Grey's Anatomy 10x10 - Somebody That I Used to Know


Procura-se meu drama médico preferido! Se alguém encontrar uma série chamada Grey’s Anatomy que costumava ser boa, me avise, por favor.

É unanime pra quem acompanha a série durante todos esses anos que o que está acontecendo em Grey’s Anatomy é um desastre total. Sempre admirei Shonda e sua equipe de roteiristas pelo bom trabalho feito, mesmo que de vez em quando houvesse um deslize. Mas vendo os rumos que estão tomando, está cada vez mais difícil achar algo bom ou pelo menos aproveitável nessa décima temporada.

Quando eu achava que a situação não podia piorar, eles vão lá e fazem o nível de qualidade descer ainda mais. Minha maior preocupação era o desgaste natural, por causa do tempo em que a série está no ar. Mas o que estão fazendo é tentar destruir tudo o que foi construído durante dez anos de forma descarada. Todos os plots no momento estão terrivelmente ruins, tanto que eu fiz um esforço pra gostar, mas a cada cena tudo me irritava profundamente.

Começando pela briga ridícula de Meredith e Cristina, provando que Shonda é uma pessoa vingativa. A amizade das duas e principalmente a personagem Cristina Yang são grandes motivos pra que série tenha essa base sólida de fãs.  Shonda sabe disso e o fato de Sandra Oh querer deixar a série deve ter ofendido-a pessoalmente, fazendo-a escrever esse plot horrível acabando com a maior e melhor amizade da série. As duas personagens já passaram por tanta coisa e em outros tempos esse problema da impressora, na verdade, não seria um problema, pois ambas resolveriam juntas. Mas agora existe esse mimimi absurdo de Meredith acusando Cristina de querer dar uma de revolucionária da medicina, quando na verdade quem quer fazer isso é ela mesma. A cada fala de Meredith dava vontade socar a cara dela com muita força, por isso o momento alto do episódio foi Shane se impondo a ela.

Momento alto esse que logo despencou com o beijo que Cristina deu nele. Se já não bastasse tudo de ruim que está acontecendo com a personagem, me resolvem colocá-la com um dos internos mais chatos dessa nova remessa de inúteis. Cristina está tão perdida que não tem nem mais parâmetros pra escolher em quem vai dar condições. Antes eram apenas gigantes do mundo cirúrgico, mas agora o nível se rebaixou a internos que demonstram um pouco de atitude em apenas um ato.

A situação com Owen ainda anda um pouco constrangedora, mas isso é o que menos me incomoda. O fato de Meredith planejar um jantar de Ação de Graças com a nova namorada do ex-marido de sua melhor amiga e não cogitar convidá-la soa muito mais absurdo. Além de que essa namorada de Owen é tão desnecessária quanto os novos internos. E desse grupo a única que realmente se salva é Jo, mesmo que em certos momentos ela tende a ser bem irritante com aquele jeito Izzie de ser. O restante deles... Socorro... Como aguentar Leah fazendo cara de rejeitada por causa de Arizona? Como se alguém realmente se importasse, sendo que nem pra própria Arizona o povo liga mais. O draminha de reconciliação é tão insuportável que até Callie que é considerada a melhor personagem no momento ficou chata.

Porém, chata mesmo está Bailey e seu TOC. Deus nos acuda, porque aguentar Bailey já tava difícil há algumas temporadas. A teimosia da personagem de uns anos pra cá tem sido uma coisa difícil de aturar, mas agora com esse transtorno tudo fica um milhão de vezes pior. Coitado do Ben que veio de longe pra ficar perto da família, mas vai ter que lidar com uma psicótica que ainda por cima não admite sua doença, mesmo ela sendo totalmente visível.

Quero saber qual água Shonda Rhimes está tomando pra planejar esse lixo de trama que a série está desenvolvendo. Prefiro acreditar que ela não seria capaz de cag#r tanto com a sua obra prima e o resultado disso seria porque ela deixou tudo nas mãos de alguns roteiristas iniciantes e enquanto isso anda se dedicando a Scandal, onde todo mundo diz que está melhor a cada semana. Porque só essa explicação seria lógica para o desastre que a série de tornou.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment