American Horror Story 2x06 - The Origins of Monstrosity



American Horror Story tem nos dado episódio bom atrás de episódio bom. Sempre cheios de ação, tensão, terror e muito gore e sangue, a série tem surpreendido por chocar os telespectadores, com cenas fortes e sem medo da censura que temos hoje na televisão mundial. No meio de um monte de séries de terror onde até o sangue é limpo, a obra dos criadores de Glee vem com uma proposta totalmente diferente. Porém, toda série precisa de seus momentos mais calmos, para organizar a história e deixar perguntas para serem respondidas daqui pra frente. Porém, para isso, é necessário um bom roteiro, para não deixar a qualidade cair. E esse é o caso do episódio dessa semana. Calmo, sem muitas cenas de ação, porém sem deixar a tensão de lado, e desenvolvendo um pouco melhor alguns personagens.

Começando com meu favorito, Dr. Thredson. Ele acaba se revelando ainda pior do que todos imaginávamos, e se mostra além de psicopata, um necrófilo maníaco, carente de amor materno e com um leve complexo de Édipo. As cenas de Zachary Quinto são geniais e mostram como ele é um ótimo ator, conseguindo passar toda a insanidade do personagem, e nos fazendo sentir pena de Lana Winters. Ela que é nossa personagem principal e está se mostrando um pouco mais forte com sua tentativa de escapar. Mas ela vai precisar de muito mais que isso pra escapar do nosso Bloody Face. Por falar nele, algum sósia ou até mesmo o original está assombrando Briarcliff nos dias atuais. Depois de matar os impostores, rapta a ainda viva Teresa, que não foi assassinada pelos garotos. Algo que eu estava sentindo falta era a história dos tempos atuais, e essa volta, por mais curta que tenha sido, trouxe mais pontos interessantes e importantes para a história, e ainda mais perguntas.

Do outro lado, temos todos os problemas do sanatório. Agora, irmã Jude tem que enfrentar o Dr. Arden sozinha, tendo todos os outros contra ela. Desde o demônio possuindo a fraca e bobinha irmã Eunice, até o Monsignor que está atado ao doutor nazista por segredos com relação à fundação do lugar, ela está sozinha e corre o risco de ser demitida, ou até mesmo coisa pior. Espero que não, pois eu adoro Jessica Lange e espero que ela fique viva e consiga resolver tudo isso. Ela é nada mais do que uma vítima aí no meio. Não que ela seja a pessoa mais boazinha do lugar. Mas ela não merece tudo isso.

Com um episódio bem mais simples, mas ainda assim tenso e cheio de informações, fica difícil resumir tudo para vocês. Eu senti como se esse fosse o início da grande tempestade que vai abalar os próximos episódios até o fim da temporada. Estamos chegando à metade da história, e ainda tem muita coisa para ser resolvida e para ser revelada. Deixo aqui algumas perguntas que esse episódio me trouxe: Quem é o Bloody Face dos dias atuais? Lana vai conseguir se libertar? E Kit? Hans Grouper vai ser desmascarado? O demônio que possuiu irmã Eunice vai deixar ela em paz? Essas e outras respostas, somente no próximo episódio de American Horror Story!
Share on Google Plus

About Bruno

Apaixonado por séries e por tudo que é novo e diferente, infelizmente não tem mais tempo para ser um seriemaníaco, desde que vendeu a alma para a faculdade. Faz faculdade de Biologia, e tenta ao máximo conciliar o curso com suas séries e, principalmente, seus realities. Começou com Harper's Island por recomendação de um amigo, e desde então não parou. Tenta manter pelo menos uma série/reality por temporada, mas nem sempre é possível, já que seu interesse por ficção e séries diferentes nem sempre é preenchido. Além disso, gosta de ir ao cinema pelo menos uma vez por semana, e assiste alguns animes quando consegue acompanhar. (@bkaozzz)
    Blogger Comment
    Facebook Comment