Nashville 1x04 - We Live in Two Different Worlds


Será que emplaca ou não?

Nashville começou muito bem e foi considerada por alguns o melhor piloto dessa Fall Season. Não acho contra apesar de conseguir identificar outras ótimas produções. Mas a série se marca sim como inovadora, pois apesar de já termos musicais na TV, até então um projeto que mostra esse bastidor não havia sido mostrado.

O problema é saber se a série tem força suficiente para continuar causando essa boa impressão. Eu por exemplo senti uma grande diferença do ritmo visto nos três primeiros episódios. É claro que esse episódio não foi ruim, mas teve alguns probleminhas de agilidade até a metade.

Uma coisa que me deixa intrigado é o que se passa pela cabeça de Juliette. Por um instante eu pensei que ela estava tentando sabotar a própria carreira, mas não. O roubo de um vidro de esmalte era apenas uma mania de infância que a fazia se achar autossuficiente. Sinceramente, síndrome de Winona é muito clichê de artista vazia. Apesar dos problemas com mãe drogada, não vejo motivos pra isso tudo. Com tudo isso ainda começo a gostar um pouquinho da personagem, simplesmente pelo fato dela ter mostrado fragilidade e com certeza isso vai fazê-la se aproximar muito mais de Deacon.

Já a relação Deacon com Rayna está bem abalada e pelo visto a parceria musical acabou de vez, quer dizer, até eles ficarem juntos de novo. A paixão ali é forte e agora que sabemos que Teddy tem uma amante, certamente quando isso vir a tona será o estopim para que Rayna tente voltar para os braços de seu antigo amor.

A parte do episódio que sempre me agrada é o pequeno drama entre Scarlett, Gunnar e Avery. É uma história bem simples e jovial, mas que está lá exatamente pra pegar essa parcela do público mais novo. É impossível não morrer de dó de Scarlett quando Avery faz toda aquela ignorância com ela apenas por inveja e ciúmes. Está claro que ela (ainda) está apaixonada por ele, mas com toda essa atitude negativa quem pode acabar se dando bem é Gunnar. Mas é claro que antes dos dois começarem a se relacionar terá aquele pequeno empecilho para a história começar a dar certo. Porque nada é fácil nessa vida, principalmente na carreira e no amor.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment