Rookie Blue 4x10 - You Are Here


As escolhas que fazemos.

Depois de esperarmos para ver como foi a primeira noite de Nick e Andy, os fãs acabaram sendo surpreendidos com ... nada. Isso mesmo, pouco se sabe sobre o que rolou na manhã seguinte, apenas que Andy está preocupada de estragar a sua amizade com Gail. Como se pudesse escapar disso. As cenas em que Andy tenta contar a verdade para a amiga foram hilárias e eu tenho que reconhecer o talento das duas atrizes. Sullivan nunca esteve ótima em seu timing para comédia. Impossível não rir com ela "drogada" por conta dos medicamentos, ainda mais quando começa a "ofender" o elefantinho rosa. A cara da Andy foi impagável, uma das melhores. E não era de se esperar que Gail já soubesse que a amiga e o ex dormiram juntos. Aliás, ela deu uma lição de moral na Andy e disse umas coisas realmente interessantes. Seria melhor que ela ficasse brava e chorasse, mas Gail não é assim e nós amamos McPeck. ”My real friend is waiting for me.” foi um belo toque de realidade, mas bastante exagerado, afinal Gail praticamente deu o Nick de bandeja para a amiga, ou alguém discorda disso? By the way, estou torcendo para as duas continuarem BFFs, rs.

O retorno do Chris a 15ª divisão tinha que ser melhor. Foram cenas desnecessárias dele com Dov, que novamente veio encher de blá blá blá esse episódio. Eu até entendo o por quê dos caras terem ido a cabana do Oliver e por quê Dov estava tratando o amigo daquela maneira, mas pra quê perder minutos com cenas dos amigos perdidos na floresta, com Diaz sendo melancólico e Dov um chato? Total desperdiço. Nem a cena do desabafo do Chris me agradou. Já Oliver conseguiu arrancar as melhores falas do episódio. Estava sentindo falta deste Oliver largadão, mandão e intrometido. E como todo mundo sabe, Ollie roubou muitas vezes as cenas no seriado. Team Sandy assumido, nosso adorável policial deu ótimos conselhos para o amigo e está tentando seguir em frente com o divórcio e namorar uma "bruxa".

Claro que de tanta insistência, Sam acabaria assumindo o que sente pela Andy, coisa que Oliver e nós, fãs, já sabíamos. Sempre esteve no olhar e não adianta ele disfarçar o que sente estando com a Marlo Man. "I miss her, man. I wish I didn’t  but I do. I keep thinking about the future; kids, park on Sundays…real life. Something more than this. With her." Essas palavras forma um baita choque emocional, pena que Andy não ouvirá isso tão cedo, mesmo assim, foi perfeito para a ocasião. Tem gente que não entende por que estou gostando de McCollins e ficam julgando minhas opiniões. Uma pena, porque em momento algum eu disse que não era Sandy. Torço demais por esse casal, mas sei muito separar a minha torcida com a felicidade dos personagens. 

Atualmente, Sam está sendo um covarde, pois ama a garota e não faz nada para demostrar isso. Está saindo com outra pessoa, que fisicamente lembra muito a ex, e ainda não tomou aquela postura de lutar pela mulher de sua vida, coisa que Nick está fazendo e muito bem. O rookie não está forçando a Andy de nada, está dando o espaço que ela precisa, mas está ao lado dela, se declarando praticamente todos os dias, coisas que Sam não está fazendo. Posso até entender esse lado do Sam, mas não posso esconder o meu descontentamento quanto as suas atitudes. Eu já tinha dito que o Sam por quem me apaixonei simplesmente está sumindo, pois o personagem está totalmente mudado. Claro que a morte do Jerry contribuiu muito para isso, mas mesmo assim, algo nele não é mais o mesmo. Por mais que a cena da confissão de que ainda ama a Andy tenha sido linda e dá aquela esperança, ela não passou de palavras. O que Sam precisa fazer é lutar pela Andy e dizer o que sente antes que seja tarde. E ele está bem atrasado, pois ela já está se sentindo feliz com o Nick. 

Já Nash e PeckMan estão cada dia me conquistando. Estou adorando ver a Nash mais solta, mais leve e menos triste. Desde a morte de Jerry, Traci nunca mais foi a mesma (e nem seu cabelo, rs). Mas é bom, não, é ótimo vê-la seguindo em frente e PeckMan é justamente a pessoa que está fazendo ela andar novamente. A química que eles tem é inegável e nesse episódio pudemos ver mais um pouquinho disso, com uma dose extra de joguinhos de detetive entre eles. E se ninguém reparou no olhar que eles deram, devem voltar ao episódio e rever todas as cenas deles umas vinte vezes. Com o primeiro caso de homicídio, Traci teve a ilustre ajuda de Chloe e Nick, que mais uma vez mostraram que trabalham muito bem juntos, uma quase dupla dinâmica, rs. 

Agora o momento trash do episódio. O que foi a Chloe falando português do google tradutor? Pior, o suspeito falava um português a la GPS. Eu juro que quase precisei de um tradutor na hora da entrevista. Só faltou ela dizer "MUI-TO O-BRI-GA-DA, NAS-SH", rs. Era um português puro do google tradutor misturado com gringo treinando em seu gravador. Nada natural, mas bastante divertido. Bom, pelo menos Chloe me fez rir e ainda virou a "heroína" do caso, provando não ser uma mera loser. Pena que Dov perdeu essa, poderia aprender umas lições do velho português, rs. Será que semana que vem iremos ouvir a oficial Price declamando os poemas de Machado de Assis? Ou seria mesmo de Fernando Pessoa, o poeta português mais famoso da nossa língua? Imaginando ela declamando o "Soneto da Fidelidade", de Vinícius de Morais, rs! 
Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment