Once Upon a Time 2x11 - The Outsider


Vingança sem limite.

Devo dizer, que e o episódio desta semana, nada mais é, do que um divisor de opiniões. Pois, no meio de um roteiro incrível, algumas falhas foram um tanto gritantes. A minha opinião foi satisfatória, já que, é raro não me sentir feliz com OUaT.

O fato de nos mostrarem uma versão mais valente de Belle, foi o que mais me agradou. Vejam bem, que em momento algum, houve algo que tenha esquivado de sua personalidade. Ou seja, não foi necessário torná-la uma versão revoltada para ser uma heroína. Apenas, nos mostrou uma versão mais ágil e astuta.

Junto disso, o flashback nos remeteu novamente à Mulan. Embora, estejamos saturados dela e de Aurora, precisamos convir, que o plot funcionou bem. Afinal, toda essa lenda de Yaoguai encaixou-se devidamente com a personagem e seus motivos para estarem ali. Até porque, o foco não foi ela, e sim Belle e sua obsessão por feras.

É quase que impossível, não se comover toda vez que Rumpels menciona seu filho. Principalmente, quando vemos toda a disposição para encontrá-lo. Que alias, foi a chave para descobrir como atravessar o limite de Storybrooke. Entretanto, sempre há algo para atrapalhar. Neste caso, Hook e sua caça ao crocodilo. 

O que mais me incomodou no episódio, foi o lance do navio. Ok, que até a parte em que Belle consegue encontrá-lo, é compreensível. O ponto, é ela conseguir liberar Archie sem que Hook ou até mesmo Cora-que tomou chá de sumiço no episódio- interfira. É um erro bobo  e perdoável, porém, não muito plausível. Não podemos ignorar também, que o nível de burrice de Belle foi altíssimo, ao deixar a arma em cima da mesa, sabendo que estava no território de um inimigo.

Admito que por um instante, achei que Rumple não cessaria sua briga com Hook. Porém, Belle com toda sua bondade, conseguiu amenizar sua raiva. Só não consigo afirmar, se isso foi bom. Claro, que seria um desperdício matar Hook. Uma, por ser um personagem que tem um ótimo desenvolvimento  e outra, porque seu charme faria uma falta enorme para a série. Acontece, que Rumbelle se tornou um dos casais mais queridos, então, assistir a cena em que é disparado o tiro, fazendo com que Belle atravesse o limite, é inegavelmente triste. 

As breves aparições de Charming e Snow, foram um tanto desnecessárias. E nem me refiro a parte do apartamento, e toda essa questão de mudança. Pois, precisamos concordar que o espaço é minúsculo, e já vimos no episódio anterior, que isso gera ausência de privacidade. O que não entendo mesmo, é o motivo de inserirem problemas comuns ao casal, como esse negócio de não estarem querendo o mesmo. Há tanta coisa mais interessante para ser abordada, que algo do tipo, seria maçante.

O mais favorável de tudo que ocorreu no episódio. Foi, não terem enrolado com a história de Archie. Melhor ainda, foi a reação de Emma ao se deparar com toda a situação e perceber o equívoco de seu  julgamento contra Regina.

- Palpites sobre o motorista? Algo me diz, que a surpresa vai ser das grandes.
Share on Google Plus

About Caroline Lustoza Boos

Cinéfila assumida. Apesar de colecionar séries, One Tree Hill ocupa maior parte do seu coração. Apaixonada por todos os filme de Alfred Hitchcock. Consumista por séries, filmes,livros, bonecos e afins. Sonha em rodar o mundo. É mãe de 3 gatos, porém, se pudesse teria muito mais. É reservada, mas quando faz uma amizade de verdade, leva para a vida inteira. (instagram/snapchat: @cahlboos)
    Blogger Comment
    Facebook Comment