Dexter 7x06 - Do the Wrong Thing



Melhor primeiro encontro de todos!


O que eu disse na review passada sobre Dexter e Hannah não era difícil de prever e eu estou gostando bastante do rumo que as coisas estão tomando. Ele precisava de alguém pra matar urgentemente, adoro que o fantasminha camarada do Harry diz que com tanta coisa pra se preocupar como Deb e Isaak, Hannah só seria mais um problema a acumular e o lado consciente do Dex afirma que justo por ter tantos problemas é que ele precisava matar para aliviar essa tensão. Então ele começa a buscar provas mais concretas de que ela não só matou a mulher encontrada como também veio acumulando vítimas ao longo do tempo, e o que no início parecia ser mais puras coincidências e apenas a vontade dele de encontrar indícios que justificassem ela no código, acabou se mostrando totalmente verdade.

A chegada do Sal Price (Santiago Cabrera), o escritor de livros policiais que tem provas concretas que a incriminam, só traz mais drama e tensão pra toda a história. Com esse envolvimento dele com Deb e com ela descobrindo que o Dexter manipulou evidências mais uma vez e que Hannah tem culpa no cartório só fará ela ir atrás do certo, tentar prender a Hannah e confrontar o irmão outra vez. Enquanto isso, Dexter vai se render ao encantos da moça e tentar fazer ela continuar impune a tudo, o que me leva a crer que a praga sobre os namorados de Deb ainda não terminou e que vai ser mais um assassinado na lista da coitada.

Gostei como a atmosfera entre Dexter e Hannah foi montada, meio irônico logo ele usar o artificio de sair em um encontro mas aquela sequência final foi excelente. Quem diria que ele até levasse jeito pro romance? Levando ela pra realizar o sonho do parque, neve e tudo mais e mesmo que eu soubesse que ele não a mataria de fato valeu muito ver aquele pequeno discurso dele falando sobre o que queria dizer com o "Te levar para sair". Mas aí acabou argumentos pro Dexter, Hannah não demonstrou medo algum, pelo contrário, ela me pareceu ansiosa e satisfeita ao descobrir aquele lado dele, como se mal pudesse esperar pra ser morta ou algo assim e aquela atitude foi suficiente pra fazer ele mudar de ideia.

O que me incomoda ainda é a LaGuerta ter virado a motherfucker das detetives da noite pro dia e ter ressuscitado dessa vez o caso Jordan Chase. Sério, a mulher passa a série inteira sem concluir nada sozinha e sendo contornada sempre pelo Dexter e agora já faz suposição até de que as 5 mortes foram do BHB em parceria com uma das vítimas? Tudo isso pra provar a inocência do Doakes? Pode até ser, mas ainda não me convenceram. Deb nisso de contornar tudo e tentar manter o irmão livre das suspeitas acaba descobrindo cada vez mais de Dexter, inclusive matou a charada Lumen rapidinho, e são mais pontas soltas que ele insiste em ignorar e permanecer achando que tem o controle. 

Quinn quando começa a ficar relevante é pra fazer merda, né? Não consigo engolir tamanha estupidez em relação a Nadia e graças a ele teremos Isaak fora da prisão logo. Te dizer, fraudar alguma coisa nessa polícia de Miami consegue ser mais fácil do que tirar doce da boca de criança. Mais legal de tudo é ver o Isaak querendo sair logo pra não ter que matar ninguém na prisão, o cara é muito badass e aquela cena com o colombiano iludido foi espetacular. O joguinho gato e rato entre ele e Dexter vai recomeçar e é melhor o Morgan tomar cuidado porque ele nunca "cuidou" de alguém tão relevante assim e 100 membros da Koshka pra notar seu sumiço não é algo para passar despercebido. 


-- Notações Finais --

- Batista e sua segunda crise de meia idade? Não poderia me importar menos.

- Hannah dizendo do vazio que sentia antes mesmo de conhecer Wayne prova que ela já tinha o instinto, ele só vez "ativar" isso.

- Cena final realizando o sonho de todo cueca que acompanhou 5 anos de Chuck só pela Yvonne.
Share on Google Plus

About Rebeca Barros

Sarah, we make a family, yes? (@bkbarros)
    Blogger Comment
    Facebook Comment