Flashpoint 5x03/04 - Run To Me/Eyes In


"Se você vai correr, corra direto para mim."


Review dupla porque a legenda do terceiro episódio demorou um pouco para sair e eu não quis arriscar. Mais dois excelentes episódios e o coração vai ficando cada dia mais apertado sabendo que estamos perto do fim.

O terceiro episódio, Run To Me, foi daqueles casos que nada do que parece ser realmente é. Um assalto de banco se transformou num plano para que as assaltantes se livrassem de um cara mal que vivia recrutando jovens do sistema de adoção, dava casa, comida e os mantinha em troca de que realizassem crimes por ele.

Gostei bastante do paralelo com o passado de Jules, a perda da mãe que ela tinha em comum com uma das meninas e como a ajuda de uma policial na época que ela tinha 16 anos fez a diferença. E é agarrada nessa memória que ela decide fazer a diferença também pela menina, me diz se tem coisa mais fofa do que o Sam apoiando e incentivando essa atitude? 

A amizade das duas garotas foi lindo de ver, saber que era agarradas a esse sentimento que eles conseguiam força pra suportar viver sobre a pressão do bandido e a tentar planejar tudo para se livrar, mesmo que isso indicasse passar algum tempo na prisão. Quando a Sarah ficou só com ele no carro eu já imaginei o pior mas fiquei feliz em saber que ela tinha conseguido sobreviver e no final, graças a Jules ter dado o relógio de presente tudo deu certo. Forte a cena que Maddie tenta matar o cara e não consegue.

Leah voltou e a desculpa que deram pela saída dela foi ter ido ajudar parentes na tragédia do Haiti. Ok, não que eu me importe tanto assim com a personagem. Mas até que no episódio seguinte ela me conquistou, o que nos leva ao 5x04 - Eyes In .


Aqui foi a vez da história emocionante de um hacker que levado pelo amor acabou desmascarando todo um esquema de roubo de cargas que a tempos a policia tentava e não conseguia pegar. Muito tenso as primeiras cenas quando tentam parar o caminhão e descobrem que o conteúdo é perigoso e exige todo um cuidado, mas Ed salvou o dia com sua mira perfeita. 

Confesso que fiquei com raiva do Stuart, se mostrou tão inteligente a ponto de invadir vários sistemas (inclusive o super criptografado da policia), mas se entregou fácil para o namorado da menina como se isso fosse garantia de que ela ficaria bem. Sofri com a cena da breve tentativa de suicídio dele, esses diálogos são sempre muito fortes na série e eu sempre penso no pior, porém fofo demais o Spike se identificando com ele e dizendo que não são tão diferentes assim. "Fazer nada é fácil. A parte difícil é tentar e você fez isso."

Parker esteve sensacional no resgaste da garota, seguro de si, não aceitando exigências do chefão do esquema e tudo mais. Sensacional ele falando do tal "ponto de morte", que logo descobrimos ser algo inventado, e conseguindo convencer o cara a se entregar. Não é por nada que ele é o líder. Ponto para a estratégia "Cavalo de Tróia" idealizada pelo Ed também.

E olha isso, clima de fim de série mesmo porque agora os casais começam a brotar do nada. Achei fofo demais Spike e Winnie com a Leah de cupido, uma pena ela não ter aceitado sair com ele mas já valeu pelo "o cara perfeito acabou de aparecer". Vai Winnie, dá uma chance, boba.

P.S - Amei que a Rebecca já sabia do derrame do Stuart e que eles ficaram bem depois de tudo.
Share on Google Plus

About Rebeca Barros

Sarah, we make a family, yes? (@bkbarros)
    Blogger Comment
    Facebook Comment