Hart of Dixie 2x20 - If Tomorrow Never Comes



Tudo por causa de uma rosquinha.

O fracasso amoroso de Zoe está tomando tanto tempo de sua vida que até uma situação absurda como se afogar com uma rosquinha e não ter ninguém pra ajudar toma proporções trágicas em uma cabeça tão fértil quanto a dela. Não posso começar a review sem dar total ênfase ao balde de água fria que George deu em Zoe no momento em que ela decidiu falar sobre os seus sentimentos; na verdade eu fico na dúvida se ela realmente estava sendo sincera ou se era apenas uma atitude impulsiva diante da situação bizarra que ela viveu momentos antes. O que interessa é que George estava certo: sim, eu ainda  acredito que ele goste dela e que em algum momento Zoerge vai ser, definitivamente, um casal, mas isso não dá a Zoe o direito de querer bagunçar a cabeça do pobre coitado que já se ferrou tanto nesse quesito. Eu acredito que George vai precisar de um tempo para perceber o que sente pela médica e também acredito que o relacionamento dele com Tansy, apesar de chato, é necessário para que ele decida o que realmente quer. De um lado, Tansy é divertida e o tira um pouco de sua zona de conforto; de outro, Zoe, que se parece com ele em vários aspectos e quem o lembra porque gostava tanto de Nova York. 

No meio dessa bagunça, Zoe ainda conseguiu enfiar Shelby e Brick. Depois de descobrir que Brick estava com um tumor, Zoe pressionou a loira para apoiar o médico nesse momento difícil. Shelby mostrou não ter psicológico pra lidar com a doença do namorado e Zoe teve que correr atrás, mesmo que do jeito errado, para fazê-la entender que Brick precisava dela ao seu lado. Gostei de como a história se desenrolou e principalmente de saber que Shelby contou a verdade a Brick sem ninguém precisar pedir... E agora que eles serão marido e mulher, torço mais ainda pela felicidade do casal. Devo dizer que por mim, o plot da doença teria durado um pouco mais, trazendo um pouco mais de drama a série... Me incomodei um pouco em ver Brick na cama do hospital sem ter Lemon ali do lado... Zoe vem sendo uma espécie de 'filha postiça' para ele mas adoro a relação de pai e filha que Brick e Lemon tem e queria ter visto mais disso nesse momento.

Como sempre, a diversão ficou por conta da sociedade maluca entre Lemon e Wade. A falta de consenso mais uma vez causou a maior confusão. Noite da luta e vinho e tudo que tinha pra dar errado, deu certo. O que os dois ainda precisam perceber é que eles sabem como agradar tipos de públicos diferentes, o que falta é unificar essa criatividade, o que, certamente, eles não vão conseguir fazer derrubando paredes. Nem Annabeth e Lavon ficaram de fora dessa maluquice e foi muito legal ver que nem a lealdade pelos melhores amigos é capaz de causar algum mal a esse casal que tem ficado cada vez mais gostoso de torcer.

Ainda tivemos a participação dos três troublemakers irmãos de Tansy que aprontaram todas em Bluebell. George é o homem mais compreensivo do mundo porque não é qualquer um que aguentaria esses cunhados folgados dormindo na sua casa nem mesmo por uma noite. Bonitinha também foi a forma como ele defendeu os três enquanto eles estavam presos, os chamando de 'família' e fazendo Tansy se derreter. Ainda bem que a loira já tratou de despachar os três porque George não ia merecer aqueles três crianções infernizando a vida dele por mais tempo.

Um outro ponto é a estada de Jonah em Bluebell. Já está na hora de decidir se ele vai ou fica, se ele e Zoe tem chances de ser alguma coisa ou se a história só vai ficar nesse vai e vem e ele vai ser apenas mais um confundindo a cabeça da médica mais pirada do "horário nobre".
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment