The Blacklist 1x08 - General Ludd

A vida da Agente Keen consegue ter mais mistérios do que a Ilha de Lost
Ok. Quando eu estava começando a abandonar a teoria de que o Red poderia ser o pai da Lizzie, eles mudam completamente a direção da parada me fazendo desistir de criar qualquer teoria em relação a essa série.

No começo, quando a Keen recebeu a ligação do pai dela, eu fiquei meio confusa. Até porque a única vez que ela tinha falado sobre o pai dela, foi que ele que deu a cicatriz na mão dela. Então eu imaginei que ela não tinha qualquer relação com ele, até que foi esclarecido que aquele pai, o Sam, era o adotivo que a acolheu quando ela tinha 4 anos. E com essa ligação, duas teorias foram por água abaixo: a do pai não ser o Red e a do pai ser a Branca de Neve (teoria que não está 100% descartada). O que mais me deixou intrigada foi a amizade que o Red tinha com o Sr. Keen, eles pareciam grandes amigos e, mesmo o Malvado Favorito o matando, pareceu que isso aconteceu porque ele pediu, já que deixou claro que não queria ficar sofrendo num hospital.

Depois da conversa "você sempre será o pai dela" eu tenho 99,9% de certeza que a Agente Keen é uma Reddington também. O desejo que ele tem de protegê-la e ajudá-la é muito paternal, e sem contar que dá pra perceber que ela também sente alguma coisa ali. Até porque, ela uma hora ela diz que não vai mais fazer o jogo dele e no episódio seguinte ela tá contando histórias da infância pra ele? Você não conta isso pra qualquer um, ainda mais pra um criminoso no qual você diz não confiar.

Outra conversa relevante foi a do Raymond com o marido quase que perfeito, Tom. Eu não sei se aquilo serviu pra ser uma ameaça sutil de que ele sempre vai estar de olho ou se era pra ser um meio de falar pra ele que a Liz vai ficar bem. Fiquei em cima do muro mas sabendo a opinião do Red sobre ele, provavelmente foi uma super ameaça.

Já ia esquecendo de comentar sobre o caso. Tipo assim, né. Olhei para as imagens dos manifestantes e super pensei um "eita, é o Rio de Janeiro isso, gente?". Tirando a parte toda do: vamos explodir aviões, roubar placas de fazer dinheiro e matar pessoas, a coisa toda meio que é familiar. Pessoas mascaradas lutando por uma causa, caos nas ruas... Esse não é o ponto todo. Mas como sempre, uma história completamente surreal que eles conseguem fazer funcionar, impressionante. Ótimo roteiro, TiTio James super afiado na interpretação e eu tô super começando a curtir mais a Megan Boone (Lizzie), a cena dela descobrindo que o pai morreu foi de partir o coração.
Share on Google Plus

About Karina Nascimento

Estudante de Jornalismo, viciada em série, filmes, música e livros. O vício começou em 2000, com Dawson's Creek na Sony e depois disso, só piorou. Completamente órfã de Gilmore Girls e Veronica Mars, no momento acompanha 21 séries e pede para que parem de recomendar séries porque ela precisa de vida própria longe da televisão. (@_kaarii)
    Blogger Comment
    Facebook Comment