A subestimada Once Upon A Time


Era uma vez...

...Uma série subestimada, onde a maioria falou que não teria como dar certo, principalmente pela premissa infantil e até mesmo sem sentido a primeira vista. Mas Once Upon A Time provou que um roteiro bem amarrado e histórias criativas são elementos que transformam qualquer tipo de premissa numa coisa interessante.

Quando li a sinopse pensei que seria a coisa mais idiota que eu veria nessa fall season. A história da filha da Branca de Neve que tem a missão de salvar todos os personagens dos contos de fadas de uma maldição lançada pela Bruxa Má não me pareceu nada interessante. E realmente não é se isso não tiver um bom desenvolvimento, aliás, nenhuma série vai pra frente sem isso.

A série começa no final feliz que a gente já conhece. Depois de Prince Charming (Príncipe Encantado) acordar Snow White (Branca de Neve) com um beijo, os dois se casam e no meio do casamento Evil Queen (Rainha Má) aparece com a ameaça de uma maldição que ela lançará sobre todo o reino encantado e os deixarão presos no mundo real. Com isso a única esperança para esse povo no futuro era mandar a filha que Snow e Charming tiveram para o mundo real antes da maldição ser lançada e então depois de vinte e oito anos ela voltar à cidade e quebrar essa maldição.

Emma, filha de Snow e Chaming, cresce, tem um filho aos 18 anos e seu filho que se chama Henry é adotado por Regina (Evil Queen). Mas o menino é o único que acredita nessa história e vai atrás da mãe pra que ela possa cumprir sua missão. A partir daí Emma volta com Henry para Storybrook, não com o objetivo de quebrar a maldição, mas pra proteger Henry de Regina, prefeita da cidade, que de cara se mostra perigosíssima.

Pra quem parou com a série no piloto, não sabe que esse início não é nada do que realmente a série se tornou. A série me pegou mesmo pelo que já foi dito aqui no texto, o roteiro de Once Upon A Time é ótimo e cheio de reviravoltas. Saber o que motivou cada personagem a ser e a fazer o que já conhecemos nas histórias é o melhor, na maioria das vezes não seguindo a história original.

Os efeitos especiais não são nem de perto os melhores, mas isso realmente não importa quando a qualidade do resto é muito grande. Impossível não torcer pelo romance de Mary Margaret (Snow White) e Davi (Chaming). Há muito tempo não vejo um casal com tanta, mas tanta química como os dois. A jornada para eles ficarem juntos foi tão difícil que até suspeita de assassinato Mary Margaret foi, e essa foi uma das ótimas tramas desenvolvidas no meio da temporada. Tudo plano de Regina para se vingar de Snow que destruiu sua vida no passado, ainda na terra dos contos.

Dentre várias histórias, uma das mais interessantes foi a do Espelho Mágico, que é interpretado brilhantemente pelo ator Giancarlo Esposito (O Gus de Breaking Bad). Os roteiristas foram muito criativos ao ligar a história dele ao gênio da lâmpada e a morte do rei, pai de Snow. Não vou dar spoilers, pois o legal é saber isso tudo na surpresa.

Outra grande história e muito aguardada por sinal é da Chapeuzinho Vermelho. No mundo real ela se chama Ruby e é meio que a mulher mais fácil da cidade. Todo o lance do lobo mal tem uma grande reviravolta muito interessante.

Grande destaque também foi bem merecido para o ator Robert Carlyle que brilhou como Rumpelstiltskin, Um duende muito poderoso que vive a oferecer favores sempre em troca de alguma coisa, essas coisas muitas vezes tendo grande valor para a pessoa, outras vezes não, mas que com certeza mais pra frente lhe beneficiaria de alguma forma. Rumpels, que no mundo real se chama Mr. Gold foi responsável pelo grande desenrolar da história o por liberar a magia em Storybrooke no final da temporada.

Vale lembrar que Once Upon A Time é dos roteiristas de Lost, o que é muito visível na narrativa da série. Os episódios são mesclados entre as histórias vividas em Storybrooke e o que aconteceu no passado. Toda a jornada dessa primeira temporada é fechada de forma fenomenal deixando vários ótimos ganchos para segunda temporada.

Recomendo muito, mesmo pra quem nunca ligou pra contos de fadas, mas sabe bem o que aconteceu em cada história. Com certeza foi uma grande surpresa dessa fall season.

Pra quem quiser acompanhar a segunda temporada é melhor fazer uma maratona bem rápido, afinal Magic is Coming!
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment