Siberia 1x02 - A Question of Reality



Para onde será que vamos?


Pedaços de dedo faltando, balas de alto calibre, pegadas e hieróglifos misteriosos, cobras venenosas e viagens alucinógenas de cogumelos, tudo isso e ainda estamos no segundo episódio de Siberia, que cada vez mais mostra que é uma mistureba danada, um verdadeiro samba de crioulo doido.

Tudo bem que os participantes sabiam que não teriam muita ajuda médica no decorrer da competição, mas convenhamos que mesmo com meio milhão de dólares na disputa apenas um concorrente resolver desistir após a morte de um colega é inverossímil demais. Apenas George teve a consciência que o jogo tinha acabado e que a vida em casa é muito mais valiosa do que uma competição.

A série ainda continua a ser transmitida como um híbrido, os depoimentos dos concorrentes continuam sendo mostrados e a sensação de estarmos vendo um reality ainda continua, apesar de eu achar que o telespectador, que agora já percebeu que toda a competição é fake, não suportará esse estilo de narração por muito mais tempo.

Nessa semana a cornucópia (Jogos Vorazes feelings) foi aberta duas vezes, na primeira contemplou os jogadores com um mapa que foi desenhado por uma criança de 7 anos e munição para uma arma (sério que os caras ganharam munição e ainda acham que estão numa competição normal? Vamos menosprezar menos a inteligência do seu público aê roteiristas) e na segunda vez, embaixo de uma cobra venenosa, uma chave que abre o cadeado do galpão, cheio de comida, encontrado por Miljan.

Neeko e Johnny, pra variar, trocam faíscas devido as descobertas, e o sumiço das balas põe ainda mais lenha na fogueira, ainda mais com o grupo já com o pé atrás em relação à Johnny após a briga sobre a comida, a culpa obviamente recai sobre o testosterona boy, que ainda perdeu um pedaço do dedo quando brincava com o facão (crianças e armas brancas é uma combinação que sempre dá errado), mas após o sumiço de Sabina, a mais dúbia personagem apresentada, encontrado pelo nerd Daniel enquanto buscava pistas sobre a morte de Tommy, em uma caverna muito suspeita, tenho quase certeza que ela foi responsável por encontrar a arma e roubar as munições.

Além da desistência de George ainda tivemos outra baixa essa semana, Victoria, que depois de comer cogumelos entrar em uma bad trip pesada e quase ser forçada a deixar a competição por seus colegas, decide ir embora, mas não sem antes deixar um aviso enigmático para Daniel, que fora ouvir que todos vão morrer, ainda descobriu, além de ser perseguido com Sabina por alguma coisa, uma pegada igual a do Roy de A Família Dinossauro e vários hieróglifos (o que eu achei de verdade, a única coisa que pode gerar algo realmente assustador psicológicamente). 

Continuarei assistindo até o final, mas, sinceramente ainda não consegui decidir se gostei ou não do programa, muitas coisas mostradas são risíveis, mas algumas coisas podem dar pano para a manga. Por favor, deixem suas opiniões nos comentários sobre o que vocês estão achando dessa estréia, para talvez assim, conseguir definir minha posição sobre Siberia. Abraços e vejo vocês semana que vem.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment