Castle 5x22 - Still



Uma ode à um dos melhores casais de séries policiais ever.


Fico aqui me questionando se vão seguir o rumo deixado no episódio passado sobre a Kate se questionar sobre a evolução do relacionamento deles, se não forem nem deu pra perceber que a ordem dos episódios foi trocada e que delicinha de episódio foi esse, hein? Quero abraçar e dar todo meu amor aos produtores dessa série por terem todo esse cuidado com os fãs do casal e por estarem conseguindo levar ao longo de todo esse tempo tão bem a evolução dessa dupla.

Abram as portas das memórias e venham relembrar todos os momentos e tudo que fez da série (e de Caskett) o que eles são hoje. Tinha naipe até pra ser o episódio número 100 de tão nostálgico que foi, sem dúvidas um daqueles pra marcar. E tudo isso começa como? Com os dois turrões não querendo admitir pra o outro que a admiração/atração/amor veio desde o primeiro contato e que não só nós, que assistimos, como todo o núcleo de personagens da série já sabia onde essa história ia acabar (ou começar, porque tô com a Beckett e ainda quero ver muito mais).



Preciso dizer que foi o primeiro episódio envolvendo bombas na vida em que eu me peguei mais em momentos "awwwn" do que tensa sobre tudo ir pelos ares, e isso só me fez ficar mais fã do Castle porque ele tentou a todo momento manter a calma e levar a Kate a pensar em algo que não fosse o fato de estar presa a um chão que poderia explodir a qualquer momento. Com isso a gente foi capaz de relembrar os puxões de orelha que ele levou ao longos dos anos, os diferentes cortes de cabelo que ela teve, o que aparentemente até distraiu a mente do Castle de lembrar mais coisas, as desculpas de disfarces pra usar roupas atraentes, as histórias do Castle que sempre ajudaram (ou talvez nem sempre) a resolver o caso, o fato dos dois trabalharem de forma diferente mas sempre chegarem ao mesmo denominador para descobrir os culpados, os beeeeijos e toda essa overdose de amor.

O caso em si foi bem fraquinho e pouco explorado, apesar de ter achado a cena da morte do culpado lá bem boa, e sobrou pro Richard sacar tudo no final. Só acho que se você quer descobrir o paradeiro de seu provável filho usar uma bomba (de timer) como forma de ameaça não é uma maneira tão prática e inteligente assim mas deixemos pra lá. E Cap. Gates, gente? Sendo fofinha e mandando logo a Beckett beijar o Castle, ainda me surpreendo que eles achassem que estavam mesmo conseguindo enganá-la. Eu ri quando ela disse que poderia muito bem continuar fingindo que não sabe de nada.

Impressão minha ou foi a primeira troca direta de "eu te amo" olho-no-olho que os dois tiveram? PLOFT!



P.S - Vontade imensa de ver todas as temporadas de novo depois desse episódio.    
Share on Google Plus

About Rebeca Barros

Sarah, we make a family, yes? (@bkbarros)
    Blogger Comment
    Facebook Comment