Bones 7x13 - The Past in The Present (Season Finale)


Todos nós sabíamos que o finale de Bones seria épico e devastador, mas acho que falo por todos aqui quando digo que, mesmo estando preparada, me surpreendi muito. Foi, com certeza, o melhor episódio de Bones EVER.

E o serial killer voltou. O episódio já começa com uma audiência cujo propósito era retirar a tornozeleira eletrônica de Pelant.

Me assusta muito a maneira com que Pelant consegue hackear ou utilizar qualquer aparelho eletrônico. Como ele conseguiu hackear os celulares de Booth e Brennan colocando o toque com uivos de lobos justamente quando se descobre que Ethan Sawyer foi comido por lobos (#seriouslycreepy). E quem não se sentiu aliviado ao ver Booth dando uma surra em Pelant? Só espero que aquele rádio-relógio que ele trocou na casa de B&B não seja uma bomba, por que aí a coisa vai ficar descontrolada.


Ethan era um amigo dela muito inteligente na área de desafios matemáticos e Brennan o estava visitando na clínica psiquiátrica a título de consultoria no caso Pelant. Quando ela contou isso a Booth eu congelei, por que estava na cara que Pelant havia matado o amigo dela para incriminá-la e fazer da vida dela, de Booth e de seus amigos um verdadeiro inferno.

E, então, a coisa só foi piorando para Brennan. A cada passo da investigação as evidências apontavam cada vez mais para ela. Desde a filmagem de Brennan indo visitar Ethan na clínica com a marca temporal do dia do assassinato ao exemplar da planta usada para drogar Ethan semanas antes do assassinato. Senti que Brennan não achava que essas evidências contra ela fossem resultar em algo até que Angela lhe mostrou a filmagem alterada. Quando Cam descobriu que a amostra de cabelo encontrada no porta-malas do carro de Brennan era compatível com o da vítima eu sinceramente me emocionei junto com ela. Ninguém consegue agir com normalidade ao ver um amigo sendo incriminado por assassinato e não poder trapacear para ajudá-lo.

Angela fez tudo o que podia para reverter as evidências contra Pelant, mas o cara fez um trabalho brilhante e não deixou rastro algum. Angela se desesperou ao ver sua amiga caindo naquela armação e até ofereceu um álibi caso fosse necessário. E olha que ela tentou e tentou até o fim. Aquela pesquisa com os livros da biblioteca que Pelant utilizou era quase como procurar uma agulha no palheiro, mas ela persistiu incansável.

E até Caroline tentou ajudar. Quando Flinn chega à casa de B&B com o mandado de busca, Booth usa o número errado no endereço para ganhar tempo (muito amor pela Ms. Jullian). E que tempo útil. Booth e Brennan foram imediatamente à Igreja para batizarem Christine. Achei muito fofo da parte dela querer participar do batizado por amor à filha e ao marido, mesmo não acreditando em Deus. Foi um momento tão bonito que valeu a pena viver para vê-la entrando em uma Igreja por vontade própria e motivada a algo religioso.


E o batizado também serviu de ponto de partida para a fuga de Brennan. De início, pensei que não fosse um bom sinal que ela estivesse fugindo. E realmente não seria caso ela ainda não fosse mãe. Mas percebi que ela só fugiu pois, se ficasse, seria presa e teria de ficar longe de Christine. E a pior dor para uma mãe é ser retirada à força do convívio com seu filho. Mas foi de cortar o coração ver Booth desesperado correndo atrás do carro.

Nossos queridos personagens já passaram por outros serial killers antes. Os casos do Gormogon e do Gravedigger foram bem tensos. Mas este é um pouco diferente, já que mexe com nosso casal favorito. Tenho certeza que tudo se resolverá na 8ª temporada, mas, até lá, ficamos todos na ansiedade.

Bones retorna em setembro.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment