Person of Interest 2x02/03 - Bad Code/Masquerade


Procedural? Que procedural???



Se ao assistir Person of Interest você esperava um caso semanal, onde a graça estaria em descobrir se a pessoa era vítima ou assassino (eu confesso que eu achei que a maioria dos episódios seria assim) você quebrou a cara. Pelos três primeiros episódios já deu para perceber como será possivelmente a segunda temporada: cheia de tramas, com diversos vilões e reviravoltas inimagináveis.

Em Bad Code, por exemplo, conhecemos um pouco mais sobre Root ou Sam Groves, num episódio de tirar o fôlego onde Finch foi finalmente resgatado. Achei a história bem envolvente, incluindo as histórias sobre a máquina e como até mesmo o governo gostaria de colocar as mãos nela. Um comentário que eu fiquei louco para escrever até dar o tempo de fazer a review dupla (desculpem o atraso) foi com relação as referências a Isaac Asimov e como isso fez sentido no episódio. Para quem não é tão nerd como eu, e não se lembra ou conhece, a referência mais conhecida dele é com relação ás três leis da robótica (livro/filme Eu, robô). Achei muito interessante porque a série pode vir a ter um caso de relação robôs/humanos caso A Máquina seja recodificada. Não é exatamente o que eu gostaria, mas estamos falando da cabeça de J.J. Abrams, Lost e Fringe por exemplo provam que algo fora do normal é fichinha para as séries que ele produz.


Enquanto Root saí de cena por uns tempos, o episódio Masquerade foi um procedural quase que do início ao fim, com exceção da cena final. Gostei bastante da referência aos brasileiros, apesar de saber que sempre que somos referenciados por algum filme ou seriado isso é feito erroneamente, bem, pelo menos acertaram com relação aos políticos. Achei muito engraçado também a relação de Finch com o seu novo amigo Bear, e gostei de mostrarem a dificuldade dele em se readaptar após o sequestro. Outra coisa interessante foi que eles passaram a brincar com a capacidade de John de bancar o Rambo, o diálogo dele com Carter antes de bater nos 10 caras foi impagável. 


Como falei, no terceiro episódio que tinha tudo para ser um filler, acabou nos "revelando mais um possível vilão", a ex-parceira de John que fez algumas aparições na temporada passada, chamada Kara Stanton. Resta saber até onde ela será vilã e até onde ela poderá ajudar Finch e John contra Root, Elias e o restante dos seus inimigos. Ela mantém como seu refém o ex-agente da CIA, Mark Snow, e isso poderá também atrair a atenção para eles. 


Como comentário geral, achei os dois episódios muito bons, sendo que Bad Code se sobressaiu sem sombra de dúvidas. Minha nota para esse episódio é 9.8, principalmente por revelar boa parte da história e do passado de Root. Já o episódio Masquerade me prendeu a atenção pelo caso, mas por não ser tão relevante leva nota 9. Gostei também na nova abertura, e que como falei, dá uma nova cara pra série nessa nova temporada. Espero que eles não percam a mão, e continuem acertando nos episódios daqui em diante. Nos vemos na próxima semana.


Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment