Once Upon a Time 2x03- Lady of the Lake

                    
Diante de tantos encantos existentes em OUAT, quem se supera a cada episódio, é ninguém mais, ninguém menos, que Henry. O nosso garoto prodígio, mais uma vez aborda uma operação, e dessa vez, quem lhe faz parceria, é seu avô Charming. Alias, tenho gostado bastante, em como está sendo desenvolvido todo esse laço. Henry é uma criança, que qualquer família gostaria de ter, pois além de ser esperto, contém uma doçura inigualável.

Falando no menino, quem não o amou quando trollou Regina? Afinal, foi necessário um tanto de coragem e raciocínio. Infelizmente, a operação Scorpion não funcionou dessa vez. Porém, ainda vejo muita persistência  da parte dessa dupla, principalmente após a lutinha de espadas entre eles. Muito amor por essa cena.

Enquanto as coisas andavam calmas em Storybrooke. Em Far Far Away, foram um pouco mais agitadas. Pois, como não bastasse ter que enfrentar um Ogro, Emma e Snow ainda tiveram que lidar com Cora. Se Regina ainda era vista como uma espécie Megaevil e imbátivel, Cora está acima. Mesmo com todo aquele papo, que a maçã caiu longe da árvore.

Em Far Far Away A.M. (Antes da Maldição), as coisas não foram muito diferentes da atual. Logo que, Rei George foi visto como um homem cruel e amargurado por seu passado, assim resolve amaldiçoar Snow, a impossibilitando de ter filhos. Embora, seja algo subversivo e esperado de um vilão, não consegui compreender por completo seu plano, afinal seria sua chance de ter uma família.

Por outro lado, está a amável  e monga mãe de Charming. Sim, monga. Convenhamos, que não foi nada sensato da parte dela ficar lá fora, já que não poderia fazer nada, caso algo acontecesse com seu filho. Apesar, de não ter sentido dó alguma diante do ocorrido com Ruth,  me senti compensada, após perceber sua afeição por Snow.

Também achei incrível, em como encaixaram Lancelot, e toda sua contribuição para o casamento entre Snow e Charming. O que é uma pena, já que Cora tratou de acabar com este personagem tão altruísta.
Alias, que nosso quarteto ( Snow, Emma, Mulan, Aurora) se prepare, pois a mãe de Regina promete proporcionar momentos de muita tensão. 


Claro, que não poderia deixar de comentar sobre a cena emocionante entre Snow e Emma. Afinal, apesar de não ter apoiado a revolta de Emma  no começo, foi nesse episódio que consegui me ceder um pouco para seu lado. Gostei bastante, em como desenvolveram o ângulo de cada uma, e também de Emma se mostrar mais vulnerável, pois agora, com sua mãe ao seu lado, pode se dar um pouco desse luxo.

Assim, como havia comentado na review anterior, nosso Chapeleiro Maluco realmente tinha seus motivos para não contribuir com Charming, e foi graças a Henry que isso foi desenrolado. Desse modo, nos proporcionando outra cena causadora de suspiros incessantes. Ah, Jefferson e Grace! Muito ênfase para esse reencontro, já que foi tão almejado. Os olhos marejados, a felicidade estampada no sorriso de ambos. Cena digna de OUAT.

- Só eu continuo achando estranho Charming ser avô?
- Rumpel é tão querido, que é impossível não sentir sua ausência durante o episódio.
- Adoro a oscilação entre princesa e guerreira que fazem de Snow. Em um momento consegue ser a criatura mais delicada do mundo, em outro está matando Ogros com arco e flecha.
- Aurora hilária nesse episódio.
Share on Google Plus

About Caroline Lustoza Boos

Cinéfila assumida. Apesar de colecionar séries, One Tree Hill ocupa maior parte do seu coração. Apaixonada por todos os filme de Alfred Hitchcock. Consumista por séries, filmes,livros, bonecos e afins. Sonha em rodar o mundo. É mãe de 3 gatos, porém, se pudesse teria muito mais. É reservada, mas quando faz uma amizade de verdade, leva para a vida inteira. (instagram/snapchat: @cahlboos)
    Blogger Comment
    Facebook Comment