la como se fosse sua, pois senão a comparação é inevitável e superar a Adele é coisa muito difícil de fazer. Mas o maior problema da apresentação foi a desafinação, ela errou uns 50% das notas.
Rebeca: Eu gosto da Naia, gosto de como soa a voz e curti a apresentação mas ainda assim preferia muito mais que o Blake tivesse deixado ela fazer a versão reggae da música. No ensaio pareceu tão bom e eu fiquei aqui só esperando o momento que ia rolar Adele feat. Bob Marley, o que não aconteceu.

Lindsey Pavao – Somebody That I Used To Know
Armando: Amo a forma como ela transforma qualquer música como se fosse dela. Para mim ficou claro depois dessa apresentação que ela será a última remanescente no time da Christina. Ela é espera, sabe o que a industria quer hoje (não somente vocais, mas originalidade). Minha favorita da noite.
Rebeca: Também sou fã do jeito e da voz dela só que não conseguiu fazer uma apresentação tão empolgante quanto a Blind Auditions ainda. Torço muito para que continue e assim, como a Christina, eu definitivamente ouviria um cd dela no repeat.

Jordis Unga – Alone
Armando: A melhor do time do Blake até agora, ela colocou na apresentação tudo o que precisava, carisma, emoção e a voz. Ah, foi impressão minha ou ela esqueceu a letra da música por um momento? 
Rebeca: Pra mim foi ok e só, perdi o encanto por ela e não me importo se vai passar ou não. Pensando bem, me sinto assim por quase todos do Team Blake. 

Sera Hill – Find Your Love
Armando: Esperava tanto dela, ainda mais depois do que ela fez nas blind auditions. Porém ela não trouxe aquela energia e a voz dela ficou muito enjoativa. Sinto que para as mulheres a apresentação só foi boa para ver os homens sem camisa, para mim não foi nada.
Rebeca: Sinto que você está totalmente certo Armando, única coisa boa foram os meninos. Fiquei a apresentação toda tentando lembrar de quem era a versão dessa música que conhecia e lembrei que não era do cantor original mas sim do James (Team CeeLo) que a cantou tão bem nas Blinds.

Erin Willet – Living For The City
Armando: Melhor apresentação vocal, sem dúvida nenhuma. Em geral, eu gostei da apresentação dela, ela usou bem o palco e eu gostei como ela evolui durante a apresentação. Porém, ela precisa parar de usar o pai dela para ganhar votos, ta ficando forçado demais.
Rebeca: Acho que foi a apresentação mais legal em relação aos dançarinos e efeitos no palco, a que o vocalista mais se destacou apesar de todas as distrações.

Ashley De La Rosa – Right Through You
Armando: Se tem uma palavra para descrever, ela é: interessante. Não foi grande coisa, ela precisa trabalhar nos vocais dela. Mas é preciso destacar que ela foi a que mais evolui na competição até aqui e isso deve ser levado em conta. Obs: mas ainda não me conformo dela ter tirado do Jonathas. 
Rebeca: Sem dúvidas é a maior surpresa dessa temporada, gosto mais da presença dela do que da voz em si. Gostei da escolha da música e de como ela interpretou.

Charlotte Sometimes – Misery Business
Armando: Gostei que ela mostrou um lado diferente dela, pois a personalidade que vi dela nas battle rounds não me agradou. Eu gostei da escolha da música, acho que assim ela ganhará bastante votos do povo americano. E Adam, você está com problemas auditivos, não ouvi ela desafinando, não!
Rebeca: Até que enfim alguém do Team Blake me empolgou, eu achei demais essa versão completamente diferente que ela fez e adorei toda a apresentação. As caras que ela faz cantando são estranhas mas curto demais esse jeito particular da voz dela. Foi a primeira música da noite que me deu vontade de baixar e ouvir depois.

Jesse Campbell – What a Wonderful World
Armando: Acho-o totalmente esquecível e previsível. Ele arrasou no vocal e tal, mas não é esse tipo de artista que me atrai, prefiro os que me surpreendem e fazem da música de outro artista como se fosse sua própria. Se ele não passar, coisa difícil de acontecer, não fará falta.
Rebeca: Foi bonito mas previsível demais e o pior é que acho que ele vai longe, ainda mais com toda essa babação dos coaches.

Resultados


Depois dos americanos salvarem Erin, Jermaine (sério?) e Raelynn, a coisa complicou para as outras moças que lutaram pela última vaga. Naia Kete, foi tão ruim quanto na noite passada, cantando If I Were a Boy. Charlotte Sometimes mandou muito bem cantando Iris, agora me diga como esses americanos burros me deixam Jermaine passar e não ela?. Já Jordis cantou Wild Horses, mandando melhor que a Charlotte, mas eu ainda não gosto dela.

Escolha do Blake: Jordin Uganda, tipo assim, sério? Charlotte é muito superior a ela, tendo uma história na competição muito melhor. Mas fazer o que, né? Blake quis deixar o time dele ruim e não podemos fazer nada quanto a isso.


Já no time da Christina os votos dos americanos bateram com os melhores do time dela, assim foram salvos Jesse, Lindsey e Chris Mann. Para tentar se salvar, Ashley cantou Paris (Oh La La), que foi muito melhor do que qualquer outra coisa que ela fez na competição. Sera desafinou em Vision Of Love, ainda não entendi porque ela escolheu essa música. Já Moses decidiu mostrar seu lado rock/indie cantando Break Even, ele só precisa aprender a pronunciar “What am I supossed to do” da forma correta.

Escolha da Christina: Ashley de La Rosa, eu gostei da escolha dela. Se fosse ela escolheria a Sera, mas de forma sábia, ela escolheu a melhor dessa segunda noite

Audiência: as live performances marcaram 4.1 na demo e teve 10 milhões de telespectadores, já os resultados obtiveram 3.2 e 8 milhões de telespectadores.
Share on Google Plus

About Armando Wunsch

Formando em Comércio Internacional, se apaixonou por séries depois de assistir o piloto de Ugly Betty na Sony. Desde então seu entusiasmo por seriados só aumentou. Fã convicto de Grey’s Anatomy, Modern Family e The Good Wife, acompanha mais de 20 seriados semanalmente (na Fall Season). Já deixou muitas vezes de estudar e trabalhar para assistir seriados. Apaixonado por música, chocolate, Big Mac e coca-cola, sonha em ganhar na mega-sena para não precisar mais trabalhar. (@_wunsch)
    Blogger Comment
    Facebook Comment