The Vampire Diaries 5x09 - The Cell



Shippando Stefan e Vampiranha (que agora é só piranha).

Está difícil definir essa temporada de The Vampire Diaries, porque há muita controvérsia sobre o andamento das tramas. Há pessoas que estão gostando, outras que não e eu estou no meio termo. Essa temporada tem alguns méritos por causar tal dúvida, pois o ritmo dos acontecimentos está mais rápido, coisa que sempre foi marca registrada da série. Se analisarmos como a temporada foi iniciada pode-se perceber que o foco já é outro e comparado a temporada passada isso é muito bom.

Apesar de ler diversos comentários sobre a qualidade do episódio ser duvidosa, consigo considerar esse um episódio bom. Muita coisa que eu não dava nada está começando a ficar interessante. Mas o que é preciso destacar primeiramente é a relação de Stefan e Katherine que está evoluindo pouco a pouco.

Depois daquela história de que os dopplegangers estavam destinados a ficarem juntos comecei a me preocupar com os rumos que seriam tomados a partir dessa revelação. Sempre preferi Delena à Stelena, mas nessa altura do campeonato eu não me importo mais como eu me importava há um tempo. Meu único medo era forçar uma nova reaproximação de Elena e Stefan só porque a gente sabe que Julie Plec é alucinada pelo casal, porém, os rumos dos personagens estão mostrando algo diferente.

Essa aproximação de Stefan e Katherine está trazendo outra perspectiva para os personagens. Ambos estão se ajudando com os diferentes problemas de suas vidas complicadas. Katherine sofrendo de velhice precoce e não tendo mais vontade de viver é a deixa perfeita para que o espírito de salvador de Stefan se manifeste, mesmo que sua vida esteja uma bagunça e ele não consiga nem mesmo se ajudar. Acho esse trauma do cofre a maior baboseira que o personagem já pode nos proporcionar, mas o que esperar de Stefan, o personagem mais mimizento de toda a série?

Foi ótimo ver Katherine dar um choque de realidade nele, dizendo que o verdadeiro motivo para ele estar se prendendo ao trauma do cofre é o fato dele não aceitar a perda de Elena para o irmão. Caroline, que agora está perdida sem Klaus, Tyler e o mais novo avulso morto Jesse, passou a ser empata foda. É impressionante como a personagem perdeu força e carisma e está chatíssima. Mas Stefan e Vampiranha ou just piranha não perderam tempo e logo deram um jeito de continuar o que Caroline atrapalhou. Vida longa para esse casal.

O que aconteceu no que podemos chamar de trama principal foi um pouco cansativo, mas não necessariamente ruim. Confesso que fiquei até um pouco curioso para saber o que vai acontecer daqui pra frente e o recurso dos flashbacks foi mais uma vez bem utilizado com as histórias contadas por Damon. 

Uma grande vantagem para histórias de vampiros que vivem durante séculos é que sempre existe alguma coisa que eles viveram e que não foi revelada. Gostei da história de Damon em Augustine como cobaia para experimentos, além de achar bem legal a amizade dele com Enzo e o plano de fuga criado por eles. Era de se esperar que o personagem estivesse vivo, só resta saber o que ele pretende a partir de agora, pois ninguém consegue se manter em cativeiro durante esse tempo todo e permanecer tão saudável como ele estava.

Aaron se consagra como o novo Elena, vivendo seu dilema de pessoa que perde todos que estão a sua volta. O blá blá blá do personagem é  tão chato que acredito que a salvação para a presença dele na série seja ele se tornar o verdadeiro vilão da temporada, até porque não acho que Wes ficará vivo durante muito tempo.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment