Private Practice 5x22 - Gone, Baby, Gone (Season Finale)


Wow. Que temporada, hein, guys!

O finale foi focado no fato de Amelia ter entrado em trabalho de parto e, então, todos aqueles planejamentos feitos por ela e Jake seriam postos à prova. Os médicos da clínica estavam divididos pela decisão de Amelia de doar os órgãos do bebê. Desde o momento em que Jake solta a notícia a todos, cada um fica com sua opinião dividida entre aquilo ser assassinato ou se estava seguindo o código de ética.

Lembro-me que quando ela decidiu pela doação dos órgãos do filho eu me peguei pensando se achava aquilo eticamente correto ou não. Mas pensando com mais calma, percebemos que, em uma situação dessas, não se tem uma solução fácil e que a decisão tomada por Amelia foi muito bonita corajosa.

Quando Sam aparece em seu quarto para lhe explicar por que não participaria da retirada dos órgãos de seu filho, Amelia dá um show em sua resposta. Se Sam achava que seria um assassinato, imagina a própria mãe que não teria mais do que poucos minutos para ficar com seu filho antes que ele se fosse. E a força que ela precisou ter para aceitar que seu filho faria um bem maior a outras crianças se fosse retirado logo de seus braços é inimaginável.


No momento do parto temos Addison apoiando-a e segurando sua mão durante aquele terrível momento do que era para ser felicidade e acabou se tornando agonia e tristeza sem fim. Quando Amelia pede para segurar seu filho, indo contra seu planejamento inicial, foi uma tristeza profunda. E antes que ele fosse levado para a retirada dos órgãos ela diz “Seu pai está esperando por você. O nome dele é Ryan e ele está esperando por você, então não ficará sozinho”. Nossa, eu não consegui me conter e chorei compulsivamente.

Sempre afirmo sobre a ótima atuação de Kadee Strickland, mas hoje também ressalto aqui a fantástica Caterina Scorsone. Toda mínima parte de seu sofrimento e angústia nos atingiu em cheio.

Passada a parte emotiva do episódio, tivemos Addison e Jake pra valer essa semana! E com direito até ao Sam passando e vendo os amassos dos dois sem querer. Foi só ele ficar com ciuminhos para poder criar vergonha, crescer e lutar por ela. Mas aí já era tarde demais. Addie e Jake já estavam se acertando e o Sam me vem com aquela de que a amava e com direito até a pedido de casamento. Tudo bem que ele resolveu amadurecer, mas daí a lidar bem com um segundo casamento? Acho meio difícil isso para ele.


Já Charlotte, Cooper e Mason apareceram menos, mas não por isso menos brilhantes. Toda essa situação que vem sendo criada desde a morte de Erica fortaleceu mais ainda o amor de Char e Coop, sem ainda falar na linda família que se formou. Quando Mason diz à Charlotte que não queria chamá-la de mãe (pois já tem uma mãe) e decide chamá-la de “mama”, assim como Charlotte chama sua própria mãe, os olhos dela e os nossos se encheram d’água. Muito amor por essa família, gente. Agora só falta ela engravidar.

Pete, que havia sido preso devido ao caso médico da semana anterior, estava irredutível ao não querer dizer à juíza que se arrependeu de ter ajudado na eutanásia daquele paciente. Foi preciso Violet e Cooper jogarem na cara dele que ele tem um filho e uma esposa para cuidar e que sua prisão devastaria a todos para que ele caísse na real e se arrependesse perante a juíza. O que me deixou com mais raiva dele foi ele ter virado para Violet e pedido para ela falar a verdade do paradeiro do pai para Lucas. Affs… Dispensa até comentários.

Private Practice foi renovada para uma 6ª temporada. o/ 
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment