Dexter 8x05 - This Little Piggy




















Família que mata unida, permanece unida.

Um minuto até eu me recompor dos risos que esse episódio me causou e do desespero em ver que conseguem criar situações ainda mais absurdas e que beiram o ridículo. E antes de começar a dizer sobre os acontecimentos desse episódio, destaquemos que os produtores gastaram no anterior uma provável e até interessante possibilidade de fim com o "suicídio" coletivo. Mas tudo bem, não dava pra aguentar a Deb se depredando daquele jeito até a finale e foi uma maneira legal de fazê-la 'reacordar', além do mais, devo confessar que desde a finale passada que eu meio que ansiava pra ver os dois como uma dupla.

A cena da 'terapia familiar' foi épica e Dex e Deb pareciam duas crianças que acabaram de brigar por um motivo idiota qualquer, enquanto ficava cada vez mais notável o tanto que ele gosta e precisa ser "o irmão da Debra" e cuidar dela e também quanto ela depende disso e é capaz de tentar abstrair tudo pra continuar ao lado do irmão. Impagável a cara de raiva do C. Hall e a hora que ele diz : "I'm so fuckin' happy for you."

No início eu achei todo aquele mini desespero dos dois pra encontrar e salvar a Vogel meio forçado mas aí penso que beleza, de certa forma ela foi responsável em fazer os dois se acertarem e se aliar pra salvar alguém era uma forma deles estarem junto, trabalharem novamente num propósito em comum e começar a fazer essa nova dinâmica funcionar.

Não sei o que é mas não consigo mesmo acreditar na Vogel versão vítima e achei tudo meio encenado demais com o A.J, ainda assim, bem legal ela tentando assumir a posição da mãe pra intimidá-lo e fazer ele desistir de começar o ritual com os dedos do pé. E por mais comprometido emocionalmente que ele estivesse pra mim ainda não fez muito sentido ao saber que o Dexter tava a caminho ele trancar a Vogel no armário e esperar por ele embaixo da cama.

E aí vem a morte mais absurda de todos os tempos da série, o momento mais vergonha alheia, juro que até agora não acredito quão sem noção foi aquilo. Deram close nas cortinas e eu nunca na vida ia imaginar que o Dexter ia ter aquela ideia, porque né? Muito mais fácil enfiar o suporte de uma cortina através da cama e acertar o cara com a 'estaca' formada do que, sei lá, puxar ele de lá e fazer qualquer outra coisa menos bagunçada e bem mais prática.

Apesar dessa cena R-I-D-Í-C-U-L-A, eu gostei da Deb voltando a olhar o Dexter do jeito antigo, a cumplicidade de volta que já dava pra sentir na troca de olhares dos dois no final e do Dex ter levado ela (desnecessário a Vogel, vai) no barco e no local de se livrar dos corpos. Que parem de sabotar a série com essas cenas absurdas e que uma coisa decente surja agora que os Morgan são oficialmente uma dupla. E bem acho que já podemos nos preparar pra uma finale de sacrífico de um dos dois em prol de salvar o outro.

Observações Finais :

- O menino estranho e provável responsável pela morte da avulsa lá ainda vai render, deixo pra comentar isso depois;

- A história da filha do Masuka é sem noção? É. Mas é uma das únicas dos secundários que não me faz ter vontade de adiantar os minutos;

- Forçado a Jamie jogando a vizinha pra cima do Dexter com tanta insistência? Muito. Mas a Cassie já se mostrou legal e pode acabar ganhando a atenção do
Dexter com o tempo;

- Ok! Depois desse episódio o novo Harrison me conquistou. Que fofo!
Share on Google Plus

About Rebeca Barros

Sarah, we make a family, yes? (@bkbarros)
    Blogger Comment
    Facebook Comment