Grey's Anatomy 9x12 - Walking on a Dream


A vadia do orçamento.


A personagem de Constance Zimmer chegou para trazer uma boa e nova dinâmica para o pessoal do Seattle Grace Mercy Hospital e conseguiu. Por mais que seu número de cenas não tenha sido tão volumoso, deu pra sentir a diferença no que presença dela pode trazer para o pessoal do hospital.

Gostei de toda a atitude meio que arrogante, mas necessária para poder colocar seu serviço em prática. De inicio parece que ela terá problemas maiores com Derek, que teme sempre em ser o mais teimoso e a relação antiga (professor/aluna) com Richard é algo que não deve trazer grandes desenvolvimentos, mas que em certo momento trará algum desconforto para ambos.

Achei a medida de fechar a emergência do hospital bem sensata, apesar de concordar de que local trás bastante paciente. O melhor momento, sem dúvidas, foi o que Bailey deu um chega pra lá em Derek. Ela pontuou muito bem o fato dele ter milhões pra se apoiar caso o hospital feche e o restante do pessoal não.

A teimosia de Derek é tamanha que mesmo com os avisos de Callie sobre uma cirurgia longa ele decidiu seguir em frente. Ainda bem que a mão dele já está recuperada da cirurgia, mas ainda não confio e digo que poderá haver complicações futuras. Assim como aconteceu com Arizona nesse episódio. Gosto muito da forma que o drama dela está sendo abordado. O caso do membro fantasma foi ótimo e ilustrou bem a dificuldade que pessoas com deficiência física têm. Como sempre teve que ter uma pequena tensão na sala de cirurgias com Arizona tendo pequenos espasmos. A presença de Owen foi essencial nessa recuperação e acho bem interessante essa nova aproximação dos dois, ainda mais sabendo que o hospital está quebrado por causa da indenização dela.

O episódio tratou bem sobre superação, principalmente quando se trata de Meredith que finalmente andou de avião novamente. O desafio era grande levando em conta sua gravidez que dessa vez parece estar indo bem. A questão hormonal foi hilária, mesmo com a interpretação da Ellen sendo um pouco forçada. E com Shane que também é uma manteiga derretida tudo ficou mais engraçado ainda.

Eu nunca destaco os casos da semana, mas dessa vez eu venho a citar porque eu gostei de verdade de alguns. Na verdade todos foram bem simples e mesmo assim eu consegui me importar. O caso de Derek principalmente, onde é enfatizada a relação entre dois irmãos que tiveram mais tempo juntos antes da cirurgia que foi adiada devido ao acidente. Adorei também Cristina tratando das crianças africanas e revindicando para que o programa não fosse cortado, mas com aquela pequena parcela de egoísmo, afinal, aonde que ela vai encontrar casos tão desafiadores como os dessas crianças?


Achei legal também introduzirem um interesse amoroso pra April, já que Avery está com Edwards. Só acho que essas histórias dos personagens mais novos tem que saber segurar bem a parte cômica da série, porque dramas com essa galera é uma coisa difícil de se importar. Mas pelo menos até agora titia Shonda está sabendo fazer o seu arroz com feijão direitinho, não tenho do que reclamar.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment