Chicago Fire 1x11 - God Has Spoken


Depois de onze episódios, Peter Mills finalmente se deu bem! E pela primeira vez, Severide se apegou a alguém e se deu mal...

Continuando bem depois do hiatus, vimos o que aconteceu depois do acidente da ambulância da Shay e da Dawson. Graças aos belos roteiristas, não tivemos nenhuma baixa no elenco por enquanto, Gabriela só deu uma pequena machucada na perna - que pelo aparece depois, parece que deu uma infeccionada de leve, não? - e a Shay que se ferrou um pouco mais e teve que ir para a UTI por causa de um traumatismo moderado. Com o acidente, Severide - que tava todo apaixonadinho pela Rennee e se deu um pouco mal porque ela vai se mudar para Madrid - percebeu que ela é tudo que ele tem e a única pessoa do lado dele e com o desespero toma mais analgésico e vai ao hospital para dar uma paquerada na Shay para ela voltar pra casa deles. Para o azar dele, Dawson tá lá e percebe na hora que ele tá super chapado por causa das drogas e dá uma dura nele. Usando a linha de "tudo se resolve se você quiser", Kelly resolve abrir o jogo com a Gabriela e pede ajuda a ela. Ou seja, por enquanto, o problema dele está sendo 'resolvido' e ele vai operar o ombro e largar os analgésicos. Próximo episódio deve mostrar ele falando com o Comandante do Batalhão - que já estava desconfiado de alguma coisa - sobre o problema dele. Vamos ver o desfecho disso mas por enquanto, eu tô achando que eles estão tratando isso com muita calma. Por mim, ia ser mais interessante se acontecesse algum evento impressionante para fazer o Severide ver que ele tá fazendo M.

O acidente não era o único drama rolando. Casey também estava ocupado com a mãe querendo sair da prisão e pedindo que ele fale com a irmã para que ela fale na audiência da condicional para ajuda-la a sair de lá. E com isso, descobrimos mais do que aconteceu: pai abusivo + mãe que não aguenta mais = pai morto, só não temos muita coisa para saber mais detalhes mas como percebemos no episódio passado, Casey - que morava com os pais na época - via o que o pai fazia com a mãe e até estava presente no dia, por isso apóia a mãe; já a irmã estava na faculdade e só se foca no fato de que a mãe matou o pai e mais nada. E quando o coitado do Casey resolve conversar com a irmã e dizer que vai apoiar a mãe mas vai respeitar a decisão da irmã, ela fica putinha e bate a porta na cara dele! Eu achei meio surreal essa reação da irmã dele - não estou dizendo que apoio assassinato de gente abusiva mas sabendo que não foi por que ela quis e sim por que não aguentava mais, devia dar um desconto para a velha - mas é compreensível, já que parece que ela era bem apegada ao pai. Só achei idiotice da parte dela culpar o irmão e corta-lo da vida dela por isso.

Por trás do drama todo tinha mais dois pequenos dramas: Cruz se corroendo por dentro por ter deixado o líder da gangue morrer queimado no incêndio para salvar o irmão, Leon. Dentre todo esse rolo que teve no episódio, o dele com certeza é o pior e pra mim, o mais relevante por enquanto. É bem interessante ver um bombeiro que tem como dever salvar alguém, deliberadamente deixar a pessoa morrer. O pior é o irmão dele amando que por causa dele, o cara morreu. Tipo, WTF? Cruz tentou falar com o Casey e se confessar mas como sabemos que burro é a última coisa que o Casey é, ele já sabia e deu um conselho de amigo para ele: pensa duas vezes antes de dizer isso em voz alta, dorme e volta amanhã com a sua resposta. Situação difícil, amigo. E o Herrman que se meteu em encrenca com os seus negócios - mais uma vez!! - e aceitou fazer parceria no seu negócio de limusine com um cara que quer usar o carro dele como prostíbulo e festa de drogas? Pelo menos ele teve consciência e abriu o jogo com a esposa que o convenceu a devolver o dinheiro e desfazer o negócio. Mas não vai ser fácil assim se livrar do cara não, afinal, são trinta mil contos.

Num tom mais leve: Peter Mills finalmente se deu bem! Meio decepcionada por ter sido feita de idiota pelo Casey no 'não-encontro que parecia um encontro', Dawson vai se consolar nos braços do candidato - que com o acidente e a Shay de dispensa médica passou a acompanhar a Gabriela na ambulância - durante um jantar super romântico na casa dela. Devo dizer, a sobremesa foi hot! Só que também não pode na hora que o Casey morrer de ciúmes quando perceber - o que ele vai, certeza - ela voltar correndo para os braços indecisos dele - o que ela, não vamos nos iludir, vai fazer - e o coitado do Mills ficar tristonho por ter sido usado.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment