Glee 4x08 - Thanksgiving


Tem coisas na vida que nunca serão tão boas quanto o nosso lar. 

Eu estou apaixonada por esta temporada de Glee. A série finalmente está conseguindo trazer excelentes roteiros, histórias cativantes e está impossível de não amar esta temporada. Os episódios das Seccionais são sempre deliciosos de se assistirem. E este não foi diferente. Creio que tenha sido um dos melhores episódios de Glee quanto à competição. Com uma história cativante, podemos dizer que a ação de graças nunca mais será a mesma para o nosso coral.

Como prometido pelo Ryan, o elenco original se reuniu neste episódio. Claro que ainda faltou um encontra de Rachel e Kurt com a galera, mas amei o fato deles terem lembrado dos dois. Aliás, a abertura foi linda demais. Saíram lágrimas dos meus olhos quando vi Quinn abrindo o episódio e cantando com seus amigos. Gostei bastante de saber que ela e Rachel ainda são amiga e que Rachel vive mandando e-mails para ela. Com a trupe quase toda reunida, Finn pediu aos seus amigos e ex-colegas do New Directions que ajudassem os novatos, sendo mentores, neste feriado que precedia a Seccionais. Eu adorei a ideia, principalmente porque vimos, finalmente, Quinn com Kitty.

Para vencer a competição, Finn pediu a ajuda de Mike para eleger o novo dançarino da turma, já que Brit era a única que sabia dançar tão bem quanto ele. Adorei Sam tentando lançar seus passos de Strip, mas realmente ele estava longe de ser o melhor dançarino da turma. O mais interessante foi ver Jake desistindo do solo de dança porque Ryder disse que queria ser bom em alguma coisa. O rapaz é muito fofo, e estou gostando bastante do seu personagem. Só a Marley mesmo para ser uma tapada e não perceber que tanto o Jake quanto Ryder são duas peças raras. Para de brincar com eles, Marley!

Falando na Marley, juro que fiquei com raiva desta garota. Ela é linda, magra e poderosa, mas vive dando trela para Kitty e está sem comer sabe desde quando porque se acha gorda, além de tomar laxantes. Ainda bem que Santana percebeu a deixa e foi chamar a atenção da Quinn. Amei vê-la desafiando a amiga e dizendo para ela abrir os olhos. Sem mencionar que a Quinn realmente está se achando o último pacote da bolacha. Gostei muito dos tapas, mas sabemos muito bem que as duas continuarão sendo grandes amigas. Sem mencionar o quanto que a Santana evoluiu, pois nunca pensei em vê-la defendendo alguém. 

Quinn também percebeu que Jake poderia ferrar com a vida da Marley e o intimou para abandonar a menina e deixar de lado esta vontade de tirar a virgindade dela de lado. Adorei a lição de moral que a Quinn deu, mas convenhamos, Jake é não é Puck e tem mais personalidade do que o irmão. Prova maior disso é o que ele fez por Ryder, no qual ensinou os passos de dança para que o amigo pudesse ser bom em alguma coisa. No final, Ryder pediu para Jake dançar no lugar dele, porque ele era o melhor e eles precisavam vencer a competição. E eu amei mais ainda os dois.
E assim, New Directions vão competir nas Seccionais, cantando e dançando a música hit do momento e Tina arrasando nos vocais com a música em coreano. Para mim, apesar da música não ter nada a ver com o momento, eles arrasaram e mostraram porque tanto amamos eles. Finn está de parabéns, rs! Agora me digam se realmente a série não melhorou? Terminaram o episódio com Marley desmaiada após a apresentação, deixando um excelente clifhanger, pois não sabemos se isso desclassificou-os ou não. Quem não está ansioso para saber se New Directions venceu e o que irá acontecer com Marley? Aplausos aos roteiristas.

Já em NY, Rachel e Kurt tentam fazer o seu primeiro ação de graças longe de tudo e de todos. Eu amo demais esta amizade e pensar que na primeira temporada eles se odiavam demais me dá um ar de nostalgia. Foi legar ver o quanto eles cresceram e amadureceram. Não dá para falar de Glee, sem mencioná-los. Rachel teve que enfrentar Brody depois que ele dormiu com sua professora. Apesar de achar que ele não devia ter dormido com ela, entendo o lado dele e num piscar de olhos fui fisgada novamente por Brody. Eita homem perfeito. O que ele disse tem razão: os dois não eram namorados e quando parecia que ia pintar algo entre eles, Rachel apresenta seu namorado. Adorei ele ter ido cozinhar para a Rachel e para o Kurt, ainda mais quando Kurt convida sua chefe para jantar também e um simples jantar, vira uma festa.

Falando em Kurt, o menino tomou uma excelente atitude e ligou para Blaine. Eu, manteiga derretida que sou, chorei muito quando escutei ele dizendo que ainda amava o ex. Para mim os dois vão se reconciliar logo, e se isso não acontecer irei até NY e dar uns tabefes no Kurt para ele acordar e perceber que Blaine errou, mas ele é o grande amor da vida dele. Talvez ainda exista uma esperança para os dois. E, por mais que eu esteja amando Brachel, acho que logo logo Rachel irá reatar com Finn. Mas enquanto isso não acontece, Rachel, por favor, tire umas lasquinhas do Brody, rs!

PS: Não consigo gostar dos Wablers!
Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment