The Vampire Diaries 4x10 - After School Special



Os jogos de Rebekah.

A quarta temporada de The Vampire Diaries vem tendo alguns problemas que não víamos antes. Era uma constante série de acontecimentos de explodir cabeças a todo episódio, tramas e subtramas que era difícil de acabar. A série se concentrava em mitologia e o romance era a parte mais leve. Hoje em dia isso não acontece mais. Enquanto temos apenas uma história central (a busca da tal cura do vampirismo), quase cortamos os pulsos com os dilemas amorosos de Elena, Damon e Stefan.

Não me entendam mal, consigo aproveitar essa história, ainda mais agora que os joguinhos de Rebekah fizeram Elena confessar que realmente está apaixonada por Damon na cara do ex-namorado. Foi um dos melhores momentos do episódio ao ver Stefan se morder de recalque ao saber que o irmão é bem mais divertido e que ele faz o amor de sua vida muito mais feliz. Só acho que deveriam balancear um pouco. Quando estamos acostumados com qualidade é difícil nos acostumar com menos, e esse é o caso aqui. Não é que TVD esteja ruim, mas está bem abaixo da média em relação as outras temporadas.

Rebekah conseguiu reinar juntando Elena, Stefan e Caroline na biblioteca e fazendo o jogo da verdade. Por um instante ela conseguiu trazer Kol para seu lado, mas parece que seu poder de persuasão só é eficiente com vampiros não originais. A parceria dela com Stefan pode render, mas existem duas possibilidades com isso: ou Rebekah faz Stefan ficar melhor como personagem ou ele transforma ela numa chata. Espero muito que não seja a segunda opção.

Rebekah também conseguiu arrancar a verdade de Shane. O que era óbvio ficou mais claro ainda quando ele assume a responsabilidade sobre as mortes dos membros do conselho. A revelação mais interessante vem quando ele diz que Silas ressuscitará todos quando ele for despertado.

O nome Silas me dá esperanças para o futuro de TVD. Com a noticia de um Spin-Off da série centrado na família original de vampiros e a provável saída desses personagens, será preciso um inimigo de peso para antagonizar Elena e companhia, e esse que é citado como o primeiro ser sobrenatural pode trazer uma boa dinâmica que a série ganhou com a chegada de Klaus e seus familiares lá na segunda temporada.

Damon essa semana ficou na função de babá de Jeremy e Matt. Não foi uma parte que me empolgou muito, na verdade sinto que essa história com Jeremy está perdendo um pouco da força que ela tinha no início. Existe a possibilidade de tudo melhorar a partir do momento que tatuagem ficar completa, mas essa demora em completar esse mapa é o que me preocupa. Tem horas que parece que vão enrolar até o final da temporada para fazerem algo relevante.

Bonnie está cada vez mais próxima de Shane. Ele está conseguindo manipulá-la de um jeito que não dá pra entender, ainda mais porque todos meio que sabem as verdadeiras intenções dele, mas ninguém se dá ao trabalho de avisá-la. Eu sei que muitos não gostam da personagem, mas o fato de ela poder usar magia independente de espíritos pode ser algo interessante. Será uma magia muito mais poderosa do que ela já usou antes e a partir disso a personagem pode ter a mudança que eu pessoalmente tanto almejo, que é vê-la como uma potencial vilã, mesmo caminho que começaram a levar Jeremy, mas que agora deram essa freada e por isso não sabemos muito pra onde as coisas poderão seguir.

PS: Prêmio de personagem mais chata vai pra: April. E Caroline que se cuide porque você está bem perto desse titulo.

PS²: Elena deu um grande passo ao dizer que ama Damon, espero que isso não faça ele perder a cabeça e tomar decisões erradas como Stefan faz.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment