Fringe 4x22 - Brave New World - Part 2 (Season Finale)


Brave End.


Fringe terminou a sua 4ª temporada de forma primorosa. Estou realmente muito feliz com todo o trabalho feito nessa quarta temporada, ainda mais pelo fechamento que serviria também como series finale. Claro que como é uma série Sci-fi sempre ficaríamos pensando o que poderia ter acontecido depois, pois história pra Fringe, acredito que sempre vai ter.

Felizmente a série já tem a 5ª temporada garantida e que também será a ultima. Na próxima Fall Season seremos presenteados com mais 13 episódios para fechar esse grande ciclo que nos deixou descabelados ou até mesmo sem cabeça, depois de várias explosões cerebrais que a série nos proporcionou.

“Brave New World Part 2” não foi aquele episódio agitado, com ação do início ao fim, mas isso não tira nenhum mérito dele. Tudo ali foi planejado para ser fechamento e por isso tivemos grandes diálogos vindos tanto de Willian Bell e Walter como vindo de Olívia e Peter. Até Nina teve seu grande momento com Olívia numa conversa bem emocional onde ela diz o quão Olívia sempre foi especial.

Pra quem ainda tinha dúvidas de que o caso dos nanites que causavam combustão humana era apenas um plano premeditado pra ativar Olívia, teve a confirmação nesse episódio. Jessica Holt era apenas mais uma peça do tabuleiro de Bell, assim como Jones. E ela foi usada exatamente pra chamar a atenção de Olívia. O interessante foi saber que Bell está muito mais a frente do que imaginávamos, digo isso por ele criar uma arma que atira numa velocidade maior que o movimento dos Observadores e ainda por ter conhecimento de uma metodologia que pôde parar September.

Porém, os poderes de Olívia são muito maiores que isso. A cena em que ela consegue deter as balas da arma de Jessica e ainda fazer uma bala voltar matando a aspirante à vilã foi só uma prova disso. Mas não para por aí, pois Olívia era uma espécie de grande bateria que estava causando o colapso entre os dois universos. E é aí que se aplica a grande profecia de September. Olivia deveria morrer em todos os possíveis futuros e isso não teria como ser mudado, pois não tinha modo de detê-la a não ser matando-a.

Foi muita ousadia de Walter em simplesmente virar e atirar no meio da testa da Olívia, o que foi uma surpresa até pra Bell. O desespero de Peter foi o mesmo que eu tive naquela hora, embora soubesse que não teria como Olívia morrer, se não Henrietta não existiria. Mas a cena teve tanto impacto que nem pensei nisso.

Graças ao poder regenerativo do cortexiphan e ao talento de improviso de Walter Olívia pôde ser salva. A seqüência em que ele tira a bala da cabeça dela foi angustiante. O que uma antena não pode fazer né?

O novo desaparecimento de Bell é uma das coisas que me deixa muito animando pra essa 5ª temporada, pois com certeza ele estará de volta. Ainda mais porque sabemos que ele fez alguma coisa com Olívia em 2015, o ano do expurgo (PURGE), que, aliás, é o Glyph Code do episódio. O que Bell possa ter feito com Olívia me fez ter dúvidas de quem seria o verdadeiro Mr. X, o homem que mataria Olívia. Mas como esse episódio também foi escrito pra ser final da série, creio que o Mr. X seja Walter mesmo.


Falando em Expurgo, o cliffhanger da temporada foi o aviso de September a Walter sobre essa invasão. Com isso o futuro de 2036 já começa a ser construído junto com o anuncio de Olívia que está grávida, ou seja, Etta is coming too. Foi muito bom também ver Astrid recuperada e tendo aqueles momentos memoráveis junto com Walter. Ele que dessa vez disse o nome correto da assistente teve também que mostrar seu lado cômico nessa finale tão tensa. Engraçadíssimo quando ele pergunta a enfermeira se os testes de urina eram gelatina, felizmente ele estava com fome e não com sede.

Queria relatar que essa jornada foi muito boa. Aprendi a ser mais fã de Fringe após começar a fazer as review semanais e isso continuará em Setembro quando a 5ª temporada começar. Uma pena que será apenas por mais 13 episódios, mas estarei aqui firme. Até Setembro.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment