The Voice Brasil 2x06 - Batalhas, Parte 1


Começamos as fases de batalhas e hoje pela primeira vez consegui entender isso de: estratégia de cada técnico. Eu sinceramente pensava que nessa fase, bastava colocar um participante forte contra uma participante fraco, para ficar mais fácil a escolha. Entretanto o objetivo é maior que isso, é confrontar participantes de estilos parecidos, ainda que os dois sejam bons e prevalecendo assim o melhor ou em outros casos, formar bonitos duetos, para mostrar ao público sua capacidade como produtor/técnico daqueles músicos.

Ainda que uma eliminação de hoje tenha me surpreendido, eu achei o programa inteiro coerente, tanto nas escolhas dos técnicos quanto na utilização dos “peguei’s” que na temporada passada foi usado de maneira indiscriminadamente, levando candidatos medianos pra próxima fase, e eliminando bons candidatos por não ter mais a opção salvar.

E os técnicos? Melhoraram e muito. Pela primeira vez vimos eles acompanhando os ensaios e com comentários mais críticos do que apenas “amei todos vocês” – como foi na temporada anterior. Há ainda quem diga que os técnicos são pouco críticos em comparação a versão americana, mas eu acredito que é utopia demais ficar esperando semelhança em todos os aspectos.

Vamos acompanhar as 8 batalhas do dia de maneira divertida?

Batalha Um: 

Dom Paulinho X Rodrigo Castellani





Técnico: Lulu Santos

Música: "Imunização Racional (Que Beleza)" - Tim Maia

Lulu foi claro, ele quis fazer uma disputa equilibrada, por isso colocou dois dos seus melhores cantores para se enfrentarem. Lulu chamou Gaby Amarantos para ser sua conselheira, o que foi um tapa de luva na minha cara, que assim que a vi, logo pensei: “E Gaby entende de música?” Foi uma das conselheiras mais coerentes e fundamentais no programa. Só achei ela meio cara da Noiva Cadaver, combinando camisa e lenço com estampas de cores muito diferentes, mas não ficamos cegos por isso. A apresentação foi ótima, já que os dois para mim são os competidores mais “prontos” do programa. Eu sinceramente não gostei da música, porque eu não gosto de músicas que tenham muito “hu hu hu” ou coisas do tipo no refrão. Lulu ficou sério durante toda apresentação, mas foi só elogios quando falou.

O Resultado da batalha:



Sabidamente Lulu manteve Dom Paulinho que tem uma maior maturidade vocal somada a uma maior popularidade. Como era de se esperar, todos os outros técnicos utilizaram o “peguei” em Rodrigo, que com esperança de chegar na final, correu de Claudinha-Sam e foi para o time de Brown. Alguém avisa Claudinha que com Sam no time, o candidato só vai pra equipe dela se não tiver escolha no 'peguei'.

Ponto positivo da apresentação: A presença de palco dos dois.

Ponto negativo: Ter visto Dom Paulinho sem chapéu e sem maquiagem nos bastidores e ficar nos perguntando quando é que Sebatian da C&A passou na seleção.

O que me lembrou: Tim Maia, o que é algo bom, pois achei que ficou tão bom quanto o próprio Tim (me sinto intimo para falar apenas Tim)

Como me senti assistindo

Selo Nasser Maravilhado


Batalha Dois: 

Anne Marie x Gabriella Matos




Técnico: Daniel

Música: "Máscara" -  Pitty

Daniel, diferentemente de Lulu Santos, manteve Luiza Possi como usa conselheira. Antes de tudo, que preguiçazzzzzzzz do Daniel começando a conversa com os candidatos cantando "Romaria". Mas depois de acordarmos do coma induzido que só o Dani nos proporciona, foi o momento de ver uma das piores apresentações da noite. Que atire a primeira pedra quem nunca se achou o rebelde por escutar Pitty, e eu particularmente tive metade dos meus amores não correspondidos embalado pelas músicas dela. Mas "Máscara"? Uma música que explora muito pouco o potencial vocal das cantoras? Ainda mais numa fase que obrigatoriamente você tem que eliminar alguém, mas pode dar a esse alguém a chance de continuar? Não gostei. Eu achei a Gabriella meio que retraída não sei se não se sentia a vontade com a música ou estava constrangida com Anne Marie daquele tamanho, usando aquela calça de couro justíssima e pulando como um oompa-loompa. Só concordei com o que todos disseram que ela não parecia ter se entregado. Já a Anne Marie, que acho super fofa e realmente cantava como "uma adolescente escutando uma vritola" (SANTOS, lulu), apesar de ter uma voz diferente, causa em mim uma sensação de parecer que ela não canta e sim recita a música, por falta de potência vocal. Repararam que quando elas terminaram de cantar, só Daniel e Luiza se levantaram para aplaudir? Ali já foi o primeiro indício que quase ninguém gostou.

Essa foi a batalha que quando vi o anúncio, me enganei em relação a quem seria eliminado, o que não quer dizer que eu tenha discordado. 

E o resultado foi:


Acho que baseado somente nessa apresentação, no critério usado por Daniel que foi a emoção, Gabriella deixou a desejar, mas Anne Marie é bem fraca potencialmente em comparação aos demais candidatos. Fiquei surpreso também com ninguém ter usado o "peguei", porém, não achei injusto. 

Ponto positivo: Mostrar que 4 cadeiras viradas na primeira fase não é segurança.

Ponto negativo: Os frizz no cabelo de Anne Marie. Fazer propaganda da Loreal tratando os cabelos da Luciana Balby é fácil, quero ver tratar o dessa coitada. 

O que me lembrou: Último capítulo de malhação.

Como me senti assistindo:


Selo Regina Duarte com medo nas eleições

Batalha três: 

Marcela Bueno x Sam Alves



Técnico: Claudia Leitte

Música: "A Thousand Years" - Christina Perri

Fiquei tão maravilhado com a apresentação deles que voltei a ser virgem e 50% do público feminino começou a ovular. Sério. Os dois possuem uma ótima voz e fizeram um dueto espetacular, cantaram em sintonia e foi possível emocionar até o mais duro dos corações. Marcela tinha uma função nessa batalha que diferente das outras, não era vencer o Sam, e sim conquistar os técnicos, garantindo um "peguei". Não havia nenhuma chance de Claudia Leitte não escolher Sam, porque ele simplesmente é o cantor favorito dessa edição, com um grande potencial e uma popularidade absurda. Que técnico que ia trocar Sam pela "menina que cantou Paula Fernandes" por melhor que ela fosse? Marcela realmente surpreendeu e foi fundamental na construção do número. Dessa maneira, foi muito melhor ela ter perdido para Sam do que ter vencido alguém fraco do time de Claudinha por 2 motivos: primeiro, ela ganhou um salto na sua torcida, já que ela deixou de ser uma avulsa que cantou no último dia e passou a ser A Marcela - com voz, rosto e público. Segundo, ela saiu de um time extremamente forte e foi para o time, se bobear, mais fraco da competição. Enfim, todo mundo amou, eu amei, os técnicos amaram, até Christina Perri amou dizendo que foi a melhor versão que ela já ouviu:



Então o resultado foi:


Sam foi salvo, mas todos os técnicos, escolheram Marcela. Depois da mãe gritar na plateia: "Daniel", ela fez a escolha certa e foi para o time dele.

Ponto positivo: Ver Marcela se superando em relação a audição.

Ponto negativo: Saber que não terão mais duetos entre os dois.

O que me lembrou: Episódios de Glee.

Como eu me senti assistindo:

Selo do Bebe Emocionado com a Mãe Cantando

Obs.: Maria Gadu entrou como conselheira de Claudia Leitte no lugar de Ed Mota. Falando em Gadu, certa vez escutei um boato de que ela e Luiza Possi tinham um romance. As duas hoje estão no programa como conselheiras. Será que rola um flashback ou a história era mentira e elas nunca colocaram as aranhas para brigarem? Nunca saberemos.


Batalha Quatro: 

Khrystal x Lucy Alves




Técnico: Carlinhos Brown

Música: "Gostoso Demais/Isso Aqui Tá Bom Demais" - Dominguinhos

Foi para mim a segunda melhor apresentação da noite e achei que Brown (e Rogério Flausino, conselheiro de Brown) bem coerentes naquilo que se propuseram fazer: levar brasilidade aos candidatos. Numa temporada onde os candidatos mais populares entre o público cantaram em inglês (Sam Alves, Dom Paulinho, Luana Camarah, Julia Tezzi) ele foi bem corajoso e feliz nesse pot-pourri que fez juntando cantoras tão diferentes, mas de estilo tão parecido. Há quem critica muito o fato de Lucy novamente usar sanfona , já que o programa é The Voice e é a voz que tem que ser valorizada. Porém, entendam que passada a fase de batalha, os participantes vão subindo na competição não somente mais pela voz, mas pela soma dela a todo contexto: carisma, presença de palco, interpretação, entre outros fatores. A construção de um personagem é fundamental para identificação do público, e a artista Lucy tem como a sanfona uma das suas principais armas, que está usando sabiamente. Tirar a sanfona dela, seria o mesmo que pedir Krhystal para calçar um sapato de salto. Além disso, cada fase do programa exige mais do candidato, inclusive que ele se aventure em outros estilos, ou seja, ainda veremos Lucy sem sanfona, mas atualmente, é importante esse instrumento a ela. Enfim, elas cantaram de maneira bem doce e apaixonante, o que me fez ter medo da possibilidade de perder uma delas nessa noite.

E o resultado foi:


Lucy foi escolhida na batalha, porém Claudia Leitte salvou Krhystal, que numa humildade incrível, e numa felicidade que me fez ficar igualmente feliz pelo "peguei" bem usado.

Obs.: Só queria deixar meu comentário sobre a cara de bravo do pai de Lucy. Certeza que ele obriga ela a casar virgem.


Ponto positivo: Uma belíssima apresentação com um estilo de música que raramente escutamos nesse tipo de competição

Ponto negativo: Carlinhos e a novela para dar o resultado. Que inclusive, passou numa loja de fantasia barata para escolher a roupa do dia. SOCORR Brown.

O que me lembrou:  O Auto da Compadecida.

Como eu me senti assistindo:

Selo Didi Emocionado Porque no Céu Tem Pão



Batalha Cinco: 

Bruna Goes x Maysa Ohashi



Técnico: Claudia Leite

Música: "Ain’t no Mountain High Enough" - Marvin Gaye

Fiquei realmente surpreso com o crescimento de Maysa. Eu já havia premeditado sua eliminação nas batalhas por sua fraca apresentação na audição cegas, devido a pouca expressividade. Entretanto, agora ela chegou com mais força, sendo uma das participantes que mais se entregou nessa fase com o intuito de conquistar essa vaga Talvez por isso ela tenha exagerado em alguns aspectos, e gritado muito em algumas partes. Mas isso, ambas fizeram. Teve momento que pensei que era campeonato de gritos e comecei a ficar irritado com a apresentação. Bruna tem uma voz diferente e marcante, e um vasto guarda roupa com jaquetas de couro sintetico de diferentes cores. Já Maysa tem uma voz um tanto quanto comum, pegando o short que vai em dias quentes para faculdade e usando na apresentação do The Voice.

O resultado foi:

Já era esperado. Novamente meu coração ficou apertado com ninguém usando o "peguei" nela (Principalmente com os irmãos/primos/sobrinhos na plateia fazendo cara de quem faz promessa para Nossa Senhora), mas os técnicos estão sendo espertos, pois ainda temos 2 dias de batalhas e estão sendo bem seletivos nessa fase.

Ponto Positivo: Mesmo eliminada, acho que Maysa saiu com uma imagem melhor.

Ponto Negativo: Perdi 10% da audição depois da apresentação delas.

O que me lembrou: Flora e Donatela (A Favorita). Porque eu não engoli aquele pseudo selinho e "somos amigas". Achei que Bruna tava dando risada demais ao dizer a frase "estou triste por ela". Não gosto de ser taxativo, mas achei sarcástica, achei vilã, achei Flora.

Como eu me senti assistindo:

Selo Luana Piovani Irritada no Twitter

Batalha Seis: 

Aila Menezes x Marcos Lessa


Técnico: Carlinhos Brown

Música: "É Hoje" - GRES União da Ilha do Governador

Marcos Lessa aproveitou os ensaios para nos justificar o porquê do uso do chapéu nas apresentações. É impressão minha ou a cabeça dele é maior do que o normal no sentido vertical? De qualquer forma, Brown continuou sua proposta de brasilidade e fez um número bonito. Confesso que nessa dupla o que tem de sobra em um, falta no outro. Marcos falta treinar melhor a movimentação no palco, ficando um tanto quanto robótico em alguns momentos, enquanto Aila dá um show com sua dança e movimentação - diz ela que puxou do avô palhaço de circo. Já Marcos tem uma voz excepcional, e Aila, apesar de ter uma voz bonita, é fraca em comparação aos demais participantes, tanto que algumas notas ela não alcançava. Só queria fazer uma pergunta ao Marcos: Quem foi que falou que esse paletó amarelo ovo com essa blusa azul era algo legal? Brown, até a brasilidade tem limite. Obrigado, de nada.

E o resultado foi:



Não foi surpresa, Brown escolher Marcos e ninguém salvar Aila, mesmo ele pedindo aos outros técnicos que a salvassem. Aila foi importante para a competição, mas seria injusto continuar.

Ponto Positivo: Era uma canção que eu nunca havia escutado e eu gostei muito.

Ponto Negativo: Depois da apresentação fiquei com muita vontade de comer pequi.

O que me lembrou: Foi algo BEM diferente, tipo um dueto entre Emilio Santiago e Candy Mel da banda Uó.

Como eu me senti assistindo:


Selo Suzana Vieira empolgada no carnaval

Batalha sete: Bruna Borges e Luciana Balby


Técnico: Lulu Santos

Música: "Luz Dos Olhos" - Nando Reis

Se Lulu primeiro nos proporcionou uma batalha com seus dois melhores participantes, foi triste ver as duas mais fracas do time dele duelarem. Entendo que a similaridade da voz das duas foi ponto decisivo nessa escolha, entretanto, elas possuem tão baixa representatividade no programa, devido a voz mediana e a baixa popularidade, que aposto que 9 a cada 10 telespectadores não conseguem diferenciar quem é quem. Elas são tão empolgantes que a maior parte do vídeo de treinamento delas foi com elas hidratando os cabelos e fazendo comercial para Loreal. A apresentação não foi ruim, pelo contrário, eu gostei, o problema é que depois de tantas boas batalhas, a delas ficou bem apagada.

E o resultado foi:


Apesar de não torcer consideravelmente para nenhuma das duas, eu tinha uma ligeira preferência por Bruna, entretanto Lulu Santos salvou Luciana e ninguém quis a outra. Ai você descobre que pior que ser eliminado do The Voice, é ser eliminado contra Luciana Balby.

Ponto positivo: Elas pareceram bem unidas e com mais sintonia que inclusive muitas duplas. E mesmo em competição é bonito ver essa "união".

Ponto negativo: Não poder eliminar as duas e trazer de volta Gabriella Matos.

O que me lembrou: Ídolos

Como eu me senti assistindo: 
Selo Lilian Cabral e Glória Pires fazendo cara confusa no show de Claudia Leite



Batalha oito: 

Ana Lonardi x Luiza Lara



Técnico: Daniel

Música: "O Meu Amor" - Chico Buarque

Eu adoro Chico, mas eu achei tudo muito chato. Ainda mais com eles dizendo que era pra uma música de disputa por um homem, que exigia se sensual. Oi? Não sei especificar, mas nada nessa apresentação me contagiou a não ser no susto que tomei vendo Ana do lado de Luiza, pois a diferença de tamanho fez com que ela parecesse com um travecão tentando sensualizar em cima do palco. Um fato que reparei, foi que o delas foi o único treino em que o técnico, no caso Daniel, não estava presente (ao menos durante as filmagens). O melhor momento foi Gadu discordando de sua técnica Claudia Leitte, o que simboliza que ali cada qual é bem sincero nos seus critérios e estão cada vez menos utilizando de comentários apenas para agradar.

E o resultado foi:


Ana foi salva com o argumento que cantava com mais propriedade do que Lara, vivendo melhor cada palavra, já Lara era delicada demais e não soube usar a sensualidade. Eu achei tudo são subjetivo, mas não discordo nem concordo, pelo contrário. Sem nenhum "peguei" Lara deixa a competição.

Ponto positivo: Ainda to procurando.

Ponto negativo: Ana tentando dançar sensual.

O que lembrei: Canção de Ninar.

Como me senti assistindo:

Selo Sabrina Sato dormindo enquanto escuta música


Espero que tenham gostado do review e semana que vem estou de volta com mais uma fase de batalhas. Eu simplesmente estou apaixonado por essa temporada, e cada vez, parece que demora mais para a quinta-feira chegar.

Até a próxima!

Twitter: @viniciusdavila





Share on Google Plus

About Vinícius D'Ávila

Viciado em reality show, vive em um mundo paralelo onde acredita veemente que vive em uma especie de "O Show de Truman". Ficou anos em depressão após a morte de Juliet em Lost, mas já superou. Coleciona feijão enlatado na expectativa de um apocalipse zumbi. Seu maior sonho é virar técnico do The Voice, mas não sabe cantar - e nem quer aprender. Não usa óculos, mas achou que ficaria legal estar com esses nessa apresentação.
    Blogger Comment
    Facebook Comment