Bones 8x15 - The Shot in the Dark




“It’s OK to be a little crazy, right?!”

Pela primeira vez vimos B&B terem uma discussão feia que começou do nada. Booth querendo fazer um programa família com ela e Christine no parque e ela veio com seu raciocínio lógico dizendo que não seria uma boa ideia já que Christine não se lembraria de nada. Tudo bem que ela certamente está certa e que Christine provavelmente não se lembraria de nada. Mas era só um programa em família, pra eles passarem um tempo juntos e se divertirem, oras. Os dois exageraram na reação ao que o outro falou e a coisa virou o que virou.

Brennan saiu com raiva e foi até o lab pra examinar a vítima, um cara entrou no Jeffersonian e atirou nela. Por sorte, Booth tinha ido até o lab com Christine pra pedir desculpas e a encontrou baleada, mas a tempo de levá-la para o hospital.

Achei legal a história da bala de sangue. Muito inteligente, partindo do fato de que não se deixa rastro da arma e ninguém vai desconfiar o bastante pra testar o sangue que escorrer da bala, né.

Uma coisa boa que esse episódio trouxe foi Agent Sparling, aquela novata com quem Sweets se interessou no episódio 8x03. Particularmente, acho que os dois fazem um casal mil vezes melhor do que ele com Daisy e tenho certeza de que os produtores trarão Olivia de volta novamente até o fim da temporada.

Gostei muito da abordagem que fizeram à questão de Brennan. Por várias vezes seus sinais vitais foram brevemente perdidos e ela passou pela experiência de quase-morte. Durante esses momentos, ela teve alucinações com sua mãe já falecida em sua antiga casa. De início, Brennan tentou sair da “casa” de todas as maneiras, e acabou conseguindo. Na segunda vez, a porta que ela havia usado para sair já não tinha mais maçanetas.

Achei interessante a conversa que as duas tiveram. Christine tentando fazer com que Brennan percebesse que há certas coisas na vida que não são compreensíveis, não importa o quanto a ciência esteja evoluída. Me emocionei muito durante o episódio, mas chorei litros quando Brennan se encontra com sua mãe pela última vez e ela lhe dá o conselho de viver a vida plenamente.

Arrepiei quando Brennan fala para Booth que por alguma razão ela sentia que era ele quem a estava chamando de volta. Querendo ou não, ter falado aquilo foi uma linda prova de amor. E foi muito fofo ela falar pra ele que a última cirurgia, pra pegar amostras do sangue da bala, não tinha risco nenhum só pra acalmá-lo. Aliás, tive a impressão de que ela queria muito a cirurgia tanto para pegar amostra do sangue da bala quanto para ter uma chance de encontrar com sua mãe novamente.

Creio que até a Brennan percebeu que sua racionalidade não explica tudo na vida. Principalmente quando ela dá o recado de sua mãe ao pai, dizendo que ela sabia que o primeiro presente que ele lhe deu era roubado e ele reage dizendo que ninguém mais sabia disso, somente ele.

Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment