Fall 2011 | Balanço Geral pelos Freaks 4 Series


A fall season acabou, para a nossa tristeza, mas ela trouxe coisas boas (e ruins também, vamos combinar). Como numa fall season muita coisa acontece, nós resolvermos fazer um balanço geral do que veio e o que nos abandonou. Assim, cada colaborador do blog falará um poucos das suas expectativas da fall season que passou e dizer se elas foram supridas ou não. Vamos lá?



Armando - Para mim o que teve de melhor entre as novatas, e as que eu assisti a temporada inteira foram Once Upon a Time, uma surpresa mais que agradável da ABC, junto com Revenge. Smash também me alegrou principalmente pelo seu elenco, pena que a série se perdeu na metade de sua temporada. Das comédias a única que me fez mostrar os dentes foi Apartment 23. Também acompanhei GCB, mas largaria se fosse renovada. Titia Shonda veio com Scandal, cujo final de temporada me deixou bastante empolgado.  Das veteranas a série que merece o título de melhor da temporada com certeza é Grey's Anatomy, que no seu 8º ano conseguiu reviver o gostinho das primeiras temporadas, pena que o final foi meia-boca. Final bom mesmo foi de Nikita, que eu já estava abandonando, mas me fisgou por mais uma temporada e o de The Good Wife, não vejo a hora de ver o que acontecerá com a Kalinda. A série que vou sentir saudades é Desperate Houseviwes, que partiu em nota alta com um final super bacana. E fiquei muito feliz pela renovação de Hart of Dixie #TeamWade. Nos reality shows, tirando o final de The Voice, esse ano foi muito bom. Gostei muito da temporada de Survivor, a vencedora fez por merecer. American Idol revelou um grande talento que foi o Phillip Phillips e Project Runway: All Stars, deu o título para o que mais merecia, de todos os competidores de todas as temporadas. No departamento Kardashian, ri muito com todas as versões do programa, destaque para Khloe & Lamar.


Gabriella - Entre as novatas apenas fiquei com Suburgatory, New Girl e Hart of Dixie. Embora tenha assistido todos os episódios da 1ª temporada de American Horror Story, não irei mais acompanhá-la pelo simples fato de eu já assistir milhares de séries e humanamente é impossível, para mim, continuar com algumas. Como qualquer fã, nesta última temporada perdi várias séries, simplesmente por estarem em temporadas finais. Acompanhei a linda final de House, fiquei inconformada com aquele final bobo de Chuck, mas nenhum seriado me deixou em luto e muito triste pelo fim como One Tree Hill. A nona e última temporada de OTH foi perfeita e pela 1ª vez Joy deu um show de interpretação e eu espero vê-la sendo, pelo menos, indicada na pré indicação dos Emmys. E só para terminar logo com OTH (porque poderia falar uns mil parágrafos sobre o seriado, rs.), foi nesta última temporada que eu finalmente percebi que a questão não era perdoar Dan Scott, mas sim entender o que se passava na cabeça dele na época em que tirou a própria vida do seu irmão. Glee foi melhorando aos poucos e conseguiu me fazer chorar. Descobri a identidade da "A" PLL, mesmo sabendo que isso pode nem ser verdade. Vibrei com a renovação de Hart of Dixie (sou Team Wade até morrer, rs.) e eu já sabia que Supernatural iria ser renovado. Aliás esta última temporada relembrou o começo do seriado, embora não tenha sido perfeita. Fiquei puramente decepcionada com os resultados de American Idol: eliminaram Colton, Elise, Sky e tudo para no final Jessica (que teve o 'safe') perder para PP, mas parafraseando Wellington, "temporada fraca, vencedor fraco". Grey's Anatomy foi espetacular até o momento que Tia Shonda decidiu atacar de psicopata e matar Lexie. Agora eu só imagino um encontro entre Tia Shonda e Tio Mark, imaginando como seria um seriado escrito pelos dois! Comecei uma aposta para ver The Vampire Diaries  e até hoje não descobri se gostei ou não do seriado. Estou no aguardo para a próxima fall season.


Isabella - Entre as novatas fiquei apenas com Smash. Gostei muito do surgimento de uma série musical adulta, a TV precisava muito de uma série como essa. Também assisti metade da temporada de New Girl, mas não achei que vale a pena o esforço de baixar e arrumar um tempo para assistir não. Me emocionei com os episódios finais de House e me espantei com o fim que deram ao médico mais rabugento da TV. Chorei litros com o fim dúbio, porém, romântico, de Chuck. Glee só está entrando mais ainda em decadência. Nem bons covers eles conseguem fazer mais. Grey's Anatomy começou uma ótima 8ª temporada. Deu uma decaída no meio e voltou a melhorar nos episódios finais. Uma pena Tia Shonda ter pirado de novo e matado a coitada da Lexie, deixando Mark desamparado. Private Practice teve uma excelente 5ª temporada, focando no drama de Char e Coop e no bebê de Addison. Castle finalmente nos deu a alegria que tanto esperávamos. Kate e Rick juntos parece até um sonho de tanto que demorou para acontecer. Bones teve uma temporada mediana, mas que melhorou muito com o surgimento do serial killer high tech ameaçando nosso querido casal. Agora é curtir a summer season enquanto aguardamos ansiosamente pela próxima fall.




Rebeca - Primeira fall que eu me atrevi a dizer que assistiria pelo menos o piloto de todas as novatas, mas falhei lindamente embora tenha visto até um número grande de episódios. O que sobrou de positivo foi Homeland, a já premiada série da Showtime, que fez uma excelente primeira temporada desde história a atuações e contou com uma season finale bem tensa. Hart Of Dixie foi a fofurinha que veio alegrar minha semana com aquele jeito comédia romântica de ser, fiquei bem feliz pela renovação. Esse ano vai marcar como o ano que mais tirei séries da lista devido ao fim (e não cancelamento). Começando pela delicia que era Being Erica, essa série canadense pouco conhecida que tinha ótimos personagens e ainda servia como terapia e de exemplo para vida. E então veio o fim de One Tree Hill, minha série preferida de todos os tempos, com sua temporada mais dark e com um reta final incrível e um series finale para ninguém colocar defeito, Mark Schwann tinha conseguido outra vez, fez um final tão bom quanto os da 4ª, 6ª e 8ª temporada. Ainda  teve House, que eu tinha desistido de ver mas quando a Fox anunciou que seria a última resolvi retomar, a série até que volta a lembrar o que era no meio da temporada em diante e focar na amizade de House e Wilson foi um grande acerto para a reta final. Na parte das veteranas, cansei muito de How I Met Your Mother e só continuarei porque a CBS anunciou que será a temporada final. Castle teve mais uma temporada estável mantendo os melhores elementos da série e nos presenteou com uma finale de tirar o fôlego (no melhor sentindo da coisa), finalmente juntando seus protagonistas. Bones é outra que já cansei e paro por aqui, nem a fuga da Brennan foi suficiente para me fazer querer voltar em setembro. The Good Wife mostrou que é (in my opinion) a série com a maior quantidade de personagens bons da atualidade sem falar nas participações especiais e fez mais uma ótima temporada. Fringe apesar do inicio de temporada pouco empolgante me agradou demais com seu excelente final que serviria como series finale caso a Fox não a tivesse renovado (o que felizmente aconteceu), e os roteiristas provaram que ainda possuem excelentes reviravoltas e idéias que só precisavam de tempo para acontecer. Decepção define a 6ª temporada de Dexter ainda que, confesso, esteja bem ansiosa para ver o que farão agora que o segredo do Dark Passenger foi revelado para uma pessoa tão importante. Para finalizar fica aqui a minha dica para Raising Hope, essa comédia (ou besterol) da Fox que pouca gente comenta, mas que ultimamente é uma das poucas que me faz rir. Amei a temporada, principalmente depois do excelente episódio de Valentine's Day em que juntaram Jimmy e Sabrina da forma mais fofa possível. E só para não dizer que não proclamei minha revolta sobre Grey’s Anatomy, sabe aquela expressão “quando não estraga na entrada, estraga no final?” pois é, resume tudo. Que venha a fall 2012 e que dessa vez eu consiga o feito de ver todos os pilotos (ou não).


Wellington - De todos os pilotos que eu assisti, e olha que foram muitos, quase todos praticamente, fiquei apenas com Once Upon A Time. A série me surpreendeu muito, principalmente pela qualidade do roteiro. Fiquei com Smash e não pretendo largar, apesar da salada maluca que ela se tornou. Das veteranas sem dúvidas as mais consistentes foram The Good Wife, que não fez nenhum episódio ruim nessa temporada, The Vampire Diaries, como sempre a série é ótima em amarrar tramas e fazer plottwists, Grey’s Anatomy, quem leu minhas reviews da série só viu elogios semana após semana. Foram 23 ótimos episódios e a tentativa de Shonda Rimes em chocar a sociedade seriadora com aquele final desnecessário. E teve Fringe que passei a ser mais fã depois de começar a fazer as reviews  e que comemorei muito a renovação mais que esperada. Ainda tivemos o fim de uma jornada muito divertida que foi o de Desperate Housewives, mas nada se compara ao fim de uma ERA com a última temporada de One Tree Hill, que foi sensacional e emocionante. Esse ano minha decepção foi com as comédias. Larguei Two And Half Men na metade da temporada, pois estava sofrível e não sei se darei outra chance. Também abandonei How I Met Your Mother, mas essa eu ainda tenho esperanças de retornar já que a próxima deve ser a última. Até Modern Family perdeu um pouco a graça depois de ter iniciado a temporada muito bem. E pasmem, pois o que salvou meu ano em comédias foram Glee e Happy Endings, com ambas as séries eu consegui dar inúmeras risadas durante os episódios. Glee fez um ótimo terceiro ano de verdade e Happy Endings me surpreendeu por ser uma comédia cheia de referências a cultura pop e texto muito rápido.


Bruno - Bom, acredito que de todos os freaks, eu sou o que acompanha menos séries (mas isso tá mudando!). A única série que eu comecei a assistir no fim da Fall Season foi Girls, que me surpreendeu positivamente por ser uma série diferente e alternativa, me lembrando um pouco os filmes europeus que eu adoro. The Walking Dead teve uma segunda temporada com enrolação até demais na minha opinião, mas mostrou que vai sempre seguir um caminho totalmente diferente da HQ, com mortes inesperadas. Mas pelo menos o caminho de refúgio dos personagens vai seguir o mesmo, e isso promete uma terceira temporada ótima. Glee finalizou seu terceiro ano de forma excepcional depois de um péssimo segundo ano, e me fez ter vontade de assistir a quarta temporada, mesmo com a saída de alguns personagens queridos. Project Runway teve sua primeira temporada All Stars e eu achei que poderia ter sido melhor. Mas o vencedor foi justo (apesar de eu preferir o Austin). American Idol premiou mais uma vez um concorrente homem bonito com violão seguindo o padrão desde a vitória de Jordin Sparks. Espero que próximo ano as mulheres voltem a vencer. The Voice foi o outro que seguiu o padrão de homem negro careca vencendo, deixando a melhor concorrente mais uma vez em segundo lugar. Tomara que também mude. America's Next Top Model fez a melhor temporada dos últimos anos e tem o melhor F2 desde sei lá, Dani e Joanie. E por fim, abandonei Supernatural por ser muita enrolação, mais do mesmo, e eu achar que deveria ter acabado na quinta temporada. Mas pretendo voltar um dia, assim que acabar Nikita, Spartacus e Game of Thrones, que graças aos Freaks eu retomei esse ano.

O que você achou? Quais séries você abandonou? Quais gostou da fall season? Comente!
Share on Google Plus

About Armando Wunsch

Formando em Comércio Internacional, se apaixonou por séries depois de assistir o piloto de Ugly Betty na Sony. Desde então seu entusiasmo por seriados só aumentou. Fã convicto de Grey’s Anatomy, Modern Family e The Good Wife, acompanha mais de 20 seriados semanalmente (na Fall Season). Já deixou muitas vezes de estudar e trabalhar para assistir seriados. Apaixonado por música, chocolate, Big Mac e coca-cola, sonha em ganhar na mega-sena para não precisar mais trabalhar. (@_wunsch)
    Blogger Comment
    Facebook Comment