Grey's Anatomy 9x23 - Readiness is All


Um festival de sambadas.


Pelo menos em minha humilde opinião Grey’s Anatomy fez um episódio pré season finale cheio de pequenas surpresas que eu defino como pequenas sambadas, pois ocorreram coisas que eu não previa. O terreno já está sendo aquecido para o episódio final e pra quem acompanha essa saga controlada pelas mãos de Shonda Rhimes sabe que tragédia e muito drama é o que não vai faltar nesses últimos momentos da temporada.

A primeira das sambadas é a situação de Meredith. Pra quem não se conteve e assistiu a sneek peaks e não se escondeu dos spoilers sabia que a personagem levaria um tombo de escada e espontaneamente atribuímos a isso o parto prematuro, mas não foi exatamente assim que aconteceu. Por sorte o tombo não ocasionou nada grave e a bolsa de Meredith estourou naturalmente. Quem poderia prever algo tão natural vindo dessa situação com a personagem mais azarenta de todos os tempos? O grande problema vem dessa grande tempestade que se achegou a Seattle e que certamente deixará o hospital sem energia, o que dificultará muito o trabalho de parto da personagem, ainda mais caso ela precise de uma cesariana.

E não é só Meredith que sofrerá com isso. O desafio para os médicos será muito grande na hora de lidar com situações inusitadas providas pela tempestade, tanto que Owen, como um bom chefe de cirurgia já começou a preparar o hospital para esse momento. Por falar em Owen, pela primeira vez eu comprei muito o momento do personagem e até senti um pouco de pena dele. Era de se esperar que a partir do momento em que ele decidisse tomar alguma medida em relação ao menino o pai acordaria. Mesmo assim ainda acho que existem possibilidades do pai não sobreviver, não digo isso só pelo estado de saúde dele, que afinal pode mudar a qualquer minuto (pacientes pós-neurocirurgias sempre estão em risco), mas também pela tempestade, que pode e deve causar muitos danos ao redor e dentro do hospital.

Diante disso Cristina fica sem o que fazer e como Meredith fala realmente não há nada o que fazer. Owen está muito mais voltado para a paternidade do que outra coisa, tanto que sua vida amorosa com Cristina já não está tão viva como antes. Como já dito aqui em reviews passadas, o destino dos dois provavelmente será com eles separados. É pagar pra ver.

Voltando ao assunto “sambadas”, a segunda coisa que eu não apostaria é a quase morte do obstetra ex-namorado de Jo e o fato dela ter sido a causadora disso. A única coisa que sabíamos era que ela havia sido violentada e quando Karev apareceu no hospital com ele tudo dava a entender que o próprio Karev teria sido o responsável pela situação do médico. Foi uma boa história para o personagem e com isso o caso dele com Jo finalmente começa a tomar forma. 

Outra história romântica que realmente me agradou nesse episódio foi a de April. Ela foi surpreendida com um dos mais divertidos perdidos de casamento que já feitos e com isso começo a torcer pelo casal, mesmo sabendo que o prazo de validade dele é curtíssimo e algo me diz que ele vence na próxima semana, exatamente no season finale. Isso não é spoiler, mas é típico de Shonda fazer algo bom para o personagem para depois puxar o tapete, causando um grande estrago, principalmente emocional.

A terceira e ultima sambada é a traição de Arizona. Isso eu realmente não previa de nenhuma maneira. O interessante foi a rapidez dos acontecimentos, jurava que tudo seria desenvolvido mais pela próxima temporada, porém foi muito pelo contrário. Arizona se rendeu ao charme de Lauren e não tem como culpá-la por isso, mas por causa dessa atitude a relação com Callie fica comprometida e isso promete muito conflito devido a todo apoio que Arizona recebeu da esposa durante seu processo de recuperação. A parte ruim mesmo é o povo que começará a odiar a personagem de Hilarie Burton por “separar” Callzona e isso é uma pena, porque Lauren é uma das melhores adições de elenco (mesmo não sendo fixa) desde a própria Arizona. 
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment