Grey's Anatomy 9x05 - Beautiful Doom


Curando as feridas abertas.

Pra quem acompanha minhas reviews sabe que o que eu muito questionei nesse início de temporada foi a falta da menção à Lexie. Sempre achava muito estranho o fato de Meredith não se lembrar da irmã que foi de grande importância nesses últimos anos.

Fato é que Meredith sempre tenta lidar com as coisas de maneira diferente. Ela é uma pessoa forte devido ao seu histórico de vida. Mas confesso que pra mim foi difícil ver esse tipo de reação até esse episódio. Deu pra ver claramente que as feridas provocadas pela morte de Lexie estavam bem abertas e a situação de uma paciente com a mesma idade e mesmos traumas físicos sofridos que sua irmã veio pra contribuir nesse processo de cura interior.

Mas a presença de Cristina também teve grande influência nisso tudo. Aliás, a amizade dessas duas é o que move a série. Muita gente ainda insiste em Grey's Anatomy por causa dessa relação e apesar de ver outros grandes fatores pra continuar assistindo, não julgo quem vê por esse motivo. Cristina e Meredith são as grandes provas de lealdade e companheirismo, coisa que está começando a ficar difícil de ver, seja na ficção ou na vida real.

Em Minissota os desafios de Cristina também eram grandes. Enfrentar o chefe por acreditar no aprendizado de seu mentor não foi uma situação fácil. A morte do Drº Thomas foi e não foi uma surpresa. Sem dúvidas algo ia acontecer com ele. Cheguei a cogitar a não morte pelo fato de Cristina já ter passado muitas vezes pelo mesmo tipo de situação. Mas isso serviu pra ela ver que coisas ruins como morte de pessoas próximas acontecem em todo lugar e isso sem duvidas marca a volta da personagem pra Seattle.

Já no caso de Meredith, conseguir salvar a vida da paciente foi meio que libertador. Talvez o fato dela não ter estado junto de Lexie, fosse pra ajudar ou passar as últimos momentos, tenha causado esse trauma junto com um sentimento de culpa. Richard como sempre esteve presente como um bom conselheiro e essa função do personagem está funcionando muito bem.

Como o episódio foi centrado totalmente em Meredith e Cristina, muitos personagens ficaram vagando pelo hospital sem nenhuma utilidade. Até os internos mais inúteis e sem carisma apareceram mais que Avery e April, por exemplo. Mas quem reclama disso né? Só estou pontuando mesmo.

Quem sofreu no meio disso tudo foi a pobre Zola, que passou pelo colo da maioria do hospital, até mesmo do médico samambaia (Owen) e mesmo assim não perdeu o sorriso. O prêmio de criança talentosa já pode ir pra essa menina que pede o colo de Meredith como se atriz fosse realmente sua mãe e com essa overdose de bons momentos não tem como não aproveitar a um episódio bom como esse. Que venha mais Titia Shonda!

PS: Gosto de Arizona, mas ainda bem que não teve o mimimi dela dessa vez.

PS²: Os ecos nas cenas de Meredith e Cristina ao telefone foram bem irritantes.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment