Grey's Anatomy 9x03 - Love The One You're With


E a temporada finalmente começou.

Estamos no terceiro episódio e é agora que veremos por onde a história da série será direcionada. Tivemos aí dois episódios que serviram apenas pra concluir assuntos pendentes desde a finale e que não acrescentou muito na trama. Claramente ainda temos assuntos relacionados a queda do avião, que na verdade são as consequências que terão que ser lidadas com o passar do tempo.

Venho dizer que minha satisfação está bem longe de estar completa com esse episódio. Muito longe mesmo. Sei que não deveria estar aqui reclamando, mas preciso relatar que não consigo mais sentir aquilo que sentia com Grey’s nas temporadas anteriores. E nesse episódio onde as histórias começam a tomar seus rumos é que eu consigo perceber isso. Meu GRANDE AMOR pela série se esfriou e digo isso com pesar.

Apesar de ainda ter as características de Shonda por todos os cantos da série, sinto uma vibe diferente e perdida ao mesmo tempo. As histórias no hospital me parecem um pouco descaracterizadas. Talvez pela entrada de novos internos (inúteis e sem carisma) e pela nova posição dos que a gente conhecia, no caso, Meredith e companhia que agora são atendentes e dividem espaço com Bailey.

Nessa parte, achei que teve uma boa dinâmica. É compreensível ver o quanto Bailey está irritada por causa da falta de organização que tomou conta do espaço onde ela tinha pra descansar, além de ter que escutar histórias pessoais de April e Avery que na verdade ninguém quer escutar. Mesmo assim estava achando Bailey muito avulsa e sem história, mas isso Shonda Rhimes também percebeu e logo tratou de tomar providências. Fato é que isso o que gente vê em Bailey, ela também está vendo em si mesma. A personagem está estagnada e chegou a hora dela seguir em frente procurando novas perspectivas, novas técnicas, novas experiências. Seria ótimo ver Bailey enfrentando novos desafios como médica e tendo uma trama que valia a pena de ser acompanhada.

O que dizer sobre April e sua desvirgenização? Sério, foi a coisa mais idiota que eu vi na série em anos. E mais, quem se importa com isso? April serve, as vezes, como um bom alívio cômico. É legal vê-la sofrendo bullying de Cristina e Alex, mas histórias românticas com Avery não dá. Ele agora é novo Mark Sloan, no quesito profissional, e vem com proposta de casamento pra ela que eu não sei se pode dar certo.

Já no quesito pessoal, o novo Mark Sloan é Alex. Ele está pegando geral e a próxima sem dúvidas é a nova interna. Mas acompanhar isso me dá sono e revolta. Alex é um personagem que já passou por tantas coisas e é impressionante como ele não amadurece e isso me incomoda demais. Fora as questões profissionais, levando em conta de que ele se tornou um médico competente, o que vemos hoje é o mesmo Alex das primeiras temporadas, diferente do que vemos quando olhamos Meredith ou Cristina. Aposto em romance com a nova interna, mas isso não significa uma coisa boa, pois carisma é o que essa menina não tem e vai ser difícil aguenta-la querendo ser uma nova Lexie.

O drama de verdade vem de Callie e Arizona. Preciso ressaltar aqui que Sara Ramirez e Jessica Capshaw são atrizes fantásticas e que esse plot só é assistível por causa da atuação das duas. Fora isso é inacreditável ver o quanto a Arizona está sendo imatura ao culpar Callie pela decisão de cortar sua perna. Ela como médica devia entender a posição da esposa. A depressão e a negação nesses casos são totalmente compreensíveis, mas precisa ter os motivos certos pra que a gente compre as reações da personagem.

Teve ainda o lance do processo de indenização do acidente de avião. Plot onde Derek ficou vagando até resolver não aceitar o acordo e prosseguir com a investigação. Além dele, Meredith também não teve uma função significativa no episódio, pois além de fofocar com Cristina via Skype ela não fez nada.

O engraçado é que apesar de estarmos apenas no terceiro episódio sinto que essa estadia de Cristina em outro hospital já está durando tempo demais. Mas sinto que esse tempo está sendo necessário para um aprendizado maior pra personagem. Vi pessoas reclamando de que ela não é mais aquela médica fria da primeira temporada, e isso meu amigo se chama amadurecimento. As pessoas mudam as outras e o contato com Meredith e tudo o que ela passou fizeram algumas coisas mudarem, o que é totalmente cabível.  Só espero que esse retorno ao Seattle Grace não demore, pois é difícil ver Cristina totalmente deslocada do elenco central e a gente aceita ela de volta mesmo que tenha que aturar o seu relacionamento com Owen dando certo.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment