White Collar 4x13 - Empire City



Finalmente a tal chave começou a dar algumas respostas em vez de dúvidas.

Começamos o episódio vendo Mozzie em seu taxi (sim, ele tem uma licença de taxi. A gente nem se surpreende mais com as maluquices dele, né) levando Neal pela cidade à procura da vista que fosse compatível com a chave. Até que ele vê outro taxi com a mesma identificação que o dele e a coisa se desenrola a partir daí.

Tem só uma coisa que ficou muito mal colocada. Neal sabe que sua tornozeleira não pode sair de um raio de 3,2Km de sua casa, do prédio do FBI ou de Burke, e ainda assim ele percorreu toda a cidade à procura do local da chave sem conseguir quebrar o perímetro permitido. Além disso, Peter tem acesso ao GPS de sua tornozeleira. E Neal sabe disso. Então se ele acha que está escondendo de Peter seu progresso com a chave, será que não lhe ocorreu que Burke tem como ver por onde ele andou e, obviamente, ficar sabendo sobre a chave? Tem que ver isso aí, produção.

Não foi uma história TÃO interessante quanto a do último episódio no qual Mozzie trazia um caso para o FBI (4x06 – Identity Crisis,história da primeira bandeira dos USA), mas até que rendeu bons momentos. Dianna trabalhou disfarçada como uma cigar girl no bar, Neal usou suas habilidades como vigarista fazendo uma identificação de taxi com gelo, até June nos agraciou com sua voz na inauguração.

Aliás, que voz, hein! Adorei ouvi-la cantando aquelas lindas músicas de jazz. E ela é toda antenada nos esquemas. Elizabeth tentou enrolar o dono do bar dizendo que June dedicaria sua primeira música a ele. Jones ouviu, anotou o recado num guardanapo e fez um sinal pra ela, que entendeu a indireta, entrou na onda e disfarçou dizendo que precisava de um copo d’água antes de começar a cantar. Dá-lhe, June!

Adoro quando June e Elizabeth aparecem nos episódios e, de um jeito ou de outro, acabam ajudando nos casos. Mas continuo não gostando de ver El mentindo para Peter que Neal lhe escondeu a história da chave por que ela pediu.

Ao fim do episódio Neal se lembrou de um lugar ao qual ele ia todos os dias antes de ser preso, para ver o pôr do sol ao aproveitar uma garrafa de vinho. E BINGO! A vista do tal píer é a vista compatível com o segredo da chave, que cobre todos os prédios, menos o Empire State. Agora sim veremos o que tanto Ellen escondia que poderia salvar Sam de toda aquela enroscada.

PS1.: Não sabia que Diahann Carroll, a atriz que faz June Elington na série, é cantora de longa data. Mas gostei tanto que já adicionei à minha playlist pessoal.

PS2.: Alguém mais notou a referência à abertura de Saturday Night Live com aqueles takes da cidade de Nova York? Super combinou com o jazz de June como plano de fundo. Eu adorei!
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment