Grimm 2x14 - Natural Born Wesen




Isso é Grimm ou Survivor? O que importa é saber que será o próximo eliminado do Conselho.


Depois de ótimos episódios, Grimm nos traz um abaixo da elevadíssima média da temporada, mas que, mesmo sem poder ser considerado excelente, consegue nos entreter e introduzir novas peças em sua já bem trabalhada mitologia, além de dar foco, também, na principal trama desenvolvida até o momento.

"Natural Born Wesen" começa logo após o cliffhanger que nos foi apresentado anteriormente, com Nick acordando após ter tomado a poção de purificação e Juliett e Renard ingerindo o antídoto afim de obter a cura da maldição criada por Adalind. Como era de se esperar, o resultado não foi, por assim dizer, um sucesso completo. Apesar dos sentimentos entre os dois terem diminuído, a namorada do policial começa a sofrer alucinações.

Ao entrar em casa Juliette se depara com uma cratera gigantesca, que emite grunhidos e faíscas, em sua sala e uma escada interminável que a impossibilita de se dirigir ao segundo andar. O que seriam essas visões? Uma reação a poção de cura ou da maldição? E o mais importante, qual o significado do que foi imaginado? Pelo o que entendi o buraco representa o vazio deixado em sua mente pela perda de memória e a escada, a longa jornada que a personagem irá percorrer para recuperá-las.

O caso da semana foi um assalto a banco, testemunhado por Monroe, cometido por três Wesen em sua forma original, o que serviu para estabelecer novos rumos para a mitologia da série. Durante o começo da investigação, Nick e Hank não conseguiram entender toda a preocupação de nosso Blutbad favorito em relação ao ocorrido, sem saber sobre o Gesetzbuch Ehrenkodex (também conhecido como Código de Swabia), um tratado entre os wesen que os proíbem de se transformar abertamente em frente a humanos, para, com isso, proteger sua existência, cuja punição, aplicada pelo Conselho Wesen (mais uma novidade apresentada, que tem como função proteger e manter toda a raça em sigilo), é a pena de morte.

O desenvolvimento desse plot mitológico foi muito bem explorado pelos roteiristas, o que já não pode ser dito sobre o crime ocorrido e sua resolução, apresentando-nos também De Goot e o passado da família de Rosalee, o que irá, mais ainda, interligá-la com a história das famílias reais, e consequentemente com Renard.

Outro ponto positivo também foi a tensão entre Nick e o capitão, que apesar de agora estarem no mesmo time, continua existindo e é totalmente perceptível e verossímil, gerando excelentes cenas entre os dois, que mesmo com tudo o que está acontecendo sabem que somente trabalhando juntos conseguiram enfrentar os perigos, muito maiores, que os cercam.

Mesmo com um capítulo não tão bom quando comparados com os anteriores, Grimm consegue nos apresentar, a cada semana, nesses tempos de vacas magras, episódios muito superiores que de muitas produções.

P.s. 1:
Muito boa a cena de Monroe tentando conseguir informações no bar.
P.s. 2:
Palmas para os atores que interpretam Nick e Renard, essa semana estiveram muito bem em seus papéis.
P.s. 3:
Muito bem feitos os efeitos especiais na casa de Juliette.


Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment