Touch 1x11 Gyre (Part 1) / 1x12 Gyre (Part 2) (Season Finale)

Não poderia ter sido melhor. O que posso dizer desta temporada de Touch dando ênfase aos dois últimos episódios, é que eles foram extraordinários.

Realmente extraordinário, embora esses dois últimos episódios tenham esclarecidos muitas coisas, várias outras ficaram no ar para nos deixar ainda mais ansiosos para a próxima temporada. “Graças a Aslam, a série foi renovada”

Tudo me leva a acreditar que para próxima temporada teremos uma nova personagem no elenco fixo. Amelia’s Mother, exatamente. Ela parece ter a mesma obsessão que o Martin quanto aos padrões revelados pelo Jake, e verdade seja dita depois da morte do Dr. Arthur ele precisa de alguém para orientá-lo ou talvez simplesmente ajudá-lo porque a doutora Clea não tem feito muito, mesmo com a surpresa desta season finale.

No final do episódio anterior a este tudo me levou a acreditar que este final de temporada seria uma caça e desfecho com a corporação Aster Corps e a diretora Sheri. Mas acabou que ambos estão intocáveis e por hora inalcançáveis e obviamente se trata de uma corporação sem escrúpulos disposta a fazer qualquer coisa para alcançar seu objeto. Confesso que fiquei bastante frustrado minutos depois de ver o Jake colocando o boneco na frente do trem e logo após isso o Martin é atacado e deixando sobre os trilhos para morrer, realmente foi muito tenso. Sem contar que o fato do Martin ter deixado as balas do revolver ao qual comprou para intenção de salvar o Jake foi o motivo de tê-lo salvo de uma assassinato a sangue frio.

E falando no motivo de todo este mistério, Amélia. Essa garota me intrigou desde a primeira vez que o seu nome foi citado. E acabou que eu tinha razão. Dentro os trinta e seis, é possível que ela seja a mais extraordinária, até mesmo porque ela é capaz de se comunicar com o mundo, ou pelo menos quando ela julga necessário. Posso até estar super estimando a garota, mas acredito que o único motivo para ela ter dito aquelas palavras naquele momento é porque ela já sabia que em um futuro não muito distante a pessoa certa precisaria ouvi-las e honestamente foram palavras lindas de se ouvir.

Dr. Arthur Teller: - Amelia, porque nunca falou antes?
Amelia: - Desnecessário, uma colisão de velocidade evolutiva tal como seu dedo mindinho.

Ela disse as palavras certas, apenas as que precisavam ser ditas. Ela é incrível, não acham?


Gostei bastante de praticamente todo o elenco desta temporada ter aparecido de uma forma breve neste episódio. Em especial o príncipe invisível. Nossa o cara é realmente perturbado, aquela cena a qual ele usa seu poder “Jedi” para ficar visível novamente foi incrível. E o Jake mesmo o encontrando pela primeira vez já era um aliado em uma causa única, só fico imaginando como será na próxima temporada. É sempre lindo assistir ao príncipe invisível, ele é cativante com sua insanidade.

Minha nota para esta série é dez, certamente. Para esta temporada apenas oito. Considerando a idéia original existe contexto e potencial para algo ainda mais extraordinário do que nos foi apresentado. Com tudo desde o inicio ela me cativou e em especial o Jake. Não foi necessário ouvir muitas palavras da boca dele, até mesmo porque para pessoas iguais a ele isso é necessário. Mas ele é de longe uma criança sensacional que nos trará muitas revelações e emoções, então até a próxima temporada.

Já ia me esquecendo... O Brasil realmente é um país bem valorizado para os produtores de Touch, foi incrível o clipe a qual o rapaz estava produzindo. Várias cenas no Brasil, sem contar que foi uma atuação muito boa.

Todo dia, todo momento em todo nanossegundo o mundo muda, elétrons batem uns nos outros e reagem. Pessoas colidem e mudam o caminho uma das outras. “Jake”


Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment