Grey's Anatomy 9x22 - Do You Believe in Magic


Eu já estou apaixonado por ela.


A personagem de Hilarie Burton, conhecida muito pelos fãs de One Tree Hill, chegou ao Grey Sloan Memorial Hospital deixando Arizona desconcertada. Lauren Boswell, como muitas outras participações especiais veio para ajudar em uma cirurgia complicada de uma criança com deformações faciais e pelo pouco que podemos ver ela já conseguiu conquistar a atenção do casal lésbico da série, porque não foi só Arizona que viu algo diferente nela, Callie também se viu movida pelo carisma de Lauren e a partir daí consigo enxergar um novo e interessante triângulo amoroso se formando. Não chego a apostar em traição, mas a tensão entre elas, uma coisa que já começou, promete aumentar e muito.

Em um episódio que antecede os acontecimentos mais trágicos, típicos de finais de temporada, Grey’s Anatomy conseguiu mais uma vez agradar a maioria de seu público. E preciso dizer que não me incomodo mais com essas tragédias inventadas por Shonda pra deixar a audiência louca de ansiedade simplesmente porque nessa temporada ela conseguiu provar que consegue desenvolver boas histórias a partir disso. Eu não apostava em boa coisa depois do acidente de avião e ainda bem que quebrei a cara, pois a nona temporada está muito bem feita, com momentos super agradáveis e emocionantes.

Essa temporada teve começo, meio e fim bem coerentes com todos os seus acontecimentos antecedentes e chegamos no ponto em que algumas histórias vão se fechando para dar lugar a outras que terão continuidade no próximo ano. Ainda não se sabe se a décima será a ultima (o que eu particularmente acho que deveria ser, mas que não será por motivos de audiência), mas GA é aquela série que nunca irei parar de assistir, mesmo em seus piores momentos e creio que muitos também pensam desta forma.

O maior caso dessa semana faz analogia ao título do episódio, embora tudo sempre se encaixe no contexto dos personagens. Os momentos foram tensos na cirurgia da mulher que foi partida ao meio em uma perfomance de ilusionismo. Algo foi dito sobre esse tipo de truque, mas infelizmente eu não consegui captar, afinal, o caso amoroso que havia entre os três envolvidos na situação chamou mais atenção, não pra mim, mas o texto fez questão de focar mais nesse quesito, o que não é ruim, mas não tem muita relevância. O mais importante extraído desse caso foi a requisição de Bailey para a cirurgia que se encaixava em sua especialidade, mas a personagem estava passando por momentos difíceis após o caso da infecção provocada por ela mesma. E é impressionante como promos são enganadoras, pois eu apostava que Bailey faria algo perigoso em relação a ela naquela sala de testes, mesmo assim valeu o drama e espero que se encerre por aqui.

Já o drama de Owen está longe de acabar. Estava meio que obvio que ele tentará adotar o menino e mesmo que isso ainda não tenha acontecido, todos os acontecimentos estão levando-o pra isso. Me digam o porque do texto iria enfatizar que o menino não tem ninguém na família além da avó, que por sinal não tem a menor possibilidade de cuidar dele. Não tenho esperanças na recuperação do pai e não acho que seria uma boa ideia que ele acordasse logo após Owen se apegar oficialmente ao menino como filho, mas esse pode ser o caminho a ser percorrido porque ocasionará dramas e mais dramas. Na relação dele com Cristina eu não vejo futuro. Não é justo ele se privar do sonho de pai, mas também não quero a descaracterização dela ao de repente aceitar a ideia de ser mãe depois de ter enfatizado tantas vezes que não queria ser. O melhor caminho para Cristina é se tornar uma cirurgiã master e ponto, não mais dramas amorosos pra ela.

Por outro lado, o drama amoroso de Alex é a única coisa que lhe resta depois de tantos altos e baixos durante toda a série. E a história dele com Jo parecia ser tão água com açúcar que ver ela com hematomas me deixou um pouco interessando em como isso tudo vai terminar. Quem poderia esperar que um obstetra iria bater em mulheres? Bom, ainda não há certeza que foi ele ou não, mas tudo leva a crer e se for será bem mais interessante do que ela ter arrumado alguma briga na rua depois de ter terminado com ele.

A parte menos interessante vem de April e Avery. Romance tão não empolgante que chega a dar sono. Não vejo o porquê insistirem no caso de Avery com Stephanie, um casal que não tem química e que certamente não vai ficar junto, então vamos seguir em frente e deixar isso pra trás, afinal semana que vem provavelmente já começam os dramas e a tensão promete muito ser voltada para o bebê de Meredith. Até Derek começou a ter previsões ruins sobre a criança, mais acredito que isso é pouco em relação ao que deve acontecer, mas Grey’s é Grey’s e por mais que a gente fale se não tiver um pouco de exagero nas tramas não ficaremos totalmente satisfeitos.

Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment